Nursing in the diagnosis of HELLP Syndrome in Primary Care

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25950

Keywords:

Diagnosis; HELLP Syndrome; Nursing; Basic attention.

Abstract

Objective: To present, based on the scientific literature, the diagnosis of HELLP Syndrome in Primary Care and how nursing is inserted in this context. Methodology: This is an integrative literature review, carried out in the Latin American and Caribbean Health Sciences Literature (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SCIELO), Nursing Database (BDENF) and Google Scholar, articles published between 2018 and 2022 and written in Portuguese were used. Results: A total of 1,036 articles were found, after applying the inclusion and exclusion criteria, 11 articles were selected, 1 articles in LILACS, 0 in SCIELO, 2 in BDENF and 8 in Google Scholar, after careful selection of the results of the information was made in a descriptive way and predisposed the stage of data extraction: author / year of publication, title / database and general objective. Conclusion: Therefore, in accordance with the findings in the literature, HELLP Syndrome represents a serious problem in pregnancy, mainly because it is associated with pre-eclampsia and eclampsia, which together are complications that pose a risk to mother and baby. Where it is perceived that the primary care nurse has great responsibility in the diagnosis of this syndrome, being essential to have knowledge of it and know how to act.

Author Biographies

Sabrina Iracema da Silva Couto, Universidade Maurício de Nassau

Bacharela em Enfermagem pela Universidade Maurício de Nassau.

Isabella Cristina Oliveira Pacheco, Faculdade de Medicina de Olinda

Mestra em Saude da Criança e do Adolescente - POSCA/UFPE. Especialista em médico-cirúrgico e Saúde Coletiva. Bacharela em Enfermagem pela Associação Caruaruense de Ensino Superior - ASCES. Graduanda do curso de Medicina na Faculdade de Medicina de Olinda - FMO.

Agda Renata Barros Santos, Universidade Maurício de Nassau

Graduanda do curso de Enfermagem da Universidade Maurício de Nassau.

Raquel Maria da Silva, Universidade Maurício de Nassau

Graduanda do curso de Enfermagem da Universidade Maurício de Nassau.

Maria da Conceição Ferreira de Lima, Universidade Maurício de Nassau

Graduanda do curso de Enfermagem da Universidade Maurício de Nassau.

Priscila de Oliveira Silva, Universidade Maurício de Nassau

Graduanda do curso de Enfermagem da Universidade Maurício de Nassau.

Andreia Gomes de Lima, Centro de Formação, Aperfeiçoamento Profissional e Pesquisa

Pós-graduanda em Obstetrícia pelo Centro de Formação, Aperfeiçoamento Profissional e Pesquisa (CEFAPP). Bacharela em Enfermagem pelo Centro Universitário do Vale do Ipojuca (Unifavip/ Wyden).

Melriziane Barboza da Silva, Universidade Maurício de Nassau

Bacharela em Enfermagem pela Universidade Maurício de Nassau.

Gabriela Santos Maia, Universidade Maurício de Nassau

Bacharela em Enfermagem pela Universidade Maurício de Nassau.

Carlla Dannyelly Pereira Morais, Centro de Formação, Aperfeiçoamento Profissional e Pesquisa

Pós-graduanda em Obstetrícia do Centro de Formação, Aperfeiçoamento Profissional e Pesquisa (CEFAPP). Pós-graduanda em Urgência, Emergência e UTI pela PósFIP. Bacharela em Enfermagem pela Universidade Maurício de Nassau.

Fabiana Silva Cruz Cardoso, Universidade Maurício de Nassau

Bacharela em Enfermagem pela Universidade Maurício de Nassau.

Laryssa Grazielle Feitosa Lopes, Universidade Maurício de Nassau; Faculdade de Medicina do Sertão

Doutoranda pela Universidade de São Paulo (USP) - Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Interunidades. Mestra em Gerontologia - Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Pós-Graduada em Enfermagem do Trabalho pela Faculdade Internacional Signorelli e em Saúde Pública, Saúde Indígena pela FAVENI. Graduada em Enfermagem pela (UFPE). Docente Celetista do curso de Medicina na Faculdade de Medicina do Sertão e na Universidade Maurício de Nassau - Caruaru.

References

Angonesi, J., & Polato, A. (2007). Doença hipertensiva específica da gestação (DHEG), incidência à evolução para a Síndrome de HELLP. Rev. bras. anal. clin, 243-245.

Botelho, L. L. R., de Almeida Cunha, C. C., & Macedo, M. (2011). O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e sociedade, 5(11), 121-136.

Brasil. (2012). Gestação de alto risco: manual técnico / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, (5), 302.

Coelho, F. F., & Kuroba, L. S. (2018). Emergência Hipertensiva Na Gestação: Síndrome HELLP Uma Revisão De Literatura. Revista saúde e desenvolvimento, 12(13), 159-175.

Couto, P. L. S., Paiva, M. S., Chaves, V. M., Vilela, A. B. A., Santos, N. R., da Costa Pereira, S. S., ... & das Merces, M. C. (2020). Conhecimento de enfermeiros da atenção básica na detecção precoce da síndrome HELLP. Saúde (Santa Maria), 46(1).

Crossetti, M. D. G. O. (2012). Revisão integrativa de pesquisa na enfermagem o rigor cientifico que lhe é exigido. Revista gaúcha de enfermagem, 33(2), 8-9.

da Silva Vitorino, P. G., de Paula Flauzino, V. H., Gomes, D. M., de Oliveira Hernandes, L., & dos Santos Cesário, J. M. (2021). Assistência de enfermagem em pacientes com síndrome de HELLP. Research, Society and Development, 10(8), e47810817669-e47810817669.

de Andrade, J. R., Camargos, M. V., de Rezende Reis, M. F., Maciel, R. A. B., Melo, T. T., Batalha, S. H., ... & Zimmermmann, J. B. (2019). A história obstétrica de gestantes com trombofilias hereditárias. Clinical & Biomedical Research, 39(2).

de Souza, R., Grochowski, R. A., Junior, C. A. M., & Groppi, B. (2009). Diagnóstico e conduta na síndrome HELLP. Rev Med Minas Gerais, 19(4 Supl 3), S30-S33.

de Oliveira, A. H. A., & de Souza, P. G. V. D. (2020). A importância dos exames laboratoriais para o diagnóstico diferencial da síndrome de HELLP. Brazilian Journal of Health Review, 3(6), 17474-17486.

dos Santos Lopes, L., de França, A. M. B., Pedrosa, A. K., & Miyazawa, A. P. (2019). Síndromes hipertensivas na gestação: perfil clínico materno e condição neonatal ao nascer. Revista Baiana de Saúde Pública, 43(3), 599-611.

Fialho, L. A., Ferreira, B. A. S., Galvani, F. B., Queiroz, G. R. S. A., de Almeida, G. C., Vasconcelos, Í. T. T., ... & D'Avila, A. M. F. C. (2021). Identificação do perfil epidemiológico e dos fatores de risco pré-gestacionais e gestacionais relacionados ao desenvolvimento da síndrome hellp. Brazilian Journal of Health Review, 4(2), 7965-7977.

Krebs, V. A., da Silva, M. R., & Bellotto, P. C. B. (2021). Síndrome de Hellp e Mortalidade Materna: Uma revisão integrativa. Brazilian Journal of Health Review, 4(2), 6297-6311.

Lopes, G., Oliveira, M., Silva, K., Silva, I., & Ribeiro, A. P. (2013). Hipertensão gestacional e a síndrome hellp: ênfase nos cuidados de enfermagem. Rev Augustus, 18(36), 77-89.

Mariano, M. S. B., Belarmino, A. D. C., Vasconcelos, J. M. S., Holanda, L. C. A. D., Siqueira, D. D. Á., & Ferreira Junior, A. R. (2018). Mulheres com síndromes hipertensivas. Rev. enferm. UFPE on line, 1618-1624.

Pereira, M. N., Montenegro, C. A. B., & Rezende Filho, J. (2008). Síndrome HELLP: diagnóstico e conduta. Femina, 111-116.

Quintão, R. A., de Jesus Dutra, M., Pereira, B., Serra, J. L. G., Linhares, G. M. M., & Moro, I. (2019). Síndrome de hellp: uma revisão de literatura. Revista da Faculdade de Medicina de Teresópolis, 3(2).

Rocha, Á. P., de Carvalho, F. P., da Silva Reis, G. C., & Gabriel, S. A. (2021). Síndorme hellp e sua abordagem: uma revisão literária. Revista Corpus Hippocraticum, 1(1).

Souza, M. T. D., Silva, M. D. D., & Carvalho, R. D. (2010). Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein (São Paulo), 8(1), 102-106.

Vigil-De Gracia, P. (2015). Síndrome Hellp. Ginecología y Obstetricia de México, 83(01), 48-57.

Published

01/02/2022

How to Cite

COUTO, S. I. da S.; PACHECO, I. C. O.; SANTOS, A. R. B.; SILVA, R. M. da; LIMA, M. da C. F. de; SILVA, P. de O.; LIMA, A. G. de; SILVA, M. B. da; MAIA, G. S.; MORAIS, C. D. P.; CARDOSO, F. S. C.; LOPES, L. G. F. Nursing in the diagnosis of HELLP Syndrome in Primary Care. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e46911225950, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25950. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25950. Acesso em: 26 feb. 2024.

Issue

Section

Health Sciences