Challenges and perspectives of rural education: a qualitative-quantitative review of Brazilian scientific productions

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25453

Keywords:

Countryside education; Challenges; Perspectives; Narrative literature review.

Abstract

This article of narrative review of the literature, methodologically passing through a quali-quantitative approach, aims to identify the challenges and perspectives of Rural Education in Brazil. For this purpose, the academic production, theses and dissertations, produced in the last six years (2016-2021) in Brazilian graduate programs were defined as the corpus of analysis. The survey was carried out at the Brazilian Digital Library of Theses and Dissertations (BDTD). The studies pointed out as the main challenges the lack of understanding of the principles of Rural Education on the part of professionals who work in this teaching modality, the multigrade and the insufficient financial resources destined to rural schools. As perspectives, we identified the application of didactic and methodological strategies that effectively contribute to the development of the teacher's pedagogical work and student learning, in addition to aligning theory and daily practice in rural schools, for example, the implementation of the vegetable garden school, digital technologies/materials and the application of mathematical modeling. It is considered, according to the analyzes carried out, that the Brazilian State needs to make progress in the promotion of public policies that effectively guarantee the right of the rural population to quality education.

Author Biographies

José Luis Monteiro da Conceição, Instituto de Formação Educacional da Bahia

Mestre em Educação. Pedagogo e Licenciado em Letras. Pesquisador do Grupo Laboratório de Pesquisas e Políticas Linguísticas, Interação e Desenvolvimento Humano- LIDAH. Integrante do Grupo de Pesquisa Formação de Professores, Saberes e Práticas Educativas no Campo da Pesquisa Intervenção. E-mail: luisuneb1@hotmail.com

Fabrício Nicácio Ferreira, Instituto de Formação Educacional da Bahia

Mestre  em Desenvolvimento e Meio Ambiente pelo PRODEMA-UFS. Especialista em Gestão Estratégica da Saúde da Família. Graduando do Curso de Licenciatura em Biologia. E-mail: nicacioassessoria@gmail.com;

Diana Viturino Santos , Instituto de Formação Educacional da Bahia

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Sergipe; Pós-graduação Lato Sensu em Ensino para a Igualdade nas Relações Étnico-raciais pela Faculdade São Luís de França, Mestrado e Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Sergipe.

Joilson Batista de São Pedro, Universidade do Estado da Bahia

Mestre em Educação pela Universidade Estadual da Bahia – UNEB. Membro do Grupo de Pesquisa Interculturalidade, Gestão da Educação e Trabalho – InterGESTO. Especialista em Gestão e Coordenação Pedagógica. Especialista em leitura e Produção de Texto. Professor De Geografia da Rede Municipal de Ensino. E-mail: didazen@hotmail.com 

Cristiane Pereira Assis, Universidade do Estado da Bahia

Mestranda do Programa de Pós-Graduação do Mestrado Profissional em Educação de Jovens e Adultos -MPEJA. Licenciada em Letras. Especialista em Educação Profissional Integrada a modalidade de Jovens e Adultos. Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas e Avaliação Educacional- GEPALE. E-mail: assiscrys@hotmail.com

Sirneto Vicente da Silva , Universidade Federal do Ceará

Doutorando em Educação Brasileira pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará (PPGE/UFC). Mestre em Educação e Ensino pelo Mestrado Acadêmico Intercampi em Educação e Ensino da Universidade Estadual do Ceará (MAIE/UECE). Especialista em Coordenação Pedagógica pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Licenciado em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos da Universidade Estadual do Ceará (FAFIDAM/UECE). 

References

Barral, B. S. (2018). Educação do Campo: As perspectivas das Multisséries em Lima Duarte – MG. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Juiz de Fora. Minas Gerais, MG, Brasil.

Brasil. (2007). Panorama da educação no campo. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

Brasil. (2014). Lei nº 13.005 de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Diário Oficial da União da República Federativa do Brasil.

Cordeiro, R. F. I. (2020). Compreensão dos conceitos de área do círculo e volume com o uso de tendências metodológicas na educação do campo. (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual de Ponta Grossa. Paraná, PA, Brasil.

Costa, L. M. (2019). Práticas pedagógicas em classes multisseriadas: inserção da educação popular no currículo das escolas do campo. (Tese de Doutorado). Universidade Federal da Paraíba. Paraíba, PB, Brasil.

Daga, N. (2017). Horta escolar na escola do campo: diagnóstico da experiência na escola estadual de ensino fundamental Dom Pedro I. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal da Fronteira Sul. Santa Catarina, SC, Brasil.

Deoti, L. M. L. (2018). A etnomatemática e o ensino de geometria na escola do campo em interação com tecnologias da informação e da comunicação. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal da Fronteira Sul. Santa Catarina, SC, Brasil.

Dufeck, L. F. (2017). Uma aplicação de modelagem matemática na educação do campo. (Dissertação de Mestrado) Universidade Estadual de Ponta Grossa. Paraná, PA, Brasil.

Ferreira, N. S. A. (2002). As pesquisas denominadas “estado da arte”. Revista Educação & Sociedade. 23(79), 257-272. https://doi.org/10.1590/S0101-73302002000300013.

Flores, L. S. (2019). Educação do campo e modelagem matemática: construção de estufa para a produção de orgânicos na zona rural de São Sebastião do Caí. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Rio Grande do Sul, RS, Brasil.

Henriques, R. et al. (2007). Educação do Campo: diferenças mudando paradigmas. http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaocampo.pdf.

Moraes, R. P. (2018). Concepções de “interdisciplinaridade e educação do campo” de professores de ciências da natureza e matemática das escolas de ensino médio do campo do município de Rio Verde-Go. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Goiás. Goiás, GO, Brasil.

Morais, E. H. M. (2018). O papel do Ensino de Geografia no fortalecimento da Educação do Campo e na (re)construção do território camponês local. (Tese de Doutorado). Universidade de Brasília. Brasília, DF, Brasil.

Nahirne, A. P. (2017). O Cotidiano de uma Escola do Campo e a Prática Social de Ensino da Matemática na Concepção da Comunidade Escolar. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Paraná, PR, Brasil.

Oliveira, D. A. (2017). A educação do campo como prática pedagógica: em busca de uma ação transformadora. (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Ciências da Unesp. São Paulo, SP, Brasil.

Pontarolo, E. (2019). Conceitos estatísticos na educação do campo. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Ponta Grossa. Paraná, PA, Brasil.

Roveda, C. A. et al. (2018). Pesquisas denominadas Estado da Arte sobre Avaliação e Matemática na Educação Infantil. Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade. 4 (763), 1-11. https://doi.org/10.23899/relacult.v4i0.763.

Santos, A. P. (2019). O ensino de geografia, a educação do/no campo e o território: uma proposta de sequência didática investigativa para a escola família agrícola de veredinha – MG. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Minas Gerais. Minas Gerais, MG, Brasil.

Schmitt, E. L. (2017). Olhar atento para a educação ambiental nas escolas do campo. (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Paraná, PR, Brasil.

Selli, M. S. (2017). Reverberações de uma metodologia dialógica em experimentações com tecnologias digitais de uma escola de educação do campo. (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, RS, Brasil.

Silva, L. M. (2019). Desafios e perspectivas da Educação do Campo: uma análise em porto nacional – TO. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Tocantins. Tocantins, TO, Brasil.

Silva, M. N. S. (2018). O território camponês como dimensão educativa: desafios e possibilidades da Educação do Campo em Grajaú-MA. (Tese de Doutorado). Universidade Federal de Minas Gerais. Minas Gerais, MG, Brasil.

Souza, C. M. (2018). Da Educação Rural à Educação do Campo: caminhos percorridos por escolas no meio rural do Distrito Federal. (Dissertação de Mestrado). Universidade de Brasília. Brasília, DF, Brasil.

Winchuar, M. J. L. (2020). Práticas de leitura em escolas do campo: um estudo com professores de escolas e classes multisseriadas de Prudentópolis-PR. (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Paraná. Paraná. PR, Brasil.

Published

19/01/2022

How to Cite

CONCEIÇÃO, J. L. M. da; FERREIRA, F. N. .; SANTOS , D. V. .; SÃO PEDRO, J. B. de; ASSIS, C. P.; SILVA , S. V. da. Challenges and perspectives of rural education: a qualitative-quantitative review of Brazilian scientific productions . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e10811225453, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25453. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25453. Acesso em: 21 jun. 2024.

Issue

Section

Review Article