Tuberculosis treatment abandonment in Baixada Santista in the period 2006-2016 and its risk factors

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25509

Keywords:

Tuberculosis; Risk factors; Epidemiological factors.

Abstract

Objective: To analyze the association between epidemiological variables and treatment outcomes for tuberculosis in cases of the disease reported in the municipalities of Baixada Santista between 2006-2016. Methods: A ecological study that aims to analyze 18,550 cases of Tuberculosis reported in Baixada Santista between 2006-2016 results: The variables with the greatest association with the dropout outcome were drug addiction (OR: 0.27); housing (OR: 0.17) and type of treatment (OR:2.24). Conclusions: The improvement in abandonment and cure rates for tuberculosis cases reported in Baixada Santista are linked to the promotion of public policies and health actions studied, such as the DOTs strategy and improvement in the quality of life of populations in social vulnerability.

References

Arakaki-Sanchez D, Brito R. C, Brazil, organizadores. Manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. 1a edição. Brasília, DF: Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica; 2011. 284 p. (Série A. Normas e Manuais Técnicos).

Barreira, D. et al (2018). Os desafios para a eliminação da tuberculose no Brasil. Epidemiologia & Serviços de Saúde, 27(1), 1-4.

Carneiro, J. G. S., Jardine, M. B., Lopes, L. M., Fortunato, H. G., Gagliani L. H. & Caseiro, M. M. (2020). A epidemiologia da tuberculose na Baixada Santista de 2006 a 2016. UNILUS Ensino e Pesquisa. 31 de agosto de 2020;16(45):144–50

Carvalho, F. A. F. T. (2019). Análise da distribuição espacial dos casos de tuberculose pulmonar na área insular do município de Santos/SP e a estratégia DOTS, 2006 - 2014. 2019. Tese (doutorado) - Universidade Católica de Santos, Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Saúde Coletiva, 2019.

Chirinos, N. E. C., & Meirelles, B. H. S (2011). Fatores associados ao abandono do tratamento da tuberculose: uma revisão integrativa. Texto contexto - enferm;20(3):599–606.

Czeresnia, D et al. (1985) Considerações sobre a Tendência da Tuberculose no Brasil. Cad. Saúde Pública. 1 (3): 313-26.

Fasca, S.F., et al. (2008). Tuberculose e condições de vida: uma análise do Estado do Rio de Janeiro, Brasil, 2000 a 2002. Dissertação Doutorado em Ciências na Área de Saúde Pública. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz; 2008.

Filho, M. P. S., Luna, I. T, Silva, K. L. & Pinheiro, P. N. C. (2012) Pacientes vivendo com HIV/ AIDS e coinfecção tuberculose: dificuldades associadas à adesão ou ao abandono do tratamento. Rev Gaúcha Enferm.33(2):139-145.

Hargreaves, J. R., Boccia, D., Evans, C. A., Adato, M., Petticrew, M. & Porter, J. D. H. (2011). The Social Determinants of Tuberculosis: From Evidence to Action. Am J Public Health. 101(4):654–62

Hino P et al. (2008). Padrões espaciais da tuberculose associados ao indicador adaptado de condição de vida no município de Ribeirão Preto (tese). Ribeirão Preto: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo; 2008.

Justo, M. T., Lourenção, L. G., Sasaki, N. S. G. M. dos S., Vendramini, S. H. F., De Souza, N. G., & Santos, M. de L. S. G. (2018). Associação entre tuberculose e consumo de drogas lícitas e ilícitas. EB. 17(5):460

Leal, B. N. (2018) Análise espacial em tuberculose e a rede de atenção primaria em saúde. Revista Brasileira de Enfermagem.

Organisation mondiale de la santé, organizador. Global tuberculosis report 2017. World health organization 2017.

Paim, J.S. (1997). Abordagens Teórico-Conceituais em Estudos de Condições de Vida e Saúde. Saúde e Movimento. In: Condições de Vida e Situação de Saúde (Org. Rita Barradas Barata). Rio de Janeiro, Brasil: Editora Abrasco.. p.p.7-30.

Pelissari, D.M., Diaz-Quijano, F.A., (2017) Householdcrowding as a potential mediator of socioeconomic determinants of tuberculosis incidence in Brazil. PLoS ONE 12(4): e0176116. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0176116.

Rêgo, M.A.V. (2010). Estudo caso-controle: uma breve revisão. Gaz. Méd. Bahia. 80(1):101-110.

Sales, C. M. M. Nunes, G. F. Rogério, W. Castro, T. Santos, B. R. & Maciel, E. L. N. (2015) Tuberculose e a questão social: uma revisão sistemática de estudos brasileiros. In: Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde. Vitória, 17 (4): 156-175

Siqueira, A. S. P. (2014) Determinantes socioeconômicos da produção da tuberculose: um estudo no município de Itaboraí, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, no período de 2000 a 2011. Dissertação Doutorado em Ciências na Área de Saúde Pública. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz.

Souza, J. N., & Bertolozzi M. R et al. (2007) A vulnerabilidade à tuberculose em trabalhadores de enfermagem em um hospital universitário. Ver Latino-am Enfermagem. 15(2):259-266

Vicentin, G; Santo, A. H., & Carvalho, M. S (2002). mortalidade por tuberculose e indicadores sociais no município do rio de janeiro. ciência & saúde coletiva.

Vieira, A.G et al. (2009) Características da tuberculose pulmonar em área hiper epidêmica – município de Santos (SP). Jornal Brasileiro de Pneumologia, 35

Published

18/01/2022

How to Cite

CARNEIRO, J. G. S.; JARDINE, M. B.; LOPES, L. M.; FORTUNATO, H. G.; CASEIRO, M. M. Tuberculosis treatment abandonment in Baixada Santista in the period 2006-2016 and its risk factors. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e7011225509, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25509. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25509. Acesso em: 26 feb. 2024.

Issue

Section

Health Sciences