Evaluation of hospitalizations for conditions sensitive to primary care in a university hospital in the Northeast

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i12.44027

Keywords:

Hospitalization; Primary health care; Cross sectional studies.

Abstract

Objective: To outline the epidemiological profile of Hospitalizations for Primary Care Sensitive Conditions (ICSAP) in adults and elderly people, at the Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC) in Campina Grande, Paraíba, Brazil. Method: This is a cross-sectional study carried out with a sample of adults and elderly people corresponding to the total number of hospitalizations that occurred during the data collection period. The outcome of the study was “Admission for Primary Care Sensitive Conditions – ICSAP”, obtained from the clinical diagnoses present in the Hospital Admission Authorization (AIHs) and/or Medical Records. The independent variables were: sociodemographic conditions; the attributes of Primary Health Care (PHC); the trajectory of care. Data collection was done through interviews and a standardized questionnaire. Descriptive and inferential statistical analyzes were used. Results: Among 196 hospitalizations evaluated, 47 (24.0%) were classified as ACSC. Among the demographic variables, only employment status was associated with ACSC (p<0.05). Medium and High Complexity were mainly responsible for referrals to hospital admission. Accessibility was compromised in both groups studied. The average time between the first symptoms and the first visit to the health service, as well as in relation to hospitalization, showed significant differences between the groups. Conclusions: the results show that sociodemographic variables, PHC attributes and the journeys taken by the family to hospital admission are important factors in the assessment of ACSC.

Author Biography

Cristiano Moura, Universidade Federal de Campina Grande

Professor Doutor em Odontologia 

Área de Concetração: Saúde Coletiva e Epidemiologia

References

Alfradique, M. E., Bonolo, P.F., Dourado, I., Lima-Costa, M. F., Macinko, J., Mendonça, C.S., Oliveira, V. B., Sampaio, L. F. R., Simoni, C. & Turci, M. A. (2009). Internações por condições sensíveis à atenção primária: a construção da lista brasileira como ferramenta para medir o desempenho do sistema de saúde (Projeto ICSAP – Brasil). Cad Saúde Pública, 25 (6), 1337-1349.

Araujo, W. R. M., Queiroz, R. C. S., Rocha, N. C. S., Thume, E., Tomsi, E., Facchini, L. A. & Thomaz, E. B. A. F. (2017). Estrutura e processo de trabalho na atenção primária por condições sensíveis. Rev Saúde Pública, 51.

Barker, I., Steventon, A. & Denny, S. R. (2017). Association between continuity of care in general practice and hospital admissions for ambulatory care sensitive condititions: cross sectional study of routinely collected, person level data. BMJ, 356.

Brasil. (2008). Ministério da Saúde (MS). Portaria n º 221, de 17 de abril de 2008. Publica em forma de anexo a Lista Brasileira de Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária. Diário Oficial da União.

Brasil. (2020). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Departamento de Saúde da Família. Manual do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária à Saúde: PCATool-Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica.

Brasil. (2021). Ministério da Saúde. SIHSUS – Sistema de Informações Hospitalares do SUS. Brasília: Ministério da Saúde.

Busby, J., Purdy, S. & Hollingworth, W. (2017). How do population, general practice and hospital factors influence ambulatory care sensitive admissions: a cross section study. BMC Family Practice, 18(1), 67.

Cabral, N.L., Franco, S., Longo, A., Moro, C., Buss, T. A., Collares, D., Werlich, R., Dadan, D.D., Fissmer, C.S., Aragão, A., Ferst, P., Palharini, F. G., Eluf-Neto, J., Fonseca, L.A., Whiteley, W. N. & Gonçalves, A.R. (2012). The Brazilian Family Health Program nd secondary stroke and myocardial infarction prevention: a 6-year cohort study. Am J Public Health, 102(12), 90-95.

Caminal, H. J. & Casanova M.C. (2003). La evaluación de la atención primaria y las hospitalizaciones por ambulatory care sensitive conditions. Conceptual Framework. Aten Primaria, 31(1), 61-65.

Cardoso, C. S., Pádua, C. M., Rodrigues-Júnior, A. A., Guimarães, D. A., Carvalho, S. F., Valentin, R. S., Abrantes, R. & Oliveira, C. D. L. (2013). Contribuição das internações por condições sensíveis à atenção primária no perfil das admissões pelo sistema público de saúde. Rev Panam Salud Publica, 34(4), 227-233.

Cavalcanti, S., Feitosa, C. M. S., Santos, D. M. S., Barros, F. D. & Carvalho, A. C. A. N. (2021). Internações por condições sensíveis à atenção primária: município do nordeste do Brasil. Brazilian Journal of Health Review, 4(2), 4298-4310.

Caveletti, A. C. L. & Caldas, C. P. (2021). Condições sensíveis à Atenção Primária: o protagonismo da Estratégia Saúde da Família na Prevenção de internações de pessoas idosas. J Manag Prim Helath, 13, e010.

Dourado, I., Medina, M. G. & Aquino, R. (2016). The effect of the Family Health Strategy on usual source of care in Brazil: data from the 2013 National Health Survey (PNS 2013). Int J Equit Health, 14(1), 151.

Guanais, F. C. (2015). The Combined Effects of the Expansion of Primary Health Care and Conditional Cash Trasnfers on Infant Mortality in Brazil, 1998-2010. Am J Public Health, 105(S4), 593-594.

Harzheim, E., Oliveira, M. M. C., Agostinho, M. R., Hauser, L., Stein, A. T., Gonçalves, M. R., Trindade, T. G., Berra, S.; Ducan, B. B. & Starfield, B. (2013). Validação do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: PCATool-Brasil adultos. Rev Bras Med Fam Comunidade, 8(29), 274-284.

Huang, Y., Meyer, P. & Jin, L. (2019). Spatial acess to health care em elderly ambulatory care sensitive hospitalizations. Public Health, 169, 76-83.

Kim, J., Kang, H-Y., Lee, K-S., Min, S. & Shin, E. (2019). A Spatial Analysis of Preventable Hospitalization for Ambulatory Care Sensitive Condititions and Regional Characteristics in South Korea. Asia Pac J Public Health, 31(5), 422-432.

Leão, H. M. & Caldeira, A. P. (2021). Acessibilidade e trajetórias de cuidado para crianças com internações por condições sensíveis à atenção primária. Cien Saúde Colet, 26(8), 3301-3310.

Mancinko, J. & Mendonça, C.S. (2018). Estratégia Saúde da Família, m forte modelo de Atenção Primária à Saúde que traz resultados. Saúde em Debate, 1, 18-37.

Mendes, E.V. (2015). A construção social da Atenção Primária à Saúde. Brasília: Conselho Nacional dos Secretários de Saúde – CONASS, 193.

Organização Mundial de Saúde (OMS). (1978). Declaração de Alma-Ata: Organização Mundial de Saúde.

Pagotto, V., Silveira, E. A. & Velasco, W. D. (2013). Perfil das hospitalizações e fatores associados em idosos usuários do SUS. Cien Saúde Colet, 18(10), 3061-3070.

Pereira, F. J. R., Silva, C. C. & Lima-Neto, E. A. (2014). Condições Sensíveis à Atenção Primária: uma revisão descritiva dos resultados da produção acadêmica brasileira. Saúde Debate, v.38, 331-342.

Pinto, L.F., Mendonça, C. S., Rehem, T. C. M. S. B. & Stelet, B. (2019). Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária (ICSAP) no Distrito Federal: comparação com outras capitais brasileiras no período de 2009 a 2018. Cien Saúde Colet, 24(6), 2105-2114.

Pinto Júnior E.P., Aquino, R., Medina, M.G. & Silva, M. G. C. (2018). Effect of the Family Health Strategy on hospitalizations for primary care sensitive conditions in infants in Bahia State, Brazil. Cad Saúde Pública, 34(2), e00133816.

Pinto, L. F. & Gionvanella, L. (2018). Do Programa à Estratégia Saúde da Família: expansão do acesso e redução das internações por condições sensíveis à atenção básica (ICSAB). Cienc Saúde Colet, 23(6), 1903-1913.

Rêgo, A. S., Rissardo, L. K., Scolari, G. A. S., Sanches, R. C. N., Carreia, L. & Rodovanovic, C. A. T. (2017). Fatores associados ao atendimento a idosos por condições sensíveis à atenção primária à saúde. Rev Bras Geriatr Gerontol, 20(6), 778-779.

Rodrigues, M. M., Alvarez, A. M. & Rauch, K. C. (2019). Tendências das internações e da mortalidade de idosos por condições sensíveis à atenção primária. Rev Bras Epidemiol, 22, e190010.

Santos, V. C. F., Ruiz, E. N. F., Roese, A., Kalsing, A. & Gerhardt, T. E. (2013). Internações por condições sensíveis a atenção primária (ICSAP): discutindo limites à utilização deste indicador na avaliação da Atenção Básica em Saúde. RECIIS, 7(2), 1-16.

Sousa, P. G. B., Silva, F. F. O., Costa, M. R. & Moura, C. (2023). Fatores associados às internações por condições sensíveis à atenção primária em pacientes adultos e idosos no Brasil: revisão integrativa de literatura. Research, Society and Development, 12(4), e16512440972.

Souza, D. K. & Peixoto, S. V. (2017). Estudo descritivo da evolução dos gastos com internações hospitalares por condições sensíveis à atenção primária no Brasil, 200-2013. Epidemiol Serv Saúde, 26, 285-294.

Souza, L. A., Rafael, R. M. R., Moura, A. T. M. & Neto, M. (2018). Relações entre a atenção primária e as internações por condições sensíveis em um hospital universitário. Rev Gaúcha Enferm, 39, e2017-0067.

Starfield, B. (2002). Atenção Primária: equilíbrio entre necessidade de saúde, serviços e tecnologia. UNESCO, Ministério da Saúde.

Tagliari, A. B., Muraco, C. F. & Ferreira, M. G. G. (2017). Impacto da estratégia saúde da família nas interanções hospitalares por condições sensíveis à atenção primária. Rev Baiana Saúde Pública, 40(4), 1958.

Published

19/11/2023

How to Cite

SILVA, F. F. O. da .; MOURA, C.; COSTA, M. R. .; SOUSA, P. G. B. .; MACÊDO, G. S. A. de .; BELARDO, M. S. .; FEITOSA, R. C. R. Evaluation of hospitalizations for conditions sensitive to primary care in a university hospital in the Northeast. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 12, p. e110121244027, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i12.44027. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/44027. Acesso em: 22 feb. 2024.

Issue

Section

Health Sciences