Analysis of notifications of prescriptions for medicines subject to special control in the city of Cascavel – Paraná

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i12.44104

Keywords:

Legislation; Psychotropic; Drug prescription of special control; Psychotropic drugs.

Abstract

Introduction: This research proposes to analyze notifications of prescriptions for medicines subject to special control, from lists A, according to Ordinance SVS/MS nº 344 of May 12, 1998 in dispensing pharmacies, delivered to the city's Health Surveillance (VISA). from Cascavel – Paraná. Objectives: Verify whether the standards established by the ordinance are being complied with by pharmaceutical establishments and prescribing professionals. Methods: Descriptive statistical research with a quantitative approach, based on data collection from 762 notifications of special control recipes, from the month of December 2022. Results and discussion: Of the recipes analyzed, 99 (12.84%) belonged to class A1, 667 (86.51%) to class A3, and 9 (1.16%) were illegible and were disregarded. The most prescribed medication was Methylphenidate, followed by Lisdexamfetamine. The lack of complete data on recipes was evident, with only 34 of the 762 recipes analyzed being complete. Psychiatrists were those who prescribed the most, followed by neuropediatricians and neurologists. The identification of prescriptions also presented flaws, with the patient's address being the most problematic field. The illegibility of information related to quantity (mg) and dosage was also a concern, as this could lead to errors in pharmacological treatment. Conclusion: Pharmaceutical establishments and prescribers are partially complying with the regulations, except for the address and dispensing date fields. Identification of buyer and supplier are also elements that must be better observed and recorded, in order to ensure regulation and safety of the prescription.

References

Amaral, A. G. S., Holanda, F. A. C. L., Castro, T. M., Ferreira, A. S., Oliveira, F. F. F., Rolim Neto, P. J., & Silva, R. M. F. (2019). Análise de prescrições irregulares em uma rede de farmácias do Recife. Revista de APS, 22(2), 251-264.

Andrade, M. F., Andrade, R. C. G., & Santos, V. (2004). Prescrição de psicotrópicos: avaliação das informações contidas em receitas e notificações. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, 40(4), 471-480.

Arruda, E. L., Morais, H. L. M. N., & Partata, A. K. (2012). Avaliação das informações contidas em receitas e notificações de receitas atendidas na farmácia do CAPS II Araguaína-TO. Revista Científica do ITPAC, 5(2), 4-14.

Bilitardo, I. O., Orrutia, V. F. B., Jesus, G. M, Sanchez, F. C., & Ortiz, B. B. (2017). Análise do uso de metilfenidato por vestibulandos e graduandos de medicina em uma cidade do estado de São Paulo. Debates em Psiquiatria, 7(6), 6-13. https://doi.org/10.25118/2236-918X-7-6-1

Caldas, A., Almeida, B., Jesus, D., Aguiar, E., Rodrigues, T., & Lima Júnior, E. (2017). Avaliação de prescrições em uma drogaria localizada no município do Rio de Janeiro – RJ. Revista Presença, 3(7), 31-53. https://revistapresenca.celsolisboa.edu.br/index.php/numerohum/article/view/101

Cerqueira, N. S. V. B., Almeida, B. do C., & Cruz Junior, R. A. (2021). Uso indiscriminado de metilfenidato e lisdexanfetamina por estudantes universitários para aperfeiçoamento cognitivo. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências e Educação, 7(10), 3085–3095. https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.3014

Cesar, E. L. R., Wagner, G. A., Maia, J. M. C., Silveira, C. M., Andrade, A. G., & Oliveira, L. G. (2012). Uso prescrito de cloridrato de metilfenidato e correlatos entre estudantes universitários brasileiros. Archives of Clinical Psychiatry, 39(6), 183-190.

Leal, A. J. M., Gois, J. N. M. de, & Nunes, L. E. (2020). Análise de prescrições de substâncias sujeitas à controle especial e antimicrobianos em uma farmácia comunitária de Campo Grande/RN. Research, Society and Development, 9(9), e165996836. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6836

Lemos, G. S., Mota, I. V. R., Nascimento, L. E. S., Cardoso, R. A., & Lemos, L. B. (2020) Medicamentos de controle especial: uma análise dos erros de medicação e indicadores de prescrição. Eletronic Journal of Pharmacy, 13(1), 45-54.

Lima, T. A. M., Toledo, G. A., Godoy, M. F. (2019). Estudo da utilização de metilfenidato em uma unidade básica de saúde. Archives of Health Sciences, 26(1), 51-54. https://doi.org/10.17696/2318-3691.26.1.2019.1285

Maciel, F. D., Fonseca, M. E., Franco, J. V. V., Azeredo, J. P. S., de Lima, A. M., & de Almeida, Leal, J. P. D. J. S. (2023). Segurança e eficácia do dimesilato de lisdexanfetamina em transtorno de déficit de atenção e hiperatividade: uma revisão literária. Research, Society and Development, 12(2), e28412240259-e28412240259.

Pereira A. S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM.

Pinheiro, M. T. R. S., de Souza, S. S. S., Almeida, P. H. R. F., Lemos, L. B., & da Silveira Lemos, G. (2016). Falhas e erros em notificações de receitas de metilfenidato dispensadas em uma farmácia comunitária. Revista InterScientia, 4(2), 58-66.

Rodrigues Filho, J. A. A. (2021). Análise de prescrições de psicotrópicos em uma farmácia de Cruz das Almas. Monografia, Faculdade Maria Milza.

Rodrigues, L. D. A., Viana, N. A. O., Belo, V. S., Gama, C. A. P. D., & Guimarães, D. A. (2022). Uso não prescrito de metilfenidato por estudantes de uma universidade brasileira: fatores associados, conhecimentos, motivações e percepções. Cadernos Saúde Coletiva, 29, 463-473.

Rodrigues, M. G. A. (2017). Avaliação de receitas e notificações de receitas de medicamentos psicotrópicos: uma revisão da literatura. Monografia, Faculdade Maria Milza.

Santos, C. V. N., Miranda, D. O., & Tormin, C. V. (2022). Avaliação de prescrições de medicamentos controlados em uma farmácia comercial do município de Luziânia - Goiás. Real Repositório Institucional, 1(1), 1-21.

Servin, E. T. N., Filipe, L. N. S. M., da Cunha Leal, P., de Oliveira, C. M. B., Moura, E. C. R., & de Sousa Gomes, L. M. R. (2020). A crise mundial de uso de opióides em dor crônica não oncológica: causas e estratégias de manejo e relação com o Brasil. Brazilian Journal of Health Review, 3(6), 18692-18712.

Silva, M. M., Barbosa Filho, J. R. S., da Silva Nunes, M., & de Souza Corrêa, L. H. (2022). Erros de prescrição de medicamentos no âmbito hospitalar dos analgésicos opioides: revisão sistêmica. Brazilian Journal of Health Review, 5(3), 8472-8487.

Silva, T. O., & Iguti, A. M. (2013). Medicamentos psicotrópicos dispensados em unidade básica de saúde em grande município do estado de São Paulo. Revista Eletrônica Gestão e Saúde, 1(1), 2004-2015.

Souza, B. O., Soares, V. D. M., Miranda, D. B., Macêdo, C. S., & Lemos, G. da S. (2021). Psicotrópicos: erros de prescrição e dispensação em farmácia de unidade básica de saúde. Revista Saúde.Com, 17(4), 2427-2435. https://doi.org/10.22481/rsc.v17i4.9461

Published

22/11/2023

How to Cite

ZATTA, S. de M. .; SILVA, C. M. da .; SILVA, M. C. P. .; CAMPIOL, R. A. W. .; SANTOS, L. A. .; PEDER, L. D. de . Analysis of notifications of prescriptions for medicines subject to special control in the city of Cascavel – Paraná. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 12, p. e138121244104, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i12.44104. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/44104. Acesso em: 26 feb. 2024.

Issue

Section

Health Sciences