Domestic violence and its effects on education: a proposal or challenge for a culture of peace

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3399

Keywords:

Intrafamily violence; Education; Public policy.

Abstract

The article aimed to analyze the intrafamilial violence and the reflexes in the education, a proposal or a challenge for the culture of peace. Thus, it was proposed to build literature review, using bibliographic research so that the data obtained were analyzed under the qualitative explanatory paradigm. The results made it possible to characterize violence against women, the forms of manifestation of this violence, the role of the Maria da Penha Law in the practice of combating gender violence and some public policies to combat it. It can be concluded that care for victims of intrafamilial violence requires specialized professionals, suitable places for these victims to feel safe and at peace with themselves to make their reports. In the context of education, all victims of facts of intrafamily violence need to be advised regarding the report of the perpetrator of violent acts, so that the state becomes aware of and guarantees them protection and social welfare to continue to live despite their suffering, from the physical and psychological consequences to the victims and with the accompaniment of the State assistance apparatus.

References

Barsted, L. L. (2006). Lei e realidade social: igualdade X desigualdade. In: Kato, S. L. Manual de capacitação multidisciplinar: lei n. 11.340, de 7 de agosto de 2006 - Lei Maria da Penha. Cuiabá: Tribunal de Justiça, 42-48.

Chauí, M. (2000). Brasil: Mito fundador e sociedade autoritária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo.

Cortizo, M. & Goyeneche, P. (2010). Judiciarização do privado e violência contra a mulher. Rev. katálysis, 13 (1), 1-29.

Gil, A.C. (2008). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas

Gomes, J. B. (2003). Ação Afirmativa e Princípio Constitucional de Igualdade. Rio de Janeiro: Renovar.

Gregori, M. F. (1993). Cenas e queixas: um estudo sobre mulheres, relações violentas e a prática feminista. São Paulo: Paz e Terra/Anpocs.

Lei Federal nº 11.340, de 7 de agosto de 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/-ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm.

Machado, L. Z. (2006). Violência Doméstica contra as Mulheres no Brasil: Avanços e Desafios ao seu combate. Brasília: Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.

Marco, C. F. (2002). Desigualdade de gênero e a violência contra a mulher a luz da convenção interamericana para prevenir, punir e erradicar a violência contra a mulher. São Paulo; Sextante.

Melo, M. Z. et al. (2010). Família, Álcool e Violência em uma Comunidade da Cidade do Recife. Psicologia em Estudo, 10 (2), 201-208.

Parodi, A. C. & Gama, R. R. (2009). Lei Maria da Penha – Comentários à Lei nº 11.340/2006. Campinhas: Russel Editores.

Paulo, A. (2004). Pequeno dicionário jurídico. Rio de Janeiro: DP&A.

Pedra, A. S. (2003). Os fins sociais da norma e os princípios gerais de direito. Jus Navigantis, 7 (62), 1-13.

Pereira, A.S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Recuperado em : https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1. Acesso em: 02 Abril 2020.

Rifiotis, T. (2008). Judiciarização das relações sociais e estratégias de reconhecimento: repensando a 'violência conjugal' e a 'violência intrafamiliar'. Revista Katálysis, 11 (2), 113-149.

Santoro, C. (2005). A necessidade de regulamentação das uniões estáveis homossexuais. Jus Navigandi, 10 (875), 1-5.

Vasconcelos E. (2004). O poder que brota da dor e da opressão: empowerment, sua história, teorias e estratégias. Rio de Janeiro: Ed. Paulus.

Published

09/04/2020

How to Cite

CORDEIRO, N. de J. da S.; SOUZA, K. O. da; ALMEIDA, R. A. de; SILVA, A. de S. Domestic violence and its effects on education: a proposal or challenge for a culture of peace. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 6, p. e11963399, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i6.3399. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3399. Acesso em: 1 feb. 2023.

Issue

Section

Human and Social Sciences