Academic maturity: a question of paradigma shift

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3437

Keywords:

Education; Nursing; Graduate; Professional; Technological Development; Health Postgraduate Programs.

Abstract

The objective of this study was to reflect on the central pillars of the theories of the philosopher Thomas Kuhn, about the process of scientific revolutions and its relationship with the process of academic maturity. For this study, the authors intend to carry out a reflective study, of a descriptive and qualitative nature, recorded in book "A Estrutura das Revoluções Científicas", by Kuhn's authorship. In addition, it is reflecting on the experiences of two authors who are guiding-counseling, and also, as educators, they do not teach illness since graduation, or doctorate. The reflections presented in this study showed that academic maturity has a relationship with the movement in what Kuhn calls a scientific revolution based on the following phases: pre-paradigmatic; normal science; crisis / revolution, new normal science and new crisis / revolution, demonstrating the approximation of these phases of the theory, with the academic experience, bringing possible answers about the relationships resulting from the personal / educational maturation. From the reflection, it was possible to conclude that, the propositions of the aforementioned philosopher, helps us to understand that for academic maturity to occur, these need to fit in a sequential and cyclical way, however, this maturity depends on the degree of the student's relationship and educator and the educator-advisor's view of their role in the educational process.

Author Biographies

Cláudio José de Souza, Universidade Federal Fluminense

Graduado em Enfermagem e Obstetrícia (1997) pela Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac (FELM) e Nutrição (2018) pela Faculdade Bezerra de Araújo (FABA). Pós Doutor, Doutor e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências do Cuidado em Saúde, pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa (EEAAC) da Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente Professor Adjunto A da Universidade Federal Fluminense na Graduação em Enfermagem na disciplina Unidades de Maior Complexidade: Emergência, Nefrologia e CTI, Coordenador e Docente da Pós-Graduação em Enfermagem em Terapia Intensiva e Professor Titular na Graduação em Enfermagem (FABA). Especialista nas áreas de: Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana; Docência do Ensino Superior, Educação Profissional na Área de Saúde: Enfermagem; Gestão de Recursos Humanos; Pedagogia Social e Elaboração de Projetos; Coordenação Pedagógica e Planejamento e em enfermagem, Enfermagem em Urgência e Emergência e em Unidade de Terapia Intensiva. Tem experiencia em Unidades de Terapia Intensiva Adulto, Unidade Coronariana, Pós Operatório de Cirurgias Cardíacas, Educação com ênfase em Enfermagem e Ensino por Competências e no Gerenciamento dos Cuidados de Enfermagem a nível organizacional, assistencial e educacional. . Membro do Grupo de Pesquisa: Cidadania e Gerência na Enfermagem -(NECIGEN - UFF). Colunista do Sistema de Educação Continuada (Secad). Autor do Livro: Manual de Rotina em Enfermagem Intensiva.

Zenith Rosa Silvino, Universidade Federal Fluminense

Possui graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal Fluminense (1982), graduação em Direito (1988), Licenciatura Plena em Enfermagem (1983), Mestrado em Direito do Estado (1994), Doutorado em Enfermagem (2002) e Pós-doutorado (2015). Atualmente é Professor Titular na área de Administração em Enfermagem da Universidade Federal Fluminense, atuando na graduação, Mestrado e Doutorado. Avaliadora de Cursos do INEP. Membro Titular da Academia Brasileira de Administração Hospitalar. Integra o Corpo Editorial e é consultora ad hoc de renomadas revistas. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Administração/Gestão, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão de Serviços de Saúde/Enfermagem, Gestão dos Cuidados em Saúde/Enfermagem, Gestão da Segurança com foco na tríade: paciente, profissional e ambiente e Saúde do Trabalhador.

Fabiana Lopes Joaquim, Universidade Federal Fluminense

GRADUADA e LICENCIADA em ENFERMAGEM pela Universidade Federal Fluminense (2010); PÓS DOUTORA em CIÊNCIAS DO CUIDADO EM SAÚDE pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense (2019); DOUTORA em CIÊNCIAS DO CUIDADO EM SAÚDE pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense (2017) com período de Investigação e Pesquisa de 3 meses no Centro de Investigación Mente Cerebro y Comportamiento (CIMCYP) na linha de pesquisa de Enfermagem do Programa de Doctorado Medicina Clinica y Salud Pública de la Universidade de Granada (UGR) - España, com bolsa de estudo do Colegio Doctoral Tordesillas de Enfermería; MESTRE em CIÊNCIAS DO CUIDADO EM SAÚDE pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense (2014) ; ESPECIALISTA em CONTROLE DE INFECÇÃO EM ASSISTÊNCIA À SAÚDE pela Universidade Federal Fluminense (2012); ESPECIALISTA em SAÚDE DA FAMÍLIA pela Universidade Federal Fluminense (2013). Docente convidada do curso de especialização em Controle de Infecção em Assistência à Saúde da Universidade Federal Fluminense.

Deise Ferreira de Souza, Universidade Federal Fluminense

Possui graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal Fluminense (1980), Habilitação em Enfermagem Médico-Cirúrgica pela Universidade Federal Fluminense (1982), Especialização em Administração dos Serviços de Enfermagem pela Universidade Federal Fluminense (1985), Mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (1999) e Doutorado em Ciências do Cuidado em Saúde pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa /UFF (2018). Membro do Grupo de Pesquisa em Cidadania e Gerência em Enfermagem (NECIGEN) e do Grupo de Pesquisa em Infecção e Segurança do Paciente. Professora Adjunta IV da Universidade Federal Fluminense. Atua na Graduação e Residência em Saúde Coletiva com disciplinas de gestão em saúde, Docente e Coordenadora do Curso de Especialização em Controle de Infecção em Assistência à Saúde. 

Barbara Pompeu Christovam, Universidade Federal Fluminense

Graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal Fluminense (1987), Mestrado em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2001), e Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação da Escola de Enfermagem Anna Nery (2009). Encontra-se desenvolvendo pesquisas voltadas ao desenvolvimento de conceito de Gerência do Cuidado de Enfermagem e em Saúde e Gerência do Cuidado com a Pele e em Lesões Cutâneas nos serviços de Saúde com ênfase na /atenção Primária, bem como pesquisa de desenvolvimento tecnológico voltada para o Gerenciamento de Segurança Sanitária nos Serviços de Saúde - Monitoramento e Avaliação de Produtos para a Saúde. Professora Associada da Área de Administração em Enfermagem da Universidade Federal Fluminense, docente permanente do Programa de Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial e do Programa Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde da EEAAC/UFF, Diretora do Centro de Atenção e Investigação em Tuberculose e Doenças Pulmonares Profº Mazzine Bueno da UFF, Coordena o Curso de Especialização em Gerência dos Serviços de Enfermagem da EEAAC/UFF, Vice-Líder do Grupo de Pesquisa Cidadania e Gerência na Enfermagem e Coordenadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Gestão do Cuidado em Saúde e Enfermagem.

Marina Izu, Universidade Federal Fluminense

Possui graduação em Enfermagem e obstetrícia( 1987) e Habilitação em Enfermagem em Saúde Pública (1989) pela Universidade Federal Fluminense .É especialista em Enfermagem Obstétrica pela UERJ (1997), especialista em Enfermagem em Oncologia pelo INCA (2007) , especialista em Enfermagem do Trabalho pela UNIPLI (2009). Possui título de Proficiência Técnica em Enfermagem em Hematologia e Hemoterapia certificado pela Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia (2008). Mestre em Enfermagem Assistencial pela Universidade Federal Fluminense (2012). Membro do Núcleo de Pesquisa Cidadania e Gerência na Enfermagem. Atualmente está no Centro de Terapia Celular do Instituto Nacional do Câncer e no Núcleo de Epidemiologia do Hospital da Lagoa. atuando principalmente nos seguintes temas: câncer, trabalho noturno, sangue de cordão umbilical e placentário, educação em serviço, cuidado de enfermagem em TCTH, pesquisa em gerenciamento de enfermagem

Alexandra de Oliveira Matias Ferreira, Universidade Federal Fluminense

Graduada em enfermagem e Obstetrícia pela Escola de Enfermagem Anna Nery/UFRJ. Pós-graduada em lato sensu em paciente de alta complexidade com ênfase em terapia intensiva pela Universidade do Grande Rio e Economia da saúde pela Universidade Federal de Goiás. Mestre Profissional Assistencial em Enfermagem pela Escola de Enfermagem Aurora Afonso Costa/UFF. Foi enfermeira gerente da clínica médica do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho/UFRJ, do Hospital Federal de Ipanema e do serviço de nefrologia clínica do HUPE/UERJ, além de supervisora da emergência da Policlínica Augusto Amaral Peixoto SMS/RJ. Atualmente é enfermeira assistencial do CTI medico-cirúrgico do HUCFF/UFRJ e doutoranda do Programa stricto sensu em Ciências do Cuidado em Saúde na linha de cuidados clínicos. Possuo experiência profissional em emergência, cuidados críticos e gestão clínica. O meu interesse é em pesquisa em áreas gerenciais que versam sobre as transições humanas com foco no processo de saúde e doença. Apresento domínio em epidemiologia, bioestatística, análise multivariada, estudos econômicos em saúde, estudos mistos, método Delphi, revisões sistemáticas quantitativas e qualitativas e análise de tomada de decisão por multicritérios. Membro efetivo do núcleo de Pesquisa Cidadania e Gerência na Enfermagem da Escola de Enfermagem Aurora Afonso Costa/uff

References

Barrigas, C., Fragoso, I. (2012). Maturidade, desempenho acadêmico, capacidade de raciocínio e estatuto socioeconômico em crianças de Lisboa entre os 6 e os 13 anos de idade. Revista Portuguesa de Educação, 25(1):193-215.

Brasil. (2018). Resolução Cofen nº 581/2018. Atualiza, no âmbito do Sistema Cofen/Conselhos Regionais de Enfermagem, os procedimentos para Registro de Títulos de Pós-Graduação Lato e Stricto Sensu concedido a Enfermeiros e aprova a lista de especialidades. Acesso em 04 de outubro, 2019 em http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-581-2018_64383.html

Emmel, R., Krul, A. J. (2017). A docência no ensino superior: reflexões e perspectivas. Revista Brasileira de Ensino Superior, 3(1):42-55.

Fooken, I. (2015). A Formação na Maturidade como Apropriação da Própria História de Vida. Revista Educação e Realidade, 40(1):17-32.

Galdino, M. J. Q., Martins, J. T., Haddad, M. C. F. L., Robazzi, M. L. C. C., Birolim, M. M. (2016). Síndrome de burnout entre mestrandos e doutorandos de enfermagem. Revista Acta Paulista de Enfermagem, 29(1):100-106.

Kuhn, T.S. (2011). A Estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Editora Perspectiva.

Oliveira, W. A., Silva, J,L., Scarpini, N. A. M.., Munoz, S.S., Silva, M. A. I., Goncalves, M. F. C. (2018). Professor training in health postgraduate studies: analysis of an experience. Revista Brasileira de Enfermagem, 71(6):3115-3120.

Ortega, M. D. C. B., Cecagno, D., Llor, A. M. S., Siqueira, H. C. H., Montesinos, M. J. L., Soler, L. M. (2015). Formação acadêmica do profissional de enfermagem e sua adequação às atividades de trabalho. Revista Latino Americana de Enfermagem, 23(3):404-10.

Pereira, A.S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1. Acesso em: 05 Abril 2020.

Santos, F.M.S., Bortolozzi, A, C. (2016). O conceito de paradigma de Thomas Kuhn e suas polissemias educacionais. Cadernos da Pedagogia, 9(18): 16-25.

Souza, C. J., Silvino, Z. R. (2018). A paradigmatic visionary perspective: professional master’s in nursing. Revista Brasileira de Enfermagem, 71(5),2584-2588.

Vasconcelos, E. (2017). O ensaio: e se ciência e espiritualidade fizessem as pazes?: uma luz para humanidade. 1ª ed. Curitiba: Appris.

Published

12/04/2020

How to Cite

SOUZA, C. J. de; SILVINO, Z. R.; JOAQUIM, F. L.; SOUZA, D. F. de; CHRISTOVAM, B. P.; IZU, M.; FERREIRA, A. de O. M. Academic maturity: a question of paradigma shift. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 6, p. e40963437, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i6.3437. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3437. Acesso em: 1 feb. 2023.

Issue

Section

Health Sciences