Quality of life at work: scope of health promotion interventions in a hospital environment

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8329

Keywords:

Occupational health; Hospital care; Disease; Occupational health.

Abstract

The objective of the study was to evaluate the scope of health promotion interventions adopted in a hospital. This is a cross-sectional survey conducted with 13 hospital managers. The CDC - Worksite Health Score Card (HSC) questionnaire was used. The data were analyzed using descriptive statistics. Comparing the scores of the 12 sections of the HSC individually, it was observed that eight had scores and four did not score. Starting to verify the questions that obtained the answer “yes” and their score, where 1 is good, 2 is very good and 3 is great, it is clear that the studied institution has health promotion activities aimed at workers. Of the 26 questions that have an impact level of 1, the institution answered yes in eight, equivalent to 31% of strategies with a good impact on health. Of the 30 questions with impact value 2, the institution answered yes in four, equivalent to 13% of actions with a very good impact on health. Finally, of the 43 impact level 3 questions, the institution answered yes in eight, the equivalent of 19% of activities with an optimum level of impact. The institution studied, although not organized in programs, develops health promotion practices in the hospital work environment with good, very good and excellent impact levels.

References

CDC - Centers for Disease Control and Prevention. The CDC Worksite Health ScoreCard: An Assessment Tool for Employers to Prevent Heart Disease, Stroke, and Related Health Conditions (2014). Atlanta: U.S. Department of Health and Human Services.

Duncan, B. B., Chor, D., Aquino, E. L. M., Bensenor, I. M., Mill, J. G., Schmidt, M. I., Lotufo, P. A., & et al. (2012). Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil: Prioridade para Enfrentamento e Investigação. Revista de Saúde Pública; 46(Supl.), 126-134.

Ferreira, F. T. (2015). Gestão em saúde: a importância da qualificação administrativa na atuação de gestores em instituições de saúde. XI Congresso Nacional De Excelência Em Gestão.

Gray, P., Senabe S., Naicker N., Kgalamono, S., Yassi, A., & Spiegel, J. M. (2019). Workplace-Based Organizational Interventions Promoting Mental Health and Happiness among Healthcare Workers: A Realist Review. International Journal of Envirommental Research and Public Health, 16, 4396-4418.

Hyeda, A., Costa, E. S. M., Sbardellotto, F., & Ferreira, J. C. C. (2016). A aplicação da arquitetura de informação na gestão dos riscos das doenças crônicas em trabalhadores: uma análise preliminar. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, 14(1), 29-36.

Lara, R. (2011). Saúde Do Trabalhador: Considerações A Partir Da Crítica Da Economia Política. Revista Katál, 14(1), 78-85.

Linch, G. F. C., Guido, L. A., & Umann, J. (2010). Estresse e profissionais da saúde: produção do conhecimento no centro de ensino e pesquisas em enfermagem. Cogitare Enfermagem, 15(3), 542-547.

Martinho, M. R. (2015). As transformações no mundo do trabalho e suas repercussões na saúde do trabalhador. VII Jornada Internacional Políticas Públicas. Universidade Federal do Maranhão.

Melo, C. F., Alchieri, J. C., & Araújo Neto, J. L. (2013). Avaliação do perfil técnico-profissional de gestores do Sistema Único de Saúde (SUS). Revista de enfermagem da UFPE, 7(7), 4670-4680.

Morais, J. A., Silva, J. M. T. S., Haddad, M. C. F. L., & Cavalcante, P. S. (2014). Processo de Contratação Coletiva de Trabalhadores em Hospital Público de Média Complexidade. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro, 4(2), 1173-1184.

Nascimento, A. B., Lasevicius, C. A., & Santos, G. A. A. (2016). Competências Necessárias À Formação Do Gestor Hospitalar: Contribuição Dos 4 Pilares Da Educação De Delors. Cadernos de Educação Tecnologia e Sociedade, 9(1), 15-27.

Ogata, A. J. N. Programas de promoção da saúde que funcionam nas empresas. In: Ogata, A. J., O’Donell, M. P. Michael P. (2012). Promoção da saúde nas empresas. Instituto de Estudos de Saúde Suplementar – IESS.

Oliveira, R.J., & Cunha, T. (2014). Estresse do profissional de saúde no ambiente de trabalho: Causas e consequências. Caderno Saúde e Desenvolvimento, 4(3), 78-93.

OMS. Organização Mundial da Saúde. (2010). Ambientes de trabalho saudáveis: um modelo para ação: para empregadores, trabalhadores, formuladores de política e profissionais. Trad. Serviço Social da Indústria. Brasília: SESI/DN.

Paiva, L. G., Dalmolin, G. L., Andolhe, R., & Santos, W. M. (2020). Fatores associados ao absenteísmodoença de trabalhadores da saúde: revisão de escopo. Avances en Enfermaria, 38(2), 234-248.

Rodrigues, B. C., Moreira, C. C. C., & Triana, T. A. (2013). Limitações e consequências na vida do trabalhador ocasionadas por doenças relacionadas ao trabalho. Revista Rene, 14(2), 448-457.

Rosso, C. F. W., Souza, M. C. H. S., Santos, T. A. P., Tonhá, A. C. M., Rocha, S. D., Mamed, S. N., & Ribeiro, J. P. (2013). Perfil dos gestores dos Distritos Sanitários de Goiânia – Goiás. 2º Congresso Brasileiro de Política, Planejamento e Gestão em Saúde – Universalidade, Igualdade e Integralidade da saúde: um projeto possível. Belo Horizonte.

Rowe, A. K., Labadie, G., Jackson, D., Vivas-Torrealba, C., & Simon, J. (2018). Improving health worker performance: an ongoing challenge for meeting the sustainable development goals. BMJ, k2813.

Sampaio, A. A., & Oliveira, J. R. G. (2009). A ginástica laboral na promoção da saúde e melhoria da qualidade de vida no trabalho. Caderno de Educação Física e Esporte, 7(13), 71-79.

Silva, R. M., Cançado, M. S. M., Oliveira, E. S. F., & Queiroz, M. G. (2017). Os sentidos do conceito de promoção da saúde na percepção dos gestores da atenção primária em saúde de Goiás, Brasil. Investigação Qualitativa em Saúde//Investigación Cualitativa en Salud//Volume 2. ATAS CIAIQ.

Silva, F. H. C. (2012). A Atuação Dos Enfermeiros Como Gestores Em Unidades Básicas. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 1(1), 67-82.

Silva, K. R. (2013). Estresse no Ambiente de trabalho: causas, consequências e prevenções. Fundação Educacional do Município de Assis – Fema: Assis, 47p. Trabalho de Conclusão de Curso. Instituto Municipal de Ensino Superior de Assis.

Soarez, P., Ciconelli, R. M., Pavin T., Ogata, A. J. N., Curci, K. A., & Oliveira, M. R. (2016). Cross-cultural adaptation of the CDC Worksite Health ScoreCard questionnaire into Portuguese. Revista da Associação Médica Brasileira, 62(3), 236-242.

Published

23/09/2020

How to Cite

BRIDA, R. de L. .; OLIVEIRA, D. V. de; MASSUDA, E. M. . Quality of life at work: scope of health promotion interventions in a hospital environment. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 10, p. e1919108329, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i10.8329. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/8329. Acesso em: 28 jun. 2022.

Issue

Section

Health Sciences