Health care for stomized children: a integrative literature review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8271

Keywords:

Ostomy; Child; Health care.

Abstract

Objective: Analyze from scientific publications how health care is expressed in the daily lives of children with stomas. Method: Integrative review of scientific literature carried out between the years 2009 to 2019, in the databases Medical Literature Analysis and Retrieval, Latin American and Caribbean Literature in Health Sciences and Databases of Nursing, using the keywords: stomas, child and health care. Analysis and Results: The sample consisted of eight articles and two categories built for analysis: care for ostomized children inside the family and the context of care for ostomized children from the perspective of health and education professionals. Conclusion: There were few productions related to the investigated thematic. However, gets registered the importance of valuing the complete health care for the ostomized children, in the perspective of consolidating the Unified Nacional Health System.

Author Biographies

Aline Rodrigues Almeida, Universidade Federal Fluminense

Assistente Social, Mestranda em Saúde Materno Infantil – UFF/RJ; Assistente social do IFF/FIOCRUZ.

Valdecyr Herdy Alves, Universidade Federal Fluminense

Enfermeiro, Pós Doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Maria/RS. Professor da Universidade Federal Fluminense, UFF/RJ.

Dolores Lima da Costa Vidal, Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ

Assistente Social, Doutora em Política Social/UFF, Coordenadora de Atenção a Saúde do IFF/FIOCRUZ.

Audrey Vidal Pereira, Universidade Federal Fluminense

Enfermeiro, Doutor em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz. Professor da Universidade Federal Fluminense, UFF/RJ.

Bianca Dargam Gomes Vieira, Universidade Federal Fluminense

Enfemeira, Doutora em Saúde da Mulher (2017) pela Escola de Enfermagem Anna Nery. Professora da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da Universidade Federal Fluminense - UFF/RJ.

References

Ardigo, F. S., & Amante, L. N. (2013). Conhecimento do profissional acerca do cuidado de enfermagem à pessoa com estomia intestinal e família. Texto & Contexto - Enfermagem, 22(4), 1064-1071. https://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072013000400024

Associação Brasileira de Estomaterapia (SOBEST). Fundação. Texto produzido por Beatriz Yamada. Recuperado de http://www.sobest.org.br/texto/3.

Bandeira, L. R., Kolankiewicz, A. C. B., Alievi, M. F., Trindade, L. F., & Loro, M. M. (2020). Atenção integral fragmentada a pessoa estomizada na rede de atenção à saúde. Escola Anna Nery, 24(3), e20190297. https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2019-029.

Barros, E. R., Borges, E. L., Oliveira, C. M. (2018). Prevalência de estomias de eliminação em uma microrregião do norte e Minas Gerais. Estima, Braz. J. Enterostomal Ther, São Paulo, 16, e3418. 16:e3418. https://doi.org/10.30886/ estima.v16.654_PT

Carvalho, C. M. G., Cubas, M. R., & Nóbrega, M. M. L. (2017). Termos da linguagem especializada de enfermagem para o cuidado à pessoa ostomizada. Revista Brasileira de Enfermagem, 70(3), 461-467. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2015-0058

Cecílio, L. C. O. (2001) As Necessidades de Saúde como Conceito Estruturante na Luta pela Integralidade e Equidade na Atenção em Saúde. In: In: Pinheiro R, Mattos RA, organizadores. Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado à saúde. Rio de Janeiro: Instituto de Medicina Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/ABRASCO.

David, J. G., Jofriet, A., Seid, M., & Margolis, P. A. (2018). “A guide to gutsy living”: Patient-driven development of a pediatric ostomy toolkit. Pediatrics. American Academy of Pediatrics. https://doi.org/10.1542/peds.2017-2789

Decreto Nº 5.296 de 02 de dezembro de 2004. (2004). Diário Oficial da União, Brasília.

Ferreira-Umpiérrez, A., & Fort-Fort, Z. (2014). Vivências de familiares de pacientes com colostomia e expectativas sobre a intervenção profissional. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 22(2), 241-247. https://dx.doi.org/10.1590/0104-1169.3247.2408

Figueroa, L. M., Soto, M., & Martínez, J. (2019). Vivencias de los padres o cuidadores de niños con enfermedad de Hirschsprung o con malformaciones anorrectales, bajo seguimiento después de la cirugía. Biomédica, 39(1), 147-156. https://doi.org/10.7705/ biomedica.v39i1.3927

Flach, D. M. A. M., Oliveira, L. G. D., Cardoso, G. C. P., Andrade, M., & Ribeiro, W. A. (2020). Avaliação em saúde: avaliabilidade de serviços de saúde para pessoas com ostomia. Revista Brasileira de Enfermagem, 73(4), e20180789. https://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0789

Gonzaga, A. C., Almeida, A. K. A., Araújo, K. O. P., Borges, E. L., Pires Junior, J. F. (2020). Perfil de crianças e adultos com estomia intestinal do centro de referência da Bahia-Brasil. ESTIMA, Braz. J. Enterostomal Ther., 18, e0520. https://doi.org/10.30886/ estima.v18.698_PT

Guia De Atenção À Saúde Da Pessoa Com Estomia. (2019). Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Coordenação Geral de Saúde da Pessoa com deficiência. Diário Oficial da União, Brasília.

Malta, D. C., & Merhy, E. E. (2010). O percurso da linha do cuidado sob a perspectiva das doenças crônicas não transmissíveis. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 14(34), 593-606. https://doi.org/10.1590/S1414-32832010005000010

Manzini-Covre, M. L. (2002). A família, o “feminino”, a cidadania e a subjetividade. In: M. C., Brant De Carvalho (Org). A família contemporânea em debate. (4a ed.), São Paulo: 105-122. Cortez.

Melo, M. C., & Kamada, I. (2011). Anomalia anorretal e cuidados maternos. Revista Brasileira de Enfermagem, 64(1), 176-179. https://doi.org/10.1590/S0034-71672011000100025

Melo, M. C., Vilas-Boas, B. N. F., Martins, B. L., Vasconcellos, A. W. A., & Kamada, I. (2020). Práticas no cuidado à criança estomizada: narrativas de familiares. Revista Brasileira de Enfermagem, 73(2), e20180370. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0370

Melo, M. C., Kamada, I., Dutra, L. M. A., Simões, J. F. F. L., Melo, E. M. O. P. (2017). Vivência do professor no cotidiano da criança com estomia: abordagem da Fenomenologia Social. Rev. Eletr. Enf. http://dx.doi.org/10.5216/ree.v19.43116.

Mendes, E. V. (2009). As redes de atenção à saúde. Belo Horizonte: Escola de Saúde Pública de Minas Gerais. Recuperado de https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicac oes/redes_de_atencao_saude.pdf

Mendes, K. D. S., Silveira, R. C. de C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto - Enfermagem, 17(4), 758-764. https://doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

Menezes, H. F., Góes, F. G. B., Maia, S. M. A., et al. (2013). A subjetividade no cuidado familiar à criança ostomizada a partir da construção de sua autonomia R. pesq.: cuid. fundam. online. 5(2):3731-39. https://doi.org/10.9789/2175-5361.2013v5n2p3731

Nascentes, C. C., Moreira, M. C., Oliveira, N. V. D., et al. (2019). Rede social no cuidado à pessoa estomizada por câncer colorretal. Rev enferm UFPE on line. 13, e239569. https.//doi.org/10.5205/1981-8963.2019.239569

Nieves, C. B. D., Concepción, C, Celdrán-Mañas, M., Morales-Asencio, J. M., Hernández-Zambrano, S. M., & Hueso-Montoro, C. (2017). Ostomy patients’ perception of the health care received. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 25, e2961. Epub December 11, 2017. https://doi.org/10.1590/1518-8345.2059.2961

Okido, A. C. C., Hayashida, M., & Lima, R. A. G.. (2012). Perfil de crianças dependentes de tecnologia no município de Ribeirão Preto-São Paulo. Rev. bras. crescimento desenvolv. hum. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rbcdh/v22n3/pt_03.pdf

Paczek, R. S., Engelmann, A. I., Perini, G. P., Aguiar, G. P. S., Duarte, E. R. M. (2020). Perfil de usuários e motivos da consulta de enfermagem em estomaterapia. Rev enferm UFPE on line. 14, e245710. https://doi.org/10.5205/1981-8963.2020.245710

Portaria nº 793, de 24 de abril de 2012. (2012). Institui a Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência no âmbito do Sistema Único de Saúde. Diário Oficial da União. Brasília.

Portaria 400, de 16 de novembro de 2009. (2009). Estabelece diretrizes nacionais para a Atenção à Saúde das Pessoas Ostomizadas no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Ministério da Saúde. Diário Oficial da União, Brasília.

Queiroz, C. G., Freitas, L. S., Medeiros, L. P., Melo, M. D. M., Andrade, R. S. & Costa, I. K. F. (2017). Caracterización de ileostomizados atendidos en un servicio de referencia de ostomizados. Enfermería Global. 16, 2 1-36. https://doi.org/10.6018/eglobal.16.2.230551.

Rosado, S. R., Silva, N. M., Filipini, C. B., et al. Viva bem com uma estomia: relato de experiência sobre a elaboração de uma cartilha. Rev enferm UFPE on line, Recife, 11(Supl.), 2242-9. https://doi.org/10.5205/reuol.9302-81402-1-RV.1105sup201733

Sasaki, V. D. M., Pereira, A. P. S., Ferreira, A. M., Pinto, M. H., & Gomes, J. J. (2012). Health care service for ostomy patients: profile of the clientele. Journal of Coloproctology (Rio de Janeiro), 32(3), 232-239. https://dx.doi.org/10.1590/S2237-93632012000300005

Silva, J. M., Melo, M. C., Kamada, I. (2019). Compreensão de mãe a respeito do cuidar de crianças estomizadas. REME – Rev Min Enferm. 23, e-1223. https://doi.org/10.5935/1415-2762.20190071

Silva, M. A. S., Collet, N., Silva, K. L., & Moura, F. M. (2010). Cotidiano da família no enfrentamento da condição crônica na infância. Acta Paulista de Enfermagem, 23(3), 359-365. https://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002010000300008

Silva, J. O., Gomes, P., Gonçalves, D., Viana, C., Nogueira, F., Goulart, A., Leão, P., Mota, M. J., Peixoto, P., Rodrigues, A. M., & Martins, S. F. (2019). Qualidade de vida nos doentes ostomizados – estudo usando o questionário Stoma-care QoL – influência de alguns dados clínicos e demográficos na QoL. J. Coloproctol. (Rio J.). 48-55. http://dx.doi.org/10.1016/j.jcol.2018.10.006

Souza, E., Joyce, S. L., Faria, S. da C. D., & Dórea, P. E. (2015). Dúvidas de familiares sobre o cuidado de crianças com necessidades especiais de saúde dependentes de tecnologia. Investigación y Educación en Enfermería, 33(3), 547-555. https://dx.doi.org/10.17533/udea.iee.v33n3a19

Tricco, A. C., Lillie, E., Zarin, W., et al. (2018). PRISMA Extension for Scoping Reviews (PRISMA-ScR): Checklist and Explanation. Ann Intern Med. 169(7):467-473.

https://doi.org/10.7326/M18-0850

Zacarin, C. F. L., Alvarenga, W. de A., de Souza, R. O. D., Borges, D. C. de S., & Dupas, G. (2014). Vulnerabilidade da família de crianças com estomia intestinal. Revista Eletrônica De Enfermagem, 16(2), 426-33. https://doi.org/10.5216/ree.v16i2.26639

Published

19/09/2020

How to Cite

ALMEIDA, A. R. .; ALVES, V. H.; VIDAL, D. L. da C. .; PEREIRA, A. V. .; VIEIRA, B. D. G. . Health care for stomized children: a integrative literature review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 10, p. e849108271, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i10.8271. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/8271. Acesso em: 18 aug. 2022.

Issue

Section

Review Article