The liquidity of authentic relationships in the hypermodern era: A study on the fragility of human bonds

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i12.43963

Keywords:

Hypermodernism; Human bonds; Commitment; Responsibility.

Abstract

Introduction: Hypermodernity is a society focused on pleasure and well-being, amplifying the values of modernity, but at the same time, creating a world without references, empty of meaning and purpose. In this context of change, contemporary individualism, changes in intimacy and the fragility of human ties in fluid modernity, are explored, given the changes resulting from socio-relational changes. Objective: the objective of this brief study is to discuss how the sociocultural transformations of hypermodernity impact social representations about commitment and responsibility in human relations. Methodology: narrative literature review through searches in electronic databases SCIELO and CAPES. A search strategy was carried out using the descriptors “hypermodernity”, “Bauman”, “Lipovetsky” and “society”. This study included complete articles available online with approaches on hypermodernity and its impact on commitment and responsibility in Human Relations, published between 2013 and 2023, in Portuguese and English. Articles that were not found in full, published more than ten years ago and/or published in other languages were excluded. Results: the fluidity and flexibility of social relationships have led to a decrease in commitment and responsibility. Conclusion: sociocultural transformations in hypermodernity have radically redefined the dynamics of human relations, undermining the traditional bases of commitment and responsibility.

Author Biography

Ana Paula Matins Fonseca, Universidade do Estado de Minas Gerais

Ana Paula Martins é professora titular da Universidade do Estado de Minas Gerais, onde atua desde 2007 como professora de disciplinas relacionadas aos Estudos de Linguagens. Possui graduação em Letras (2003) pela Universidade Estadual de Minas Gerais - UEMG, especialização em Linguística Aplicada ao ensino da Língua Portuguesa (2004) - UEMG e Mestrado em Educação, Cultura e Organizações Sociais (2007) pela UEMG. Doutora em Estudos de Linguagens (2021) pelo Centro Tecnológico Federal de Minas Gerais (CEFET-MG). A área de investigação acadêmica é ligada principalmente às seguintes temáticas: Formação de professores, Alfabetização, letramento, Linguagem e Tecnologias, Ensino de Língua Materna, Prática docente. Possui experiência como docente na educação básica e no ensino superior e também na formação de professores. Desenvolve projetos de pesquisa e extensão cujas temáticas estão direcionadas para a formação de professores de língua materna, alfabetização e letramento. Além desta temática, desenvolve também trabalhos que integram as temáticas mídia, (multi)letramentos, análise do discurso, tecnologias. Atualmente é Diretora da UEMG e, também, professora do curso de graduação em Pedagogia e Letras da Universidade do Estado de minas Gerais - UEMG/Unidade Divinópolis. Possui vasta experiência em gestão acadêmica atuando como diretora de universidade e, também, coordenadora do curso de Letras da UEMG/Unidade Divinópolis (2011-2020). Atuou como gestora de projeto educacional do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - Pibid (2014-2018).

References

Aderaldo, C. V. L., Aquino, C. A. B. & Severiano, M. F. V. (2020). Aceleração, tempo social e cultura do consumo: notas sobre as (im)possibilidades no campo das experiências humanas. Cadernos Ebape, 18(2), 365-376. https://www.scielo.br/j/cebape/a/Vq8CxsJ6xpwcyjGt9SqMgBz/?format=pdf&lang=pt

Bandeira, E. F. (2016). Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. Entrepalavras, 6(2), 408-413. http://www.entrepalavras.ufc.br/revista/index.php/Revista/article/viewFile/739/366

Bauman, Z. (2004). Amor líquido: sobre a fragilidade das relações humanas. Jorge Zahar.

Bauman, Z. (2007). Vida Líquida. Jorge Zahar.

Cruz, D. N. (2018). Pós-modernidade ou hipermodernidade? Pensando o sujeito contemporâneo sob as óticas de Lipovetsky e Bauman. Sapere aude, 9(18), 351-371. https://periodicos.pucminas.br/index.php/SapereAude/article/view/18319/14170

D’Antony, J. P. (2022). Quando a hipermodernidade guia à cegueira: desassossegos em Saramago. Revista Desassossego, 14(27), 174-187. https://www.revistas.usp.br/desassossego/article/view/195366/186497

Dias, E. R. & Rocha R. F. (2019). A constituição líquida: mutação constitucional e expansão de direitos fundamentais na hipermodernidade. Revista Direitos Fundamentais & Democracia, 24(1), 143-160. https://revistaeletronicardfd.unibrasil.com.br/index.php/rdfd/article/view/1423/573.

Ferreira, F. A. & Santos, G. H. G. (2018). A condição do indivíduo na pós-modernidade: leituras de Bauman e Lipovetsky. Sinais, 22(1), 81-89. https://periodicos.ufes.br/sinais/article/view/15981

Ferreira, J. S., Silva, J. F. O. & Queiroz, F. G. L. (2023). A modernidade líquida de zigmunt bauman e a era do vazio de gilles lipovetsky: perspectivas sobre a contemporaneidade. Revista Teologia & Contemporaneidades, 1(2), 2-15. https://ojs.faculdadefmb.edu.br/index.php/teologia-e-contemporaneidades/article/download/38/33

Freitas, F. D. A. (2023). O anúncio publicitário na esfera das hipermidias digitais no contexto hipermoderno. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Paraíba. http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/riufcg/29405/FRANCISCO%20DANILO%20ALVES%20DE%20FREITAS.%20MONOIGRAFIA%20LETRAS%20-%20L%c3%8dNGUA%20PORTUGUESA.%20CFP%202023.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Lipovetsky, G. (2004) Os tempos hipermodernos. = Barcarolla.

Mattos, P. C. (2015). Tipos de revisão de literatura. Unesp, 1-9. = https://www.fca.unesp.br/Home/Biblioteca/tipos-de-evisao-de-literatura.pdf

Reichow, L. D. K. (2015). Individualismo, hedonismo e narcisismo na hipermodernidade. Anais do Salão de Pesquisa da Faculdades EST, 14, 86-93. http://www.anais.est.edu.br/index.php/salao/article/view/624/329

Ribeiro, R. A. C. & Horta, A. A. (2013). Os super-heróis e o tempo: a descronologização na Hipermodernidade. Escola de Comunicações e Artes, 1-15.

Rosseti, M. L. (2016). O tempo presente: diálogo sobre a pós-modernidade. Percurso Acadêmico, 6(11), 207-215. https://periodicos.pucminas.br/index.php/percursoacademico/article/view/P.2236-0603.2016v6n11p207/11822

Sartori, A. M. (2016). Relacionamentos amorosos na atualidade. Unicfavest. https://www.unifacvest.edu.br/assets/uploads/files/arquivos/204b3-angela-maria-sartori--relacionamentos-amorosos-na-atualidade-2016_2.pdf

Segura-Muñoz, S. I., Takayanagui, A. M. M., Santos, C. B. & Eatman, O. S. (2002). Revisão sistemática de literatura e meta-análise: noções básicas sobre seu desenho, interpretação e aplicação na área da saúde. Simpósio Brasileiro de Comunicação em Enfermagem, 8, 1-7. http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?pid=MSC0000000052002000200010&script=sci_arttext

Tossato, C., Oliveira, J., Viesenteiner, J. L., Molina, J., Vicentini, M. X. & Verza, T. (Orgs.). (2019). Filosofia da Natureza, da Ciência, da Tecnologia e da Técnica. = ANPOF. https://anpof.org.br/wlib/arqs/publicacoes/56.pdf

Trajano, F. J. S. (2020). Pós-modernidade ou o quê? Reflexões acerca do aqui-agora. Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade, 6(3), 1-21. https://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/1930/1304

Vieira, S. E. F., Martins, P. H. & Brugneroto, L. P. (2018). A filosofia e sua possível contribuição educacional para pensar os desafios contemporâneos. Cadernos UniFOA, 37, 59-68. https://ebape.fgv.br/sites/default/files/paginas/dez/18/apa_portugues.pdf

Published

20/11/2023

How to Cite

CARBALLO, F. P. .; FONSECA, A. P. M. . The liquidity of authentic relationships in the hypermodern era: A study on the fragility of human bonds. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 12, p. e119121243963, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i12.43963. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/43963. Acesso em: 22 feb. 2024.

Issue

Section

Human and Social Sciences