Suicide ideation in the university population

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25318

Keywords:

Suicidal Ideation; Students; Student Health; Universities.

Abstract

Analyze whether there are suicidal ideations, identify what the motivations are, and describe the sociodemographic and economic profile of university students. Quantitative, cross-sectional study with undergraduate students from the State University of Minas Gerais – UEMG – Divinópolis in 2020. A Sociodemographic Questionnaire, Suicide Ideation Questionnare (QIS), Beck Scale and Satisfaction with Social Support Scale (ESSS) were used. The chi-square test, Fisher's exact test, calculation of the Odds-Ratio (OR) was performed. Both statistical tests were performed using the Statistical Package for Social Sciences (SPSS) program. 130 university students participated in the study, predominantly female (81.5%), aged between 21 and 25 years (61.5%) and single (78.5%). Of the total sample, 28 (21.53%) were at risk of having suicidal ideation. It was listed that students who live in another city are 1.52 times more likely to have suicidal ideation (CI=0.65-3.55), who have a monthly income less than or equal to the minimum wage increases by 2 times the chances of having suicidal ideation (CI: 0.74-0.53) and claiming to suffer from some mental or behavioral disorder increases by 1.40 times the chances of suicidal ideation (CI=0.60 to 3.25). Knowing the mental characteristics of university students makes it possible to plan joint interventions in the academic community and develop prevention and promotion strategies, reducing suicidal ideation in this public.

References

Aquino, D. R., Cardoso, R. A. & Pinho, L. (2019). Sintomas de depressão nas universidades médicas. Boletim-Academia Paulista de Psicologia, 39(96), 81-95.

Akca, S. O., Yuncu, O. & Aydin, Z. (2018). Mental status and suicide probability of young people: A cross – sectional study. Revista da Associação Médica Brasileira, 64(1), 32-40.

Azeredo, Z. D. A. S., & Afonso, M. A. N. (2016). Solidão na perspectiva do idoso. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 19, 313-324.

Brasil. (2019). Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde/CGIAE - Sistema de Informações sobre Mortalidade. Banco de dados do Sistema Único de Saúde-DATASUS. http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sim/cnv/ext10mg.def>

Brasil. (2017). Ministério da Saúde; Secretaria de Atenção à Saúde (Org.). Prevenção do suicídio: sinais para saber e agir. São Paulo: Universidade Estadual de Campinas. <https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/suicidio>

Brasil. (2016). Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. Diário Oficial da União. http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf

Botti, N. C. L., Monteiro, A. M. C., Benjamin, M. L. N. & Queiroz, L. C. (2016). Depressão, Uso de drogas, Ideação e Tentativa de Suicidio entre estudantes de enfermagem. Journal of Nursing UFPE/Revista de Enfermagem UFPE, 10(7).

Carvalho, K., Jardim, R., Barbosa, S. & Luiz, G. M. (2017). Suicídio: o último estágio da dor humana (TCC-Psicologia).

Cybulski, C. A. & Mansani, F. P. (2017). Análise da depressão, dos fatores de risco para sintomas depressivos e do uso de antidepressivos entre acadêmicos do curso de medicina da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Revista brasileira de educação médica, 41(1), 92-101.

Del-Ben, C. M., Sponholz- Junior, A., Mantovani, C., Faleiros, M. C. M., Oliveira, Guapo, V. G., & Marques, J. M. A. (2017). Emergências Psiquiátricas: manejo de agitação psicomotora e avaliação de risco suicida. Medicina (Ribeirão Preto, Online.), 50(1), 98-112.

Ferreira, J. A. & Castela, M. C. (1999). Questionário de Ideação Suicida (Q.I.S). Braga: Sistemas Humanos e Organizacionais.

Félix, T. A., Oliveira, E. N., Lopes, M. V. O., Parente, J. R. F., Dias, M. S. A. & Moreira, R. M. M. (2016). Fatores de risco para tentativa de suicídio: produção de conhecimento no Brasil. Revista Contexto & Saúde, 16(31), 173-185.

Hulley, S. B., Cummings, S. R., Browner, W. S., Grady, D. G., & Newman, T. B. (2015). Delineando a pesquisa clínica-4. Artmed Editora.

Ibm, I. I. (2017). Statistics for Windows, Versão 25.0. Armonk, IBM Corporation.

Leão, A. M., Gomes, I. P., Ferreira, M. J. M. & Cavalcanti, L. P. G. (2018). Prevalência e fatores associados à depressão e ansiedade entre estudantes universitários da área da saúde de um grande centro urbano do Nordeste do Brasil. Revista brasileira de educação médica, 42(4), 55-65.

Melo, M. M., Nespoli, B. R., Santana, R. S., Fontes, F. L. L., Junior, J. G. A. L., & Carvalho, A. D. T. (2019). Percepções da equipe multiprofissional de um Centro de Atenção Psicossocial sobre as motivações que levam o sujeito ao comportamento suicida. Revista Eletrônica Acervo Saúde, (24), 529.

Müller, S. A., Pereira, G. S. & Zanon, R. B. (2017). Estratégias de prevenção e pósvenção do suicídio: Estudo com profissionais de um Centro de Atenção Psicossocial. Revista de Psicologia da IMED, Passo Fundo, 9(2), 6-23.

Nogueira, M. J., Barros, L., Sequeira, C. (2017). A saúde mental em estudantes do ensino superior. Relação com o género, nível socioeconómico e os comportamentos de saúde. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, (5), 51-56.

Oliveira, K. L., Santos, A. A. A., Cruvinel, M. & Néri, A. L. (2006). Relação entre ansiedade, depressão e desesperança entre grupos de idosos. Psicologia em Estudo, 11(2), 351-359.

Organização Pan-americana de Saúde. (2021). Suicídio. Brasília: Autor. https://www.paho.org/pt/topicos/suicidio.

Pereira, A. G. & Cardoso, F.S. (2015). Ideação Suicida na População Universitária: Uma Revisão de Literatura. Revista E-Psi, 5(2), 16-34.

Ribeiro, J. L. P. (1999). Escala de satisfação com o suporte social (ESSS). Análise psicológica, 17(3), 547-558.

Ribeiro, J. M. & Moreira, M. R. (2018). Uma abordagem sobre o suicídio de adolescentes e jovens no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 23(9), 2821-2834

Ribeiro, N. M., Castro, S. S., Scatena, L. M. & Haas, V. J. (2018). Análise da Tendência Temporal do Suicídio e de Sistemas de Informações em Saúde em Relação às Tentativas de Suicídio. Texto Contexto Enfermagem, 27(2).

Reynolds, W. M. (1998). Suicidal ideation questionnaire: Professional manual. Psychological Assessment Resources.

Santos, A. G. G., Lima, D. S., Santos, F. C., Mehinako, M. N. & Ferreira, L. D. S. (2020). Ideação Suicida entre Discentes: estudo da prevalência numa instituição privada de ensino superior em Belo Horizonte. Brazilian Journal of Development, 6(10), 81237-81267.

Santos, H. G. B., Marcon, S. R., Espinosa, M. M., Baptista, M. N. & Paulo, P. M. C. (2017). Fatores associados à presença de ideação suicida entre universitários. Revista Latino-Americana de Enfermagem, (25).

Santos, H. G. B., Marcon, S., Espinosa, M. M. & Baptista, M. N. (2019) Ideação suicida em estudantes universitários: um perfil sociodemográfico. Psicologia Argumento, 36(92), 237-253.

Santos, R. S., Alburquerque, M. C. S., Brêda, M. Z., Bastos, M. L. A., Silva, V. M. S. & Tavares, N. V. S. (2017). Atuação do enfermeiro com a pessoa em situação de suicídio: análise reflexiva. Revista de enfermagem UFPE on line, 11(2) 742-748.

Silva, N. K. N., Carvalho, C. M. S., Magalhães, J. M., Carvalho Junior, J. A. M., Sousa, B. V. S., & Moreira, W. C. (2017). Ações do enfermeiro na atenção básica para prevenção do suícidio. SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português), 13(2), 71-77.

Teixeira, E. As três metodologias: acadêmica, das ciências e da pesquisa. Editora Vozes, 2011.

Vasconcelos-Raposo, J., Soares, A. R., Silva, F., Fernandes, M. G. & Teixeira, C. M. (2016). Níveis de ideação suicida em jovens adultos. Estudos de Psicologia, 33(2)345-354.

Veloso, L. U. P., Lima, C. L. S., Sales, J. C. S., Monteiro, C. F. S., Gonçalves, A. M. S. & Júnior, F. J. G. S. (2019). Ideação suicida em universitários da área da saúde: prevalência e fatores associados. Revista Gaúcha de Enfermagem, (40).

Vêncio, A. P. S., Sousa, N. G., Paulo, K. C. M., Mathias, E. F. & Aguilar, R. R. (2019). Início da vida universitária versus desejo suícida/The beginning of university life versus suicidal desire. Brazilian Journal of Development, 5(11), 25019- 2503.

Published

17/01/2022

How to Cite

MOREIRA, R. C.; PINTO, L. A.; CORTEZ, E. N.; ALMEIDA, C. S. de .; ANDRADE, S. N. Suicide ideation in the university population. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e2711225318, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25318. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25318. Acesso em: 24 apr. 2024.

Issue

Section

Health Sciences