Correlation between epidemiological data and hospital quality indicators in different regions Brazilian

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i12.44060

Keywords:

Hospitalization; Quality of health care; Hospital mortality.

Abstract

The study aims to identify health indicators in different states of Brazil, highlighting significant disparities. This retrospective cohort study analyzed hospitalization data between 2013 and 2022 in all federal units of Brazil, correlating admission causes with hospital quality indicators using statistical analysis. The data revealed variations in hospitalization rates, length of stay, and mortality among the federal units. Admission causes such as injuries and specific diseases were predominant in various states, reflecting the need for differentiated attention in each region. The final considerations emphasize the importance of more region-specific health policies that consider the particularities of each state. Investments in disease prevention and treatment tailored to local prevalence are necessary. Furthermore, improving access to healthcare services and promoting preventive health measures are crucial for reducing the identified disparities. Policymakers in healthcare should recognize that a one-size-fits-all approach doesn't address the diverse needs of the country. Personalizing health strategies based on local realities is essential to ensure effective and equitable healthcare. The study underscores the need for a more focused and region-specific approach to enhance the healthcare system and improve the quality of life for the Brazilian population.

Author Biographies

Rebeca Bichara de Souza Estumano, Universidade de Gurupi

Acadêmica do Curso de Fisioterapia

Rafaella Alves Weber, Universidade de Gurupi

Acadêmica do Curso de Fisioterapia

Geovane Rossone Reis, Universidade de Gurupi

Doutor em Desenvolvimento Regional

Anna Lívia Martins Araújo, Universidade de Gurupi

Especialista em Terapia Intensiva

Jacqueline Aparecida Philipino Takada, Universidade de Gurupi

Especialista em Fisioterapia Neurofuncional

Thaís Bezerra de Almeida, Universidade de Gurupi

Especialista em Terapia Intensiva

Valmir Fernandes de Lira, Universidade de Gurupi

Mestrando em Educação

References

Da Silva, G. K. O. et al. (2008). Fatores que influenciam a redução de custos com enfoque no tempo de permanência do paciente em uma instituição hospitalar. In: Anais do Congresso Brasileiro de Custos-ABC. 2008.

De Souza Miquelin, P. R., & Reis, G. R. (2016). Comparação entre as taxas de morbimortalidade de pacientes com septicemia em todos os estados da federação e o Distrito Federal. Amazônia: Science & Health, 4(4), 20-24.

Filho, N. A. & Barreto, M. L. (2011). Epidemiologia & Saúde - Fundamentos, Métodos e Aplicações. [Guanabara Koogan]: Grupo GEN. https://app.minhabiblioteca.com.br/#/books/978-85-277-2119-6/.

Friestino, J. K. O., Rezende, R., Lorentz, L. H., & Silva, O. M. P. (2013). Mortalidade por Câncer de Próstata no Brasil: contexto histórico e perspectivas futuras. Revista Baiana de Saúde Pública, 37(3), 688-701.

Gil, A. C. (2017). Como elaborar projetos de pesquisa. (6a ed.), Atlas.

Gonçalves-Macedo, L. et al. (2019). Tendências da morbidade e mortalidade da DPOC no Brasil, de 2000 a 2016. Jornal Brasileiro de Pneumologia, 45.

Gordis, L. (2017). Epidemiologia (5a ed.). Thieme Brasil. https://app.minhabiblioteca.com.br/books/9788567661926.

Guimarães, R. M. et al. (2015). Diferenças regionais na transição da mortalidade por doenças cardiovasculares no Brasil, 1980 a 2012. Revista Panamericana de Salud Pública, 37(2), 83-89.

Kanso, S., Romero, D. E., Leite, I. D. C., & Marques, A. (2013). A evitabilidade de óbitos entre idosos em São Paulo, Brasil: análise das principais causas de morte. Cadernos de Saúde Pública, 29(4), 735-748.

Marques, M. V. et al. (2020). Distribuição espacial da mortalidade por diabetes no Brasil. Saúde e Desenvolvimento Humano, 8(3), 113-122.

Marques, S. H. B. et al. (2017). Mortalidade por causas externas no Brasil de 2004 a 2013. Revista Baiana de Saúde Pública, 41(2).

Martins, A. Á. B. et al. (2018). Epidemiologia. Dieimi Deitos: Grupo A. https://app.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788595023154/.

Melleiro, M. M., & Tronchin, D. M. R. (2008). A construção de indicadores de qualidade de enfermagem: relato da experiência do Programa de Qualidade Hospitalar. Rev. adm. saúde, 124-130.

Mota, D. M., Melo, J. R. R., Freitas, D. R. C. D., & Machado, M. (2012). Perfil da mortalidade por intoxicação com medicamentos no Brasil, 1996-2005: retrato de uma década. Ciência & saúde coletiva, 17, 61-70.

Nascimento, B. R. et al. (2018). Epidemiologia das doenças cardiovasculares em países de Língua Portuguesa: dados do" Global Burden of Disease", 1990 a 2016. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, 110, 500-511.

Oliveira Filho, A. R. D. (2022). Perfil epidemiológico e morbimortalidade precoce de pacientes vítimas de sepse atendidos no Hospital Regional Norte.

Pobb, K., Leite, M. L., Virgens Filho, J. S., Stocco, C., & Dal Gobbo, B. L. (2013). Aspectos epidemiológicos e influência de variáveis climáticas nos casos notificados de meningite em crianças no município de Ponta Grossa–PR, 2002-2011. Revista Brasileira de Climatologia, 13.

Ramos, M. C. D. A. et al. (2015). Avaliação de desempenho de hospitais que prestam atendimento pelo sistema público de saúde, Brasil. Revista de Saúde Pública, 49, 1-9.

Silva, A. M. N. et al. (2014). Fatores que contribuem para o tempo de internação prolongada no ambiente hospitalar. Revista de Pesquisa Cuidado e Fundamental Online, 6(4), 1590-1600.

Silva, G. S. et al. (2013). Avaliação do tempo de permanência hospitalar em cirurgia de revascularização miocárdica segundo a fonte pagadora. Revista Da Associação Médica Brasileira, 59(3), 248–253. https://doi.org/10.1016/j.ramb.2012.12.005.

Stevens, B. et al. (2018). Os custos das doenças cardíacas no Brasil. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, 111, 29-36.

Trindade, N. R. et al. (2013). Causas de internação hospitalar em adultos de um município na Amazônia Legal, Brasil. JMPHC| Journal of Management & Primary Health Care. 4(2), 70-76.

Published

21/11/2023

How to Cite

ESTUMANO, R. B. de S. .; WEBER, R. A. .; REIS, G. R. .; ARAÚJO, A. L. M. .; TAKADA, J. A. P. .; ALMEIDA, T. B. de .; LIRA, V. F. de . Correlation between epidemiological data and hospital quality indicators in different regions Brazilian. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 12, p. e134121244060, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i12.44060. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/44060. Acesso em: 26 feb. 2024.

Issue

Section

Health Sciences