Health at School Program: What do scientific productions in the area of education reveal?

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i5.14605

Keywords:

Teaching; Health at School Program; Student health; Education.

Abstract

This paper aims to analyze the scientific production on the Health at School Program from 2014 to 2019, in the area of education. To this end, assumptions of qualitative research were adopted. As for the approach, methodological procedures for documentary and bibliographic research were used, especially through the Capes Portal and the Scielo platform. The results showed two theses and nine dissertations, classified by author, institution, year of publication, title of production, as well as two scientific articles, classified by authors, magazine, year of publication, title of scientific production. The triangulation of data took into account the research problems established by the authors of scientific productions, Decree 6,286, of December 5, 2007, which establishes the Health at School Program, and the theoretical contribution. From the survey of theses and dissertations and scientific articles, the scope of educational measures taken by the Brazilian State to promote intersectoral articulation and universal service to students in the public school system of basic education through preventive actions was realized. health promotion and care. It was concluded that the actions suggested in the research on the Health at School Program can contribute to the integral formation and to the quality of life of the student, as well as it can collaborate with management practices that take into account the potential of the intersectoral actions provided for in this program. . However, this investigation revealed the scarcity of scientific studies regarding research on the different actions available in the Health at School Program.

Author Biographies

André Leite de Farias, Universidade Católica de Brasília

obrigado 

Valdivina Alves Ferreira, Universidade Católica de Brasília

Docente e pesquisadora permanente do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Católica de Brasília.

References

Barbieri, A. F. (2014). Análise de políticas públicas brasileiras de educação e saúde na escola no contexto de crise estrutural do capital: a função social do Programa Saúde na Escola. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR.

Bressan, F. (2014). O Programa Saúde na Escola: interfaces entre saúde e educação no município de Blumenau, SC. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Regional de Blumenau, Blumenal, SC.

Brasil (2019). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União - Seção 1 - 5/10/1988, Página 1 (Publicação Original).

Brasil (1996). Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União - Seção 1 - 23/12/1996, Página 27833 (Publicação Original).

Brasil (2007). Decreto nº 6.286, de 5 de dezembro de 2007. Institui o Programa Saúde na Escola – PSE, e dá outras providências. Diário Oficial da União - 06/12/2007, p. 2.

Brasil (2014). Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União - Seção 1 - Edição Extra - 26/6/2014, Página 1 (Publicação Original).

Buss, P. (2016). Os impactos de programas socioeducativos do governo federal na educação física escolar: do esvaziamento do conteúdo à virada assistencialista da escola. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC.

Campos, P. L. (2014). Caderneta de saúde do(a) adolescente: uma contribuição na educação para a sexualidade? Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG.

Carvalho, F. F. B. (2015). A saúde vai à escola: a promoção da saúde em práticas pedagógicas. Physis, Rio de Janeiro, v. 25, n. 4, p. 1207-1227, dez. 2015.

Cargnin, M. T. (2015). Programa Saúde na Escola: uma estratégia de governamento. Tese (Doutorado em Educação). Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, RS.

Chiari, A. P. G.; FERREIRA, R. C.; AKERMAN, M.; AMARAL, J. H. L.; MACHADO, K. M.; SENNA, M. I. B. (2018). Rede intersetorial do Programa Saúde na Escola: sujeitos, percepções e práticas. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 34, n. 5, e00104217.

Creswell, J. W (2007). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução: Luciana de Oliveira Rocha. 2. ed. Porto Alegre: Artmed.

Ferreira, I. R. C. ; Moysés, S. J. ; França, B. H. S.; Carvalho, M. L.; Moysés, S, T. (2014). Percepções de gestores locais sobre a intersetorialidade no Programa Saúde na Escola. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, RJ, v. 19, n. 56.

Figaro, R. (2014). A triangulação metodológica em pesquisas sobre a Comunicação no mundo do trabalho. Revista Fronteiras – estudos midiáticos. São Leopoldo, RS, v. 16, n. 2, p. 124-131.

Figueiredo, T. A. M.; MACHADO, V. L. T.; ABREU, M. M. S. (2010). A saúde na escola: um breve resgate histórico. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 397-402.

Gomes, A. L. (2016). Formação dos trabalhadores de educação e saúde do Programa Saúde na Escola em um município do Vale do Rio Pardo. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, RS.

Libâneo, J. C. (2016). Políticas educacionais no Brasil: desfiguramento da escola e do conhecimento escolar. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 46, n. 159, p. 38-62.

Lodeyro, C. F. (2019). Programa Saúde na Escola: práticas pedagógicas e saberes construídos. Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande Do Sul, Porto Alegre, RS.

Magalhães, L. O. (2015). As ações preventivas e os procedimentos de cuidado relacionados à saúde desenvolvidos por professores que atuam com crianças de 0 a 6 anos de idade que frequentam a educação infantil. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, Frederico Westphalen, RS.

Saviani, D. (2007). O Plano de desenvolvimento da educação: análise do projeto do MEC. Educação & Sociedade. Campinas, v. 28, n. 100, p. 1231-1255.

Saviani, D. (2008). Política educacional brasileira: limites e perspectivas. Revista de Educação PUC-Campinas, Campinas, n. 24, p. 7-16.

Saviani, D. (2013). A educação na Constituição Federal de 1988: avanços no texto e sua neutralização no contexto dos 25 anos de vigência. RBPAE, v. 29, n. 2, p. 207-221.

Silva, L. T. F. (2016). Educação e Saúde: Programa Saúde na Escola – Iturama-MG (2012-2015). Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de Uberaba, Uberaba, MG.

Silva Júnior, A. J. (2014). Programa Saúde na Escola: limites e possibilidades intersetoriais para o desenvolvimento do autocuidado. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, Mato Grosso.

Silveira, C. C. (2014). Escola e docência no Programa Saúde na Escola: uma análise cultural. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.

Silveira, C. C.; Meyer, D. E. E.; Félix, J. (2019). A generificação da intersetorialidade no Programa Saúde na Escola. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, DF, v. 100, n. 255.

Published

27/04/2021

How to Cite

FARIAS, A. L. de; FERREIRA, V. A. Health at School Program: What do scientific productions in the area of education reveal?. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 5, p. e5610514605, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i5.14605. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/14605. Acesso em: 22 may. 2022.

Issue

Section

Education Sciences