Computerization in the Brazilian fish farming production chain: technological innovations in software, applications, monitoring and traceability programs

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25543

Keywords:

Application; Aquaculture; Fish farming; Fish industry; Software.

Abstract

Fish produced in Aquaculture has been critical to the global supply of animal protein in human food. In Brazil, Aquaculture has been growing and in order for it to be consolidated it is necessary to computerize the fish production process in the field, in the processing that takes place in the industry, from the receipt of raw material to the shipment of the finished product and in the distribution sector of these products, with emphasis on traceability. Therefore, the objective of the study was to carry out data collection on the availability of computerized systems in the Brazilian fish production chain, looking for technological innovations, software, applications, monitoring and traceability programs. There are technologies available for aquaculture, such as electronic fish identification, applications for the production process, software such as AgroPesca in the industry and Alumi Pescados in the fish distribution sector and the two-dimensional codes (QR Code) that have been used to provide consumers with quick information about purchased products. With the application of new technologies in the sector, consumer markets tend to have greater confidence in purchasing Brazilian fish.

Author Biographies

Regiane Pandolfo Marmentini, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia

Professora do curso técnico em Alimentos do IFRO e Mestra em Ciências Ambientais pela UNIR.

Lidiane França da Silva, Universidade Federal de Rondônia

Graduação em Ciências Biológicas - Licenciatura pelo Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná (2008), e Pós-Graduação em Educação e Gestão Ambiental. Atualmente é analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e atua como gestora do NGI Cautário-Guaporé, que abrange as unidades federais RESEX do Rio Cautário e REBio do Guaporé

Jerônimo Vieira Dantas Filho, Universidade Federal de Rondônia

Bolsista de Pós-Doutorado pelo PROCAD/AM (UNIR/UFAC/USP) no Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais, Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Doutorado em Sanidade e Produção Animal: Piscicultura

Marlos Oliveira Porto, Universidade Federal de Rondônia

Professora do curso de Zootecnia na UNIR e Doutorado em Zootecnia.

Jucilene Cavali, Universidade Federal de Rondônia

Professora do curso de Zootecnia e Doutorado em Zootecnia.

References

AGROMANAGER SISTEMAS. (2017). Agropesca: rastreabilidade do pescado. <http://www.agromanager.com.br/solucoes/pescado/agropesca

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. (2017). Decreto n° 9.013, de março de 2017. Aprova o Regulamento da inspeção e sanitária de produtos de origem animal (RIISPOA). Diário Oficial da União: Brasília, DF, edição 62, seção 1, 2017, p. 3-27.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal. (2020). Norma Interna n° 1, de 8 de março de 2017. Aprova os modelos de formulários, estabelece as frequências e as amostragens mínimas a serem utilizadas na inspeção e fiscalização, para verificação oficial dos autocontroles implantados pelos estabelecimentos de produtos de origem animal registrados (SIF) ou relacionados (ER) junto ao DIPOA/SDA, bem como o manual de procedimentos. CNA. [Panorama do agro. 2020]. <https://www.cnabrasil.org.br/cna/panorama-do-agro>

Barbosa, B. C. F., Rossi, G. A. M. & Souza, B. M. S. (2021). Atualizações do regulamento de inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal (RIISPOA): o que mudou na inspeção higiênico-sanitária no Brasil? Ars Veterinaria, 37(2): 87-98. http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2021v37n2p87-98

Cavali, J., Nunes, C. T., Dantas Filho, J. V., Nóbrega, B. A., Pontuschka, R. B., Souza, M. L. R. & Porto, M. O. (2021). Chemical composition of commercial cuts of pirarucu (Arapaima gigas) processed in different weight classes in the Western Amazon. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, 12(4): 616-626. https://doi.org/10.6008/CBPC2179-6858.2021.004.0048

Dantas Filho, J. V., Cavali, J., Nunes, C. T., Nóbrega, B. A., Gasparini, L. R. F., Souza, M. L. R., Porto, M. O., Rosa, B. L., Gasparotto, P. H. G. & Pontuschka, R. B. (2021). Proximal composition, caloric value and price-nutrients correlation of comercial cuts of tambaqui (Colossoma macropomum) and pirarucu (Arapaima gigas) in diferente body weight classes (Amazon: Brazil). Research, Society and Development, 10(1), p. e23510111698. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11698

Dantas Filho, J. V., Cavali, J., Gotardi, D. G. & Schons, S. V. (2021). Immunological and biossensory techniques for detection of Salmonella spp. in food derived from fish farming- review. Arquivos de Ciências Veterinárias e Zoologia da UNIPAR, 24(2): e2406. https://doi.org/10.25110/arqvet.v24i2cont.2021.8639

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (2019). Aquisys v.1.3 é finalista em prêmio de inovação aquícola. <https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/42642840/aquisys-v13-e-finalista-em-premio-de-inovacao-aquicola>

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (2014). Embrapa mostra tecnologias para piscicultura na AGROBRASÍLIA. <https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/1728213/embrapa-mostra-tecnologias-para-piscicultura-na-agrobrasilia>

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (2020). O protagonismo do Brasil na produção mundial de pescado. <https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/53738345/artigo---o-protagonismo-do-brasil-na-producao-mundial-de-pescado>

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 2015. Soluções Tecnológicas. <https://www.embrapa.br/busca-de-solucoes-tecnologicas/-/produto-servico/2582/aquisys---aquisys-v13>

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 2015. AQUISYS v.1.3 - Sistema informatizado de apoio às boas práticas de manejo e gestão ambiental da aquicultura. <https://www.cnpma.embrapa.br/aquisys/>

FAO. Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. 2020. The State of World Fisheries and Aquaculture 2020. Sustainability in action. Rome. 2020. <http://www.fao.org/3/ca9229en/ca9229en.pdf>

Folha De S. Paulo. (2020). Delivery de peixe fresco é saída para fornecedores na pandemia, <https://www1.folha.uol.com.br/mpme/2020/08/delivery-de-peixe-fresco-e-saida-para-fornecedores-na-pandemia.shtml>

Freire, C. E. C. A. & Shecaira, C. L. (2020). A importância da rastreabilidade dos alimentos de origem animal frente aos surtos alimentares: Revisão. Publicações em Medicina Veterinária, 14(11): 1-8. https://doi.org/10.31533/pubvet.v14n11a682.1-8

Galvão, J. (2011). A. Rastreabilidade da cadeia produtiva do pescado: avaliação de parâmetros ambientais e sua influência na qualidade da matéria-prima destinada à indústria. 203 f. Tese (Doutorado) – Centro de Energia Nuclear na Agricultura, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2011.

Galvão, J. A., Maciel, E. S.& Oetterer, M. (2012). Rastreabilidade permite busca de soluções para inconformidades. Sanidade e Qualidade. <https://www.esalq.usp.br/visaoagricola/sites/default/files/va11-sanidade-e-qualidade03.pdf >

GEPER. Alumi: Software para distribuição de pescados. (2020). <http://www.gepersistemas.com.br/content/30/Sistema-para-Controle-e-Distribuicao-de-Pescados/>

Gastronomia Carioca. (2021). Conheça 5 peixes mais consumidos na gastronomia brasileira. <https://gastronomiacarioca.zonasul.com.br/5-peixes-mais-consumidos-na-gastronomia-brasileira/>

Leal Junior, W., Landim, N. M. D., Nunes, R. M. & Araujo, H. X. (2019). Projeto de um sistema de automação para piscicultura utilizando internet das coisas – IOT. Revista Científica Semana Acadêmica, 162(1): e 000162. https://semanaacademica.org.br/system/files/artigos/artigo_wilmar_revisado.pdf

Mattos, B. O., Costa, R. L. & Bueno, G. W. (2014). Processo de rastreabilidade e certificação do cultivo de ostras (Crassostrea gigas): a primeira fazenda de ostras certificada no Brasil. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, 5(2): 123-131. https://doi.org/10.6008/SPC2179-6858.2014.002.0012

Moreira, A. G. L. & Moreira, R. T. (2017). Softwares e aplicativos na Aquicultura: Ferramentas disponíveis e tendências futuras. Aquaculture Brasil. <https://d335luupugsy2.cloudfront.net/cms/files/85938/1593532533Softwares_e_aplicativos_na_Aquicultura_Ferramentas_disponveis_e_tendncias_futuras.pdf>

OECD/FAO. Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico/ Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. (2016). Agricultural Outlook 2016-2025. OECD Publishing Paris. <http://www.fao.org/3/a-i5778e.pdf>

PEIXE BR. Associação Brasileira da Piscicultura. (2020). Anuário 2020: Peixe BR da Piscicultura. Pinheiros-SP: PEIXE BR; 136p. <https://www.peixebr.com.br/anuario-2020/>

Pizzani, L., Silva, R. C., Bello, S. F. & Hayashi, M. C. P. I. (2012). A arte da pesquisa bibliográfica na busca do conhecimento. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, 10(1): 53-66. https://doi.org/10.20396/rdbci.v10i1.1896

Rocha, C. S., Christo B. G. & Adalgisa, A. S. (2005). O uso da análise de conteúdo como uma ferramenta para a pesquisa qualitativa: descrição e aplicação do método. Revista Organizações Rurais & Agroindustriais, 7(1): 70-81. https://www.redalyc.org/pdf/878/87817147006.pdf

SEAFOOD BRASIL. Página da Seafood Brasil no Facebook. (2020). <https://www.facebook.com/SeafoodBrasil/photos/a-p%C3%A1scoa-j%C3%A1-chegou-mas-a-santa-quarentena-acaba-de-come%C3%A7aro-site-da-santa-quaren/3086048791486341>

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. (2020). Sebrae recomenda delivery para venda do pescado na Semana Santa. <http://www.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/NA/sebrae-recomenda-delivery-para-venda-do-pescado-na-semanasanta,aa6e2c4690161710VgnVCM1000 004c00210aRCRD>

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. (2020). Como funciona o comércio de peixe no Brasil. <https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/artigosOrganizacao/saiba-como-funciona-comercio-de-peixes-no-brasil,8bc238e243312510VgnVCM1000004c00210aRCRD>

Sousa, C. L., Lourenço, L. & LeHalle, A. (2020). Utilização de análise de perigos e pontos críticos para garantia da segurança de alimentos: estudo de caso em uma indústria de pescado. Brazilian Journal of Production Engineering, 6(3): 30-41. https://periodicos.ufes.br/bjpe/article/view/29263

Toledo, L. A. & Shiaishi, G. F. (2009). Estudo de caso em pesquisas exploratórias qualitativas: um ensaio para a proposta de protocolo do estudo de caso. Revista da FAE, 12(1): 103-119. https://revistafae.fae.edu/revistafae/article/view/288/195

TORFRESMA INDUSTRIAL. (2020). Uma nova era no processamento de pescados. <https://www.torfresma.com.br/processamentodepescados>

Published

25/01/2022

How to Cite

MARMENTINI, R. P. .; SILVA, L. F. da .; DANTAS FILHO, J. V. .; PORTO, M. O. .; CAVALI, J. Computerization in the Brazilian fish farming production chain: technological innovations in software, applications, monitoring and traceability programs. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e28911225543, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25543. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25543. Acesso em: 20 feb. 2024.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences