From torture to the tortured body: Narrative as resistance in the story O Leite em Pó da Bondade Humana

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25755

Keywords:

Torture; Tortured body; Military dictatorship; Fiction; Testimonial content.

Abstract

With a historical and social hermeneutics, through the interdisciplinarity provided in this work by the link between history, sociology and literature, this article analyzes the thematic relationship between torture and the tortured body, based on the testimonial literature, specifically the testimonial content. in the short story O Leite em Pó da Bondade Humana (1983) by Haroldo Maranhão. In this bias, the objective of the work is to explore the violence in front of the tortured body in the aforementioned work. Thus, the literary manifestation in this narrative, in the contemporary context of Brazilian, Amazonian and Pará literature, allows us to perceive that the work studied is part of the narrative collections of testimonial literature, specifically of testimonial content, which are established from the XX th century, concomitant political oppression is known, as well as exposing the atrocities that political prisoners suffered during the 1964 military dictatorship in Brazil, in which it reveals a real scenario experienced by people who resisted the repressions of that time.

Author Biographies

Maria Genailze de Oliveira Ribeiro Chaves, Universidade Federal do Pará

Mestre em Linguagens e Saberes na Amazônia (2019-2021) pelo Programa de Pós-Graduação Linguagens e Saberes na Amazônia - PPLSA/UFPA. Graduada em Letras com habilitação em Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Pará (2018). Técnica em Informática (2017) pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará. Pesquisadora participante do Grupo de Estudos de Literatura Comparada do Nordeste Paraense ? GELCONPE, sob a coordenação do Prof. Dr. Francisco Pereira Smith Júnior. Pesquisadora participante do grupo de Estudos Configurações de Resistência em Narrativas Anglófonas contemporâneas - CRENAC, sob a coordenação da profª. Drª. Ana Lília Carvalho Rocha. Membro do comitê editorial da Nova Revista Amazônica, bolsista CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) (2019-2021). Possui afinidade na área de Letras na perspectiva transdisciplinar, com ênfase nos estudos de Literatura Comparada, Literatura de Resistência, Literatura e História em diálogos de opressão, Literatura Amazônica e informática. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-3088-9309

Francisco Pereira Smith Júnior, Universidade Federal do Pará

Pós-doutoramento em Estudos Comparados na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (PPGL/UNIOESTE) (2021) sob supervisão da Prof. Dra. Valdeci Batista de Melo Oliveira, linha de pesquisa: Linguagem Literária e Interfaces sociais: Estudos Comparados. Integrante do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica (Procad-Amazônia) (UFPA/UFOPA/UNIOESTE) como bolsista CNPQ. Realizou estágio de Aperfeiçoamento na Universidade de Lisboa (UL) como bolsista SANTANDER. Doutor em Ciências pela Universidade Federal do Pará (PDTU/NAEA/UFPA) (2012). Ex-bolsista FAPESPA (Fundação do Amparo à pesquisa do Estado do Pará) (2010-2012). Mestre em Letras: Estudos Linguísticos e Estudos Literários pela Universidade Federal do Pará (UFPA) (2004). Especialista em Língua Portuguesa (2004) pela Universidade Federal do Pará. Especialista em Literatura Inglesa pela Faculdade da Lapa (2020), Especialista em História do Brasil: Diversidade Cultural pela Pontífice Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/MG)(2012). Pesquisador, vinculado ao Grupo de Pesquisa Meio ambiente, população e desenvolvimento da Amazônia - MAPAZ, do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da Universidade Federal do Pará (NAEA/UFPA) coordenado pelo prof. Dr. Luis Aragón Vaca . Coordenador do Grupo de Estudos de Literatura Comparada do Nordeste Paraense (GELCONPE/PPLSA/UFPA). Coordenador do Grupo de Estudos de Letramento Literário e Formação Interdisciplinar (GELLIFI/FEMCI/IEMCI/UFPA). Professor associado da Universidade Federal do Pará (UFPA) do curso de Licenciatura Integrada em Educação em Ciências, Matemática e Linguagens da Faculdade de Educação Matemática e Científica do Instituto de Educação Matemática e Cientifica (FEMCI/IEMCI/UFPA). Pesquisador do Programa de Pós-graduação em Linguagens e Saberes na Amazônia (PPLSA). Membro da Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC). Membro da Associação Brasileira de Alfabetização (ABALF). Membro do PROLIN - Proficiência de Língua Inglesa da Universidade Federal do Pará (CAMP/BRAGA/UFPA). Atuou como coordenador e vice coordenador do Programa de Pós-graduação em Linguagens e Saberes na Amazônia (PPLSA) (Gestão 2016-2018). Possui experiência na área de Letras na perspectiva transdisciplinar, com ênfase nos estudos de Literatura Comparada, nos eixos temáticos da Memória, Imagem, História e Ensino-aprendizagem de Literatura. orcid.org/0000-0002-6336-9249

References

Alves, S. A. G. (2006). Fios da Memória: jogo textual e ficcional de Haroldo Maranhão. Belo Horizonte, 2006. 233 f. Tese (doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Paraná.

Arns, Dom Paulo Evaristo (1987). Brasil: nunca mais. Vozes.

Arquidiocese De São Paulo (1985). Brasil: nunca mais: As torturas. Arquidiocese de São Paulo.

Batista, S. M. & Sarmento - Pantoja, T. (2014). Torturador e torturado: notas sobre ficcionalização do trauma nos contos pós -64. Olho d’água., 6(2), 108–119.

Bosi, A. (2000). Literatura e Resistência. Companhia de Letras.

Calveiro, P. (2006). La decisión política de torturar. In: Subirats, Eduardo. Contra la tortura. México: Fineo.

Candido, A. (2000). Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. (6a ed.), Editora Itatiaia Ltda.

Carvalhal, T. F. (2006). Literatura Comparada. (4a ed.), Editora Ática.

Foucault, M. (2014). Vigiar e Punir: Nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. Vozes.

Goldman, P. (1994) Searching For History in Organizational Theory: Comment on Kieser. Organization Science. 5(4)

Kehl, M. R (2004). Três perguntas sobre o corpo torturado. In: Keil, I. & Tiburi, M. (Org.). O corpo torturado. Escritos, 09-19.

Machado, Á. M. & Pageaux, D. (2011). Da literatura comparada à teoria da literatura. (2a ed.), Presença.

Maranhão, H. (1983). O Leite em Pó da Bondade Humana. IN: Maranhão, Haroldo. Peles Frias. Alves Editora S. A.

Marco, V. (2004). A literatura de testemunho e a violência de estado. Lua nova nº 62.

Ramos, W. F. (2019). A literatura no horizonte da perversão e da abjeção. Santos, Rosana Cristina; Benatti, André Rezende. O lugar do abjeto: Do perverso e do animal na historiografia e no cânone literário. Pelotas: Editora UFPEL.

Santos, M. S. S. (2021). Memória e ditadura militar: Lembrando as violações de direitos humanos. Tempo Social, revista de sociologia da USP, 33(2), 289-309.

Sarmento-Pantoja, A. (2019). O testemunho em três vozes: Testis, Superstes e Arbiter. Literatura e cinema de resistência, Santa Maria. N 32: Manifestações estéticas dissidentes, 5-18. http://dx.doi.org/10.5902/1679849x35461

Sarmento-Pantoja, T. (2014). Cinema e Literatura: Resistência Política e Representações do Herói Guerrilheiro em “Pessach, A Travessia” e “Cabra-Cega”. Nonada: Letras em Revista, 1(22), http://www.Redalyc.org/articulo.oa?jd=512451668009

Seligmann-Silva, M. (2008a). Narrar o Trauma: A questão dos testemunhos de catástrofes históricas. psic. clin. 20(1), 65 – 82.

Seligmann-Silva, M. (2008b). Testemunho da Shoah e literatura. In: Portal Rumo à tolerância. Aula ministrada no curso Panorama Histórico do Holocausto. < http://www.rumoatolerancia.fflch.usp.br/files/active/0/aula_8.pdf>.

Seligmann-Silva, M. (2010). O local do testemunho. Tempo e argumento. 2(1), 3 – 20.

Seligmann-Silva, M. (org.) (2003). História, memória, literatura: o Testemunho na Era das Catástrofes. Campinas: Editora da UNICAMP.

Subirats, E. (2006). El goce totalitario. In: SUBIRATS, Eduardo. Contra la tortura. Fineo.

Published

24/01/2022

How to Cite

CHAVES, M. G. de O. R.; SMITH JÚNIOR, F. P. From torture to the tortured body: Narrative as resistance in the story O Leite em Pó da Bondade Humana. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e25511225755, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25755. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25755. Acesso em: 2 mar. 2024.

Issue

Section

Human and Social Sciences