Analysis of physical quality control - detergent chemicals

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3493

Keywords:

Quality control; Detergent; Industry.

Abstract

The needs and expectations of consumers have been a major challenge for companies, which live in an increasingly competitive scenario. That is why launching a product that has customer acceptance is essential. This work aims to evaluate and establish relationships through the physical-chemical parameters of detergents, verifying their adjustment to the standards established by the health legislation. Five samples were collected from an industry located in the city of Campina Grande-PB, of the product and the pH and kinematic viscosity were analyzed, in triplicate, comparing the results together with the specifications provided for in Resolution No. 40/2008 of ANVISA. The results indicated that the pH and kinematic viscosity were in compliance with the resolution, indicating that the product can be purchased without harming the consumer.

Author Biography

Fellype Diorgennes Cordeiro Gomes, Universidade Federal de Pernambuco

Universidade federal de Pernambuco- UFPE

Centro de Ciências exatas e da Natureza- CCEN

Departamento de Química Fundamental

Programa de Pós Graduação em Ciência dos Materiais

 

References

Associação Brasileira de Normas Técnicas –ABNT. (1999). NBR 14339. Águas – Determinação de pH - Método Eletrométrico.

Borsato, D; Moreira, I; & Galão,O.F. (1999). Detergentes naturais e sintéticos. Um guia técnico. Londrina.

Brasil, Resolução nº 40. (2008). Procedimentos referentes ao registro de produtos saneantes domissanitários e outros de natureza e finalidade idênticas.

Castro, Heizir F. (2009). Sabões e detergentes Processos Químicos Industriais II. Universidade de São Paulo, Escola de Engenharia de Lorena – EEL .

Farias, Teddy M.(2007). Fabricação de sabões e materiais de limpeza utilizando óleos de plantas nativas e gorduras recicladas. Universidade Federal de Minas Gerais, Núcleo de Ciências Agrárias. V Congresso Brasileiro de Agroecologia.

Farmacopeia Brasileira. (2010). 5 ed., vol. 1. Brasília: FioCruz. vol 1.

Filha, A.M.B; Costa,V.G; & Bizzo.H.R. (1999). Avaliação da qualidade de detergentes a partir do volume de espuma formado. Química Nova na Escola, N° 9.

Kotz,J. C; Treichel, P. M. & Weaver, G. C. (2009) Química geral e reações químicas. São Paulo. Cengage Learning.

Nascimento, G. M. (2013). Uso de desinfetantes em produção de aves. Seminário, Universidade Federal de Goiás.

Nitschke, M.; & Pastore, G. M.(2002). Biossurfactantes: propriedades e aplicações. Química Nova, 25, 772 -776.

Oliveira, A. M. C. A (2005). Química no ensino médio e a contextualização: a fabricação do sabão como tema gerador de ensino aprendizagem. Dissertação (Mestrado) Centro de ciências exatas e da terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Silva, A. G. (1991). Tensoactivos na Indústria dos Detergentes Boletim SPQ, 44/45.

Skoog, D. A. et al.(2008). Fundamentos de química analítica. São Paulo, SP: Thomson Learning.

Published

17/04/2020

How to Cite

GOMES, F. D. C. Analysis of physical quality control - detergent chemicals. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 6, p. e90963493, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i6.3493. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3493. Acesso em: 31 jan. 2023.

Issue

Section

Exact and Earth Sciences