Hydrological characterization of a watershed by geographic information system (gis) aiming to identify rainfall parameters

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25490

Keywords:

Hydrology; Flooding; Pluviometric precipitation.

Abstract

The urban growth of Brazilian cities occurred in a disorganized way, without urban and environmental planning, causing several problems for the population. Several cities were initially occupied near the rivers and did not take into account their natural dynamics, causing disastrous floods and inundations due to rainfall rates that provide an increase in the volume of water bodies. In the city of Crato it was no different, in that, currently, the areas of water runoff in the rainy season are impermeable causing serious problems for the population, such as heavy flooding, processes, which deprive the population of transit with their vehicles and even the impossibility of traffic for residents and access to their homes. Thus, this paper aims to define parameters related to the spatial-temporal distribution of precipitation and flow data for the micro-basin of the Granjeiro river. Thus, the watershed area of the Granjeiro river and its watercourses were delimited, as well as applications of statistical models in rainfall data of the region and an estimate of the intensities and maximum flows by the rational method, for certain return periods. It was verified that most of the maximum annual precipitation is around 75 to 100 mm, and that the distribution of rainfall in the region is not necessarily uniform and easily predictable.

References

Araújo, L. E. et al. (2009). Bacias hidrográficas e impactos ambientais. Qualitas Revista Eletrônica, 8(1).

Basso, Raviel Eurico et al. (2016). Revisão das isozonas de chuvas intensas do Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, 21, 635-641.

Bertoni, J. C., Tucci, C. E. M. (1993). Precipitação. Hidrologia: ciência e aplicação, 2, 177-242.

Costa Saraiva, A. L. B. da., Do Vale, C. C., & Zanella, M. E. (2017). Comportamento dos Elementos Climáticos no Município de Mossoró (RN) e os Impactos na Saúde Humana. Revista GeoInterações, 1(1), 87-105.

IPECE. Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. (2015). Perfil e Municipal. http://www.ipece.ce.gov.br

Lima Neto, R. T. et al. (2008). Análise morfométrica e ambiental da microbacia hidrográfica do rio Granjeiro, Crato/CE. Rem: Revista Escola de Minas, 61, 365-369.

Martins, C. M. T. et al. (2010). Hidrologia urbana: conceitos básicos. Série Cursos Técnicos, n. 1.

Moreira, A. A. C. (2013). Modelagem hidrológica da bacia hidrográfica do Rio Granjeiro – Crato-CE: composição do cenário atual e simulações de uso e ocupação do solo. 2013. 163 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil: Recursos Hídricos) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013.

Naghettini, M., & Pinto, É. J. de A. (2007). Hidrologia estatística. CPRM.

Pfafstetter, O. (1957). Chuvas intensas no Brasil: relação entre precipitação, duração e frequência de chuvas em 98 postos com pluviógrafos. Rio de Janeiro: DNOCS.

Pinheiro, M. A. et al. (2015). Análise e Classificação das Formas de Uso e Ocupação do Solo da Microbacia do Rio Granjeiro, Crato/CE. In: Congresso Brasileiro de ciência do Solo, 35(1), 1-4.

Shams, J. C. A., Giacomeli, D. C., & Sucomine, N. M. (2009). Emprego da arborização na melhoria do conforto térmico nos espaços livres públicos. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, 4(4), 01-16.

Silva Brito, D., & Silva, J. M. O. (2012). Estudo dos impactos pluviométricos e os eventos extremos no município de Crato–CE. Revista Geonorte, 3(8), 964–976-964–976.

Silva, J. M. O. (2015). Uso do Sensoriamento Remoto para a estimativa da temperatura de superfície na Microbacia do Rio Granjeiro/Crato–Ceará. Geosaberes: Revista de Estudos Geoeducacionais, 6(2), 130-144.

Silveira, A. L. L. da. (2005). Desempenho de Fórmulas de Tempo de Concentração em Bacias Urbanas e Rurais. RBRH – Revista Brasileira de Recursos Hídricos, 10(1), 5-23.

Sobrinho, V. F. (2011). Aplicação do método das isozonas na obtenção das equações IDF de chuvas intensas dos municípios de Juazeiro do Norte, Barbalha e Crato – CE. 72 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

Tibúrcio, E. C., & Castro, M, A. H. de. (2007). Uso de Sistema de Informação Geográfica para Determinação de Vazões Máximas em Projetos de Hidrologia. In: Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 17(1), 1-20.

Tonello, K. C. et al. (2006). Morfometria da bacia hidrográfica da Cachoeira das Pombas, Guanhães-MG. Revista Árvore, 30(5), 849-857.

Tonello, K. C. (2005). Análise hidroambiental da bacia hidrográfica da cachoeira das Pombas, Guanhães, MG. Tese (Doutorado em Ciências Florestal) – Universidade Federal de Viçosa.

Torrico, J. J. T. (1974). Práticas hidrológicas. Transcon.

Tucci, C. E. M. (2001). Hidrologia Ciência e Aplicação. (2a ed.), Editora da UFRGS.

Tucci, C. E. M. (1993). Água no meio urbano. Livro água doce, 1-40.

Tucci, C. E. M. (2003). Drenagem urbana. Ciência e cultura, 55(4), 36-37.

Villela, S. M., & Mattos, A. (1975). Hidrologia aplicada. McGraw-Hill do Brasil.

Published

29/01/2022

How to Cite

BARBOZA, E. N. .; SILVA, V. F. da .; MARQUES, A. T. .; CASTRO FILHO, H. M. .; SANTOS, S. A. dos .; SILVA, M. M. F. .; MAIA, A. G. .; VIEIRA, F. I. D. da M. . . Hydrological characterization of a watershed by geographic information system (gis) aiming to identify rainfall parameters. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e39411225490, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25490. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25490. Acesso em: 24 feb. 2024.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences