Use of waste from the sugar alcohol industry for the production of okra seedlings

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3229

Keywords:

Agro-industrial waste; Nutrient cycling; Reuse.

Abstract

The filter cake is a residue from the sugarcane processing industry and has shown excellent results for its use in fertilizing agricultural crops. The objective of this work was to evaluate the growth and development of okra seedlings produced with different proportions of filter cake as a substrate. The experiment was carried out under greenhouse conditions in a completely randomized design (CRD) with five treatments and five replicates (5x5). The treatments consisted of five proportions for filling the tubes with 0, 25, 50, 75 and 100% filter cake. The filter cake was obtained in a sugar and alcohol industry near the municipality of Santa Helena de Goiás. Were evaluated plant height (PH), stem diameter (SD), number of leaves (NL), root length (RL), aerial fresh mass (AFM), fresh root mass (FRM), aerial dry mass (ADM) and the dry root mass (DRM). The data were submitted to analysis of variance by the F test (p <0.05) and in cases of significance, regression analysis was performed for the filter cake proportions, using the SISVAR statistical software. The fertilization with filter cake on okra seedlings was significant at the level of 5% probability for the RL and 1% probability for PH, SD, NL, AFM, FRM, ADM, DRM. The maximum PH, SC, NL, RL, AFM, ADM, DRM was obtained with the filter cake proportions of 55.83; 49.58; 35.55; 47.25; 50.17; 48.5; 58.5 and 45.00%. The use of residues from the sugar and alcohol industry can be used for fertilizing okra seedlings. It is recommended to use the ratio of 55% filter cake and 45% soil, in that dose the okra seedlings show the best growth and development.

Author Biographies

Jaqueline Aparecida Batista Soares, Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde

Graduada em Engenharia Agrícola pela a Universidade Estadual de Goiás, UEG - GO (2018). Áreas de interesse e pesquisa são na utilização de geotecnologias no estudo de bacias hidrográficas, disponibilidade hídrica, uso e ocupação do solo, variáveis biofísicas da vegetação, e aplicação e formulação de fertilizantes organomineral para produção agrícola.

Luiz Fernando Gomes, Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde

Graduado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Goiás, UEG - GO (2015). Mestrando no Programa de Pós Graduação em Engenharia Aplicada e Sustentabilidade - PPGEAS pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (Campus Rio Verde - GO). Atuando na linha de pesquisa em "Eficiência Energética e Sustentabilidade". Interesse em pesquisa na aplicação de geotecnologias no estudo de uso e cobertura do solo, aplicação de sensoriamento remoto e Sistemas de Informações Geográficas (SIG) na gestão da irrigação e necessidades hídricas de culturas agrícolas.

Fernando Nobre Cunha, Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde

Possui graduação em Tecnologia em Produção de Grãos pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Rio Verde - GO (2005), graduação em Agronomia pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Goiano Campus Rio Verde (2013), mestrado em Ciências Agrárias - Agronomia (2014) e doutorado em Ciências Agrárias - Agronomia (2017) pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Goiano Campus Rio Verde (Conceito CAPES 5). Iniciou em 2018 o Pós-doutorado pelo Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde. Publicou 106 artigos em periódicos especializados e 194 trabalhos em anais de eventos. Entre 2010 e 2018 participou de 7 projetos de pesquisa. Atualmente participa de 8 projetos de pesquisa e de 4 projetos de desenvolvimento. Tem experiência na área de Probabilidade e Estatística, Agronomia, Engenharia Agrícola com ênfase em Engenharia de Água e Solo, Irrigação e Drenagem, Estatística, Fertilidade do Solo e Adubação, Hidráulica e Irrigação, Conservação de Solo e Água.

Germanna Gouveia Tavares, Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde

Mestranda em ciências agrarias e graduada em Agronomia pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - Campus Rio Verde, com experiência na área de nutrição de plantas, trabalhando com produção de mudas espécies frutíferas nativas do cerrado utilizando substratos alternativos de resíduos de cana e atualmente trabalhando com microbiologia agricola e fisiologia Vegetal pesquisando sobre o déficit hídrico de plantas de soja inoculadas com fungos micorrizicos arbusculares.

Pedro Rogerio Giongo, Universidade Estadual de Goiás

Graduado em Engenharia Agronômica pela Fundação Universidade Federal do Tocantins, UFT - TO (2005). Mestre em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal Rural de Pernambuco UFRPE - PE (2008), Doutor em ciências - Irrigação e Drenagem pela Universidade de São Paulo USP/ESALQ - SP (2011). Pós-doutorado no IESA/LAPIG da Universidade Federal de Goias , UFG - GO (2015). É docente na Universidade Estadual de Goias, atuando em cursos de Graduação e pós graduação (lato sensu e stricto sensu). áreas de interesse e pesquisa são no uso e aplicação de geotecnologias ao estudos de bacias hidrográficas, analise ambiental, variáveis biofísicas no cerrado e uso de VANT's na agricultura. trabalha com as áreas de topografia, fotogrametria e fotointerpretação, sensoriamento remoto e sistema de informações geográficas.

Leonardo Nazário Silva dos Santos, Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde

Concluiu Graduação em Agronomia e Mestrado em Produção Vegetal na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e doutorado em Engenharia Agrícola na Faculdade de Engenharia Agrícola da Universidade Estadual de Campinas (FEAGRI/UNICAMP). Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal Goiano (IF Goiano), Campus Rio Verde desde 2015. É vinculado ao quadro permanente de professores do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias-Agronomia (PPGCA-AGRO) e colaborador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Aplicada e Sustentabilidade (PPGEAS), ambos do IF Goiano, Campus Rio Verde. Possui publicações inéditas em periódicos, congressos e resumos, além de revisões publicadas em capítulos de livro. Tem experiência na área de agronomia, com ênfase em recursos hídricos; engenharia de água e solo; uso e manejo de água; uso de água com qualidade inferior na agricultura. 

Marconi Batista Teixeira, Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (2001), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (2003) e doutorado pela Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (2006). Cursou o Pós-doutorado em Irrigação e Drenagem na ESALQ/USP (2007). Foi Professor Contratado da Universidade Estadual de Goiás - UnU Ipameri durante o ano de 2008 nas disciplinas de Hidráulica, Hidrologia, Irrigação e Drenagem, Estatística e Agrometeorologia. Foi Bolsista DCR-FAPEG-CNPq junto ao IFGoiano Campus Urutaí de fevereiro a agosto de 2009. Professor de Ensino Básico Técnico e Tecnológico do Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde desde setembro de 2009 até o presente momento. É vinculado ao Quadro Permanente de Professores do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias do IFGoiano - Campus Rio Verde desde 2010. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Irrigação e Drenagem, atuando principalmente nos seguintes temas: irrigação por gotejamento, hidráulica de sistemas de irrigação e manejo de irrigação. Coordenador de Rede de Pesquisa da FAPEG - REDE GOIANA DE PESQUISA EM RELAÇÕES HÍDRICAS. Editor Chefe do periódico Global Science and Technology desde agosto de 2010 até o presente momento. Coordenador do Curso de Bacharelado em Agronomia (agosto de 2015 a julho de 2017). Reeleito com 99% de aprovação para o Cargo de Coordenador do Curso de Bacharelado em Agronomia (agosto de 2017 a agosto de 2019). Coordenardor de Diretório de Pesquisa do CNPq vinculado ao IF Goiano - Campus Rio Verde. Vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias - Agronomia - PPGCA-Agronomia do Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde (Conceito 5 pela CAPES) entre janeiro de 2016 a janeiro de 2020. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias - Agronomia - PPGCA-Agronomia do Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde (Conceito 5 pela CAPES) a partir de fevereiro de 2020 até o presente momento.

Oswaldo Palma Lopes Sobrinho, Instituto Federal Goiano

Doutorando e Mestre em Ciências Agrárias - Agronomia com área de concentração em Produção Vegetal Sustentável no Cerrado e a Linha de Pesquisa em Tecnologias Sustentáveis em Sistemas de Produção e Uso do Solo e Água (Conceito 5 pela CAPES) e Especializando em Formação de Professores e Práticas Educativas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano - Campus Rio Verde (IF Goiano). Especializando em Saneamento e Saúde Ambiental Rural (SanRural) pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Engenheiro Agrônomo e Técnico em Agropecuária pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA). Integrante do Grupo de Pesquisa cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em Alimentos, Química, Agronomia e Recursos Hídricos (AQARH). Revisor de Periódicos: International Journal of Environment and Waste Management (IJEWM), Engenharia na Agricultura (REVENG), Revista Mundi Engenharia, Tecnologia e Gestão (RMETG), Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável (RVADS), Revista em Agronegócio e Meio Ambiente (RAMA), Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas (BIOENG), Brazilian Journal of Irrigation and Drainage (IRRIGA), Horticultura Brasileira (HB) e Acta Tecnológica (ACTA). Membro do Conselho Consultivo da Revista PUBVET e do Conselho Editorial da Revista Agrária Acadêmica (RAA). Desenvolve pesquisas nas áreas de Ciências Agrárias, com ênfase em Engenharia de Água e Solo, Agrometeorologia, Ciência do Solo, Fitotecnia, Ciência dos Alimentos, além de Ciências Ambientais e Educação no Campo.

Caroliny Fátima Chaves da Paixão, Instituto Federal Goiano

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias - Agronomia pelo Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde. Possui graduação em Ciências Biológicas pelo Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí (2016). Mestre em Conservação dos Recursos Naturais do Cerrado pelo Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí (2018).

References

Adekiya, A.O., Agbede, T.M., Aboyeji, C.M., Dunsin, O. & Ugbea, J.O. (2019). Green manures and NPK fertilizer effects on soil properties, growth, yield, mineral and vitamin C composition of okra (Abelmoschus esculentus (L.) Moench). Journal of the Saudi Society of Agricultural Sciences, 18(2), 218-223.

Almeida, R.N.; Ferraz, D.R.; Silva, A.S.; Cunha, E.G.; Vieira, J.C.; Souza, T.S.; Berilli, S.S. (2017). Utilização de lodo de curtume em complementação ao substrato comercial na produção de mudas de pimenta biquinho. Revista Scientia Agraria, 18(1), 20-33.

Barros, P.C.S.; Costa, A.R.; Silva P.C.; Costa, R.A. (2014). Torta de filtro como biofertilizante para produção de mudas de tomate industrial em diferentes substratos. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. 9 (1), 265 – 270.

Caione, G., González, L.C., Prado, R.M., Hernández, A.R., Moda, L.R., Selva, E.P. & Nahas, E. (2018).Adubação fosfatada com torta de filtro, fosfato natural e biofertilizantes em ultisol (argissolo). Ciencia del Suelo, 359(1) 110-116.

Farias, G.A., Costa, A.C., Costa, S.F., Farias, G.A., Pereira, P.H.F. & Cabral Junior, L.F. (2019). Produção de mudas de maracujazeiro amarelo em substratos contendo resíduos vegetais. Colloquium Agrariae, 15(1), 141-148.

Gemede, H.F.; Ratta, N.; Haki, N.; Haki, G.D.; Woldegiorgis, A.Z.; Beyene, F. (2015). Nutritional quality and health benefits of “Okra” (Abelmoschus esculentus): A review. International Journal of Nutrition and Food Sciences, 4(2), 208-215.

Gonçalves, R.N.; Sousa, T.R.; Guerrero, M.C.; Rosa, D.G.; Silva, G.C. Teixeira, I.R. (2018). Adição de compostos orgânicos em substrato comercial para produção de mudas de tomate. Colloquium Agrariae, 14(3), 179-186.

Medeiros, A.S.; Alves, F.I.S.; Ferraz, R.L.S.; Campos, A.C.; Queiroz, M.M.F.; Magalhães, I.D. (2018). Crescimento e alocação de fitomassa do quiabeiro submetido à doses de nitrogênio e irrigação com água residuária. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, 12(3), 2621-2631.

Medeiros, A.S.; Alves, F.I.S.; Ferraz, R.L.S.; Campos, A.C.; Queiroz, M.M.F.; Magalhães, I.D. (2018). Crescimento e alocação de fitomassa do quiabeiro submetido à doses de nitrogênio e irrigação com água residuária. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, 12 (3), 2621 – 2631.

Medeiros, M.B.C.L.; Jesus, H.I.; Santos, N.F.A.; Melo, M.R.S.; Souza, V.Q.; Borges, L.S.; Guerreiro, A.C.; Freitas, L.S. (2018). Índice de qualidade de Dickson e característica morfológica de mudas de pepino, produzidas em diferentes substratos alternativos. Agroecossistemas, 10 (1), 159 – 173.

Passos, A.H.P; Luz, F.N.; Hoffmann, M.M.P.; Santos, P.R.R.; Sousa, M.K.; Muraishi, C.T. (2016). Borra de café como fonte de substrato para a produção de mudas de quiabo. Revista integralização universitária, 11(14), 18-22.

Pereira, A.S. et al. (2018). Metodologia do trabalho científico. [e-Book]. Santa Maria. Ed. UAB / NTE / UFSM. Available at: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1. Accessed on: April 4th, 2020.

Pires, T.P.; Mesquita, M.L.R.; Correa, M.J.P.; Silva, M.R.M. (2020). Interferência de plantas daninhas na cultura do quiabo no sistema orgânico durante a estação seca. Planta daninha, Viçosa, 38(1), 1-10.

Salles, J.S.; Steiner, F.; Abaker, J.E.P.; Ferreira, T.S.; Martins, G.L.M. (2017). Resposta da rúcula à adubação orgânica com diferentes compostos orgânicos. Revista de Agricultura Neotropical, 4(2), 35-43.

Santos, C.K.; Santana, F.S.; Ramos, F.S.M.; Faccioli, G.G.; Gomes Filho, R.R. (2018). Impacto do uso de efluentes nas características do solo cultivado com quiabo (Abelmoschus Esculentus). Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, 12(4), 2776–2783.

Schmidt Filho, E.; Gonçalves, J.C.; Silva, M.T.; Matos, N.C.S.; Azevedo, R.E.C. (2016). Redução dos impactos ambientais do setor sucroalcooleiro com a utilização da torta de filtro na adubação do solo. Uningá Review, 27(3), 05-09.

Sediyama, M.A.N.; Santos, M.R.; Vidigal, S.M.; Salgado, L.T.; Pedrosa, M.W.; Jacob, L.L. (2018). Produtividade e estado nutricional do quiabeiro em função da densidade populacional e do biofertilizante suíno. Bragantia, 68(4), 913-920.

Taiz, L; Zeiger, E.; Moller, I.M.; Murphy, A. (2017). Fisiologia e desenvolvimento vegetal. 6. ed. Porto Alegre-RS: Editora Artmed, 121 p.

Published

12/04/2020

How to Cite

SOARES, J. A. B.; GOMES, L. F.; CUNHA, F. N.; TAVARES, G. G.; GIONGO, P. R.; SILVA DOS SANTOS, L. N.; TEIXEIRA, M. B.; LOPES SOBRINHO, O. P.; PAIXÃO, C. F. C. da. Use of waste from the sugar alcohol industry for the production of okra seedlings. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 6, p. e62963229, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i6.3229. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3229. Acesso em: 30 jan. 2023.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences