Experience report on educational intervention in Primary Care for the prevention of syphilis during pregnancy standing out its influence on maternal-fetal complications

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25501

Keywords:

Gestational syphilis; Congenital; Transmission.

Abstract

The study aimed to report an experience of medical students in carrying out health education activities to demonstrate the increase in gestational syphilis in our country and, thus, allow a reflection on the subject and proportions so that these cases are reduced, improving the quality of life of pregnant women and preventing transmission to the fetus. The activities were carried out in a Basic Health Unit in Bairro Santa Rita, in the city of Imperatriz-MA. The action was divided into three stages: the 1st stage consisted of a brief presentation by everyone; a 2nd stage, a conversation circle in which syphilis themes were defined; the 3rd stage consisted of applying a questionnaire to assess participants' knowledge and satisfaction. The difficulties of pregnant women to grasp and memorize the information they received during prenatal consultations were observed. They also reported not knowing that the infection could be transmitted to the fetus, nor that there is a need to treat the partner at the same time. It is concluded that a pregnant woman, in possession of the information, becomes fully capable of avoiding the contamination of herself and the baby, as well as a dissemination agent of knowledge to the partner and other pregnant women about: ​​signs and symptoms, the need for realization the non-treponemal VDRL test during the gestational period and the adequate treatment to prevent the child from becoming infected.

References

Almeida, K. C. D., Lindolfo, L. C., & Alcântara, K. C. D. (2009). Sífilis em gestantes atendidas em uma unidade de saúde pública de Anápolis, Goiás, Brasil. Rev. bras. anal. clin, 181-184.

Bottura, B. R., Matuda, L., Rodrigues, P. S. S., do Amaral, C. M. C. A., & Barbosa, L. G. (2019). Perfil epidemiológico da sífilis gestacional e congênita no Brasil–período de 2007 a 2016/Epidemiological profile of gestational and congenital syphilis in Brazil–from 2007 to 2016. Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, 64(2), 69-75.

Brasil (2008). Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Diretrizes de educação em saúde visando à promoção da saúde: documento base - documento I: Brasília.

Brasil (2006). Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de DST/AIDS. Diretrizes para controle da sífilis congênita: manual de bolso. (2a ed.).

Brasil (2021). Boletim Epidemiológico. Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde. Editora MS/CGDI.

Cabral, B. T. V., da Costa Dantas, J., da Silva, J. A., & de Oliveira, D. A. (2017). Sífilis em gestante e sífilis congênita: um estudo retrospectivo. Revista ciência plural, 3(3), 32-44.

Costa, Joávio Soares et al (2016). O conhecimento de gestantes com diagnóstico de sífilis sobre a doença. Revista interdisciplinar, 9(2), 79-89.

Costa, C. C. D., Gomes, L. F. D. S., Teles, L. M. R., Mendes, I. C., Oriá, M. O. B., & Damascen, A. K. D. C. (2020). Construção e validação de uma tecnologia educacional para prevenção da sífilis congênita. Acta Paulista de Enfermagem, 33.

da Fonseca Wastner, B., Melzer, R. S., do Nascimento, T. C. D. L., Parise, G. K., Stramandinoli-Zanicotti, R. T., & Sassi, L. M. (2017). Sífilis secundária em gestante: relato de caso. Archives Of Health Investigation, 6(9).

Damasceno, A. B., Monteiro, D. L., Rodrigues, L. B., Barmpas, D. B. S., Cerqueira, L. R., & Trajano, A. J. (2014). Sífilis na gravidez. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto, 13(3).

Domingues, R. M. S. M., Saracen, V., Hartz, Z. M. D. A., & Leal, M. D. C. (2013). Sífilis congénita: evento centinela de la calidad de la asistencia pre-natal. Revista de Saúde pública, 47(1), 147-157.

da Silva, J. G., Gomes, G. C., Ribeiro, J. P., de Jung, B. C., de Oliveira Nörberg, P. K., & Mota, M. S. (2019). Sífilis gestacional: repercussões para a puérpera. Cogitare Enfermagem, 24.

de Freitas Silva, M. F. C., Pereira, S. M. X., Aidar, T. D. P. S., de Souza, R. G., de Carvalho Costa, R. F., de Oliveira, L. A. G., & Dantas, P. C. (2020). Sífilis congênita como uma abordagem sistêmica. Brazilian Journal of Development, 6(7), 51840-51848.

de Almeida Lemos, L. S. C., de Souza, G. S., Vasconcelos, B. M., Gama, C. R., de Medeiros Silva, L. S., Cerqueira, T. M. G., & da Silva Noberto, D. (2019). O pré-natal como ferramenta na prevenção da sífilis congênita: uma revisão integrativa da literatura. Brazilian Journal of Health Review, 2(3), 1616-1623.

EPIDEMIOLÓGICA, S. D. V. (2008). Sífilis congênita e sífilis na gestação. Revista Saúde Pública, 42(4), 768-72.

Figueiredo, D. C. M. M. D., Figueiredo, A. M. D., Souza, T. K. B. D., Tavares, G., & Vianna, R. P. D. T. (2020). Relação entre oferta de diagnóstico e tratamento da sífilis na atenção básica sobre a incidência de sífilis gestacional e congênita. Cadernos de Saúde Pública, 36.

Guimarães, T. A., Alencar, L. C. R., Fonseca, L. M. B., Gonçalves, M. M. C., & da Silva, M. P. (2018). Sífilis em gestantes e sífilis congênita no Maranhão. Arquivos de Ciências da Saúde, 25(2), 24-30.

Lazarini, F. M, & Barbosa, D. A (2017). Intervenção educacional na Atenção Básica para prevenção da sífilis congênita1. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 25.

Luo, Y., Xie, Y., & Xiao, Y. (2021). Ferramentas de diagnóstico laboratorial para sífilis: situação atual e perspectivas futuras. Fronteiras em microbiologia celular e de infecção, 896.

Magalhães, D. M. D. S., Kawaguchi, I. A. L., Dias, A., & Calderon, I. D. M. P. (2013). Sífilis materna e congênita: ainda um desafio. Cadernos de Saúde Pública, 29, 1109-1120.

Mesquita, K. O., Lima, G. K., Filgueira, A. A., Flôr, S. M. C., Freitas, C. A. S. L., Linhares, M. S. C., & Gubert, F. A. (2012). Análise dos casos de sífilis congênita em Sobral, Ceará: contribuições para assistência pré-natal. DST-J Bras Doenças Sex Transm, 24(1), 20-7.

Milanez, H., & Amaral, E. (2008). Por que ainda não conseguimos controlar o problema da sífilis em gestantes e recém-nascidos? Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 30(7), 325-327.

Netto, J. L. D. M. G., da Silva, A. P., Medeiros, E. B., Rodrigue, M. M. D., de Carvalho, A. K. F., & de Lima Soares, V. (2021). Sífilis Em Gestantes No Nordeste Do Brasil: Aspectos Epidemiológicos No Período DE 2010 E 2019. The Brazilian Journal of Infectious Diseases, 25, 101324.

Nonato, SM, Melo, APS, & Guimarães, MDC (2015). Sífilis na gestação e fatores associados à sífilis congênita em Belo Horizonte-MG, 2010-2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 24, 681-694.

Organização Mundial da Saúde. (2016). Diretrizes da OMS para o tratamento do Treponema pallidum (sífilis).

Pires, A. C. S., Oliveira, D. D., Rocha, G. M. N. M., & Santos, A. (2014). Ocorrência de sífilis congênita e os principais fatores relacionados aos índices de transmissão da doença no Brasil da atualidade-revisão de literatura. Revista uningá review, 19(1).

Rocha, C. .C, Lima, T. S., Silva, R. A. N., & Abrão, R. K. (2020). Abordagens sobre sífilis congênita. Research, Society and Development , 9 (8), e984986820-e984986820.

Rocha, A. F. B., Araújo, M. A. L., Barros, V. L. D., Américo, C. F., & Silva Júnior, G. B. D. (2021). Complicações, manifestações clínicas da sífilis congênita e problemas relacionados à prevenção: revisão integrativa. Revista Brasileira de Enfermagem, 74.

Silva, M. J. N. D., Barreto, F. R., Costa, M. D. C. N., Carvalho, M. S. I. D., & Teixeira, M. D. G. (2020). Distribuição da sífilis congênita no estado do Tocantins, 2007-2015. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 29, e2018477.

Sousa, F. D. C. A., Lopes, D. S. D. C., da Costa, A. C. M., da Silva, E. B., da Silva, W. C., de Oliveira, E. H., & Andrade, E. W. O. F. (2020). Perfil da Sífilis na Gestação no Período de 2007/2016 em Caxias-MA. Revista Enfermagem Atual In Derme, 91(29).

Sonda, E. C., Richter, F. F., Boschetti, G., Casasola, M. P., Krumel, C. F, & Machado, C. P. H. (2013). Sífilis congênita: uma revisão da literatura. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção, 3 (1), 28-30.

Soares, K. K. S., Prado, T. N. D., Zandonade, E., Moreira-Silva, S. F., & Miranda, A. E. (2020). Análise espacial da sífilis em gestantes e sífilis congênita no estado do Espírito Santo, 2011-2018. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 29, e2018193.

Published

22/01/2022

How to Cite

SILVA, A. K. M. da; AVELINO, A. R. G.; MENEZES, K. R.; SILVA, R. A. S. R. .; OLIVEIRA, R. F. de; ARAÚJO, P. da C.; SOUZA, H. R. B. .; GOVEIA, A. G. da M. .; COSTA, M. G. O.; LIMA, A. C. P.; CAPISTRANIO, Y. de M.; GODOY, J. S. R. . Experience report on educational intervention in Primary Care for the prevention of syphilis during pregnancy standing out its influence on maternal-fetal complications. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e15611225501, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25501. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25501. Acesso em: 21 jun. 2024.

Issue

Section

Health Sciences