Teaching integrative and complementary practices in nursing

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25336

Keywords:

Complementary Therapies; Teaching; Nursing; Health Unic System.

Abstract

Objective: To disseminate the experience of teaching Integrative and Complementary Practices in Health (PICS) in undergraduate courses with the disease. Method: This is an experience report in the PICS discipline, carried out in a synchronous virtual environment, not in a nursing course at the Federal University of Sergipe. Results: The course provided innovative content, essential for understanding what comprehensive care really means, as well as knowledge of all the PICS available to them by Sistema Único de Saúde and their possibilities for health and nursing care. In addition, it makes effective self-care strategies in order to improve the quality of life of two students. Conclusion: The experience of the PICS teaching-learning process was not a successful nursing course, or one that encourages the continuation of teaching in Higher Education Institutions. To teach PICS is to contribute to the implementation of two SUS principles, promoting comprehensive health care.

References

Abdoral, P. R. G., Freire, A. E. V., Santos, G. F., Rodrigues, L. S., Furtado, F. F., Oliveira, E. M. R., Rezek, P. G., Farias do Couto, M. H. S. H., Brito e Silva, S. C., & Miranda, C. J. C. P. (2021). Educação em saúde no cuidado de pacientes oncológicos com o uso da auriculoterapia no manejo da dor. Revista Eletrônica Acervo e Saúde, 13(08), 01-9.

Almeida, J. R., Vianini, M. C. S., Silva, D. M., Meneghin, R. A., Souza, G., & Resende, M. A. (2017). O enfermeiro frente às práticas integrativas e complementares em saúde na estratégia de saúde da família. Revista Eletrônica Acervo e Saúde, 18, 01-7.

Barros, A. L., Pereira, I. P. C., Oliveira, K. R. S. G., Júnior, M. R. S., Real, M. M. F., Pinto, R. J., & Sousa, S. B. (2021). O uso de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde PICS para transtornos mentais. Brazilian Journal of development, 7(08), 78636-46.

Brasil. Ministério da Saúde. (2015). Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS. Disponível em: Política nacional de práticas integrativas e complementares no SUS: atitude de ampliação de acesso (saude.gov.br).

Calado, R. S. F., Silva, A. A. O. B., Oliveira, D. A. L., Silva, G. A. M., Silva, J. C. B., Silva, L. C., Lemos, M. E. P., & Santos, R. C. (2019). Ensino das práticas integrativas e complementares na formação em enfermagem. Revista de Enfermagem UFPE online, 13(01), 261-7.

Camargo, F. C., Iwamoto, I. I., Galvão, C. M., Monteiro, D. A. T., Goulart, M. B., & Garcia, L. A. A. (2017). Modelos para a implementação da prática baseada em evidências na enfermagem hospitalar: revisão narrativa. Texto Contexto e Enfermagem, 24(04), 01-12.

Colomé, I. C. S., Tremea, E., Parcianello, L., Conti, P., Gandin, P. S., Vargas, T. C., Flores, A. M., Frick, E. B., Nogueira, Q. D. S., Lavallós, S. V., & Garlet, T. M. B. (2021). Auriculoterapia e seus benefícios à saúde: vivências do grupo Pet Saúde Interprofissionalidade. Rede Unida.

Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). (2018). Resolução COFEN N o 585/2018. Estabelece e reconhece a acupuntura como especialidade e/ou

qualificação do profissional de Enfermagem. Brasília, DF: COFEN.

Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). (2020). Resolução 625 de 09 de março de 2020: Altera a resolução Cofen 581 de 11 de julho de 2018, que

atualiza, no âmbito do Sistema Cofen/Conselhos Regionais de Enfermagem, os procedimentos para Registro de Títulos de Pós-Graduação Lato e Stricto Sensu concedido a Enfermeiros e aprova lista de especialidades. Brasília, DF: COFEN.

Cunha, V. F., Scorsolini-Comin, F. (2017). A dimensão religiosidade/espiritualidade na Prática Clínica: revisão Integrativa da literatura científica. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 35, 01-12.

Dacal, M. P. O., & Silva, I. S. (2018). Impactos das práticas integrativas e complementares na saúde de pacientes crônicos. Saúde Debate, 42(118), 724-735.

Ferreira, S. K. S., Cunha, I. P., Meneghin, M. C., & Checci, M. H. R. (2020). Política nacional de práticas integrativas e complementares no Sistema Único de Saúde. Revista Faipe, 10(01), 21-39.

Júnior, E. T. (2016). Práticas Integrativas e complementares em saúde, uma nova eficácia para o SUS. Estudos Avançados, 30(86), 99-112.

Kestenberg, C. C. F., Rosa, B. M. S., Silva, A. V., Fabri, J. M. G., & Regazi, I. C. R. (2017). Estresse em graduandos de enfermagem. Revista de Enfermagem UFRJ, 25, 01-6.

Mattia, B. J., Kleba, M. E., Prado, M. L. (2018). Formação em enfermagem e a prática profissional: uma revisão integrativa da literatura. Revista Brasileira de Enfermagem, 71(4), 2039-2049.

Melo, S. C. C., Santana, R. G., Santos, D. C., & Alvim N. A. T. (2013). Práticas complementares de saúde e os desafios de sua aplicabilidade no hospital: visão de enfermeiros. Revista Brasileira de Enfermagem, 66(06), 840-6.

Mendes, D. S., Moraes, F. S., Lima, G. O., Silva, P. R., Cunha, T. A., Crosseti, M. G. O., & Riegel F. (2019). Benefícios das práticas integrativas e complementares no cuidado de enfermagem. Journal Helps NPEPS, 4(01), 302-18.

Moura, A. C. A., & Gonçalves, C. C. S. (2020). Práticas integrativas e complementares para alívio ou controle da dor em oncologia. Revista de Enfermagem Contemporânea, 9(01), 101-08.

Negreiros, M. V. (2018). Uma antropologia de incertezas entre a biomedicina e a eficácia das práticas de yoga e meditação no SUS. Dissertação de mestrado. Universidade Federal de São Paulo. Guarulhos, SP, Brasil.

Nogueira, L. S., Sousa, R. G. C., Guedes, E. S., Santos, M. A., Turrini, R. N. T., & Cruz, D. A. L. N. (2018). Burnout e ambiente de trabalho de enfermeiros em instituições públicas de saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, 71(02), 358-65.

Oliveira, T. A., Assis, T. A. A., Macedo, J. A., Silva, I. A., & Almeida, E. A. (2020). Ensino das Práticas Integrativas e Complementares nos cursos de enfermagem do Estado de São Paulo. Revista Nursing, 23(266), 4392-4396.

Peixoto, M. T., Miranda, A. C., & Peixoto, M. T. (2020). Formação para a Atenção Primária à Saúde. JMPHC| Journal of Management & Primary Health Care, 12, 1-10.

Siedlecki, S. (2021). Terapias Complementares e alternativas em programas acadêmicos de enfermagem: é necessário mais educação? Complementary Therapies in Clinical Pratice, 43, 101327.

Souza, V. S., Machado, G. N., Arrué, A. M., Luzardo, A. R., Jantsch, L. B., & Danski, M. T. R. (2020). As Práticas Integrativas e Complementares na atenção à saúde da mulher. Research, Society em development, 9(08), 01-13.

Tesser, C. D., & Norman, A. H. (2021). Prevenção quaternária e práticas integrativas e complementares (II): aproximação contextual. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, 16(43), 2566-66.

Published

17/01/2022

How to Cite

SANTOS, T. S. .; BISPO, L. D. G. .; RODRIGUES, I. D. C. V. .; ALBUQUERQUE, D. D. T. M. e .; FREITAS, C. K. A. C. . Teaching integrative and complementary practices in nursing. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e3111225336, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25336. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25336. Acesso em: 28 feb. 2024.

Issue

Section

Health Sciences