Food production in rural communities in Alto Jequitinhonha, Minas Gerais, Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8346

Keywords:

Agriculture; Rural settlements; Environmental protection.

Abstract

The objective of the study was to investigate food production in the communities of Braúnas and Lagoa da Pedra, municipality of Diamantina, Minas Gerais, Brazil. There were 44 dwellings in the communities, 36 in which we conducted interviews through a structured questionnaire. 120 people lived in these houses, 57 of which were female and 63 male. Among the interviewees, 26 mentioned having the habit of growing vegetables in a vegetable garden in the home environment, mainly for self-consumption. The cultivation of food in backyards, but outside the garden space, was mentioned by 35 interviewees. Plantations were also observed in “swiddens” located in floodplain areas in the floodplains of the Jequitinhonha River, with beans, corn and rice being the main cultivated foods. In the harvest prior to the study, in 2015, a production of 67.14 tons of beans, 10 tons of corn and 360 kilos of rice was estimated. The production of beans has the commercialization as its main purpose, and this product leaves the community through middlemen. For the cultivation and harvesting of food in “roças”, some families reported hiring temporary workers. Given the tradition of agricultural production in these communities, and with the recent creation of the Parque Nacional das Semper Vivas, where the areas used by the residents of the communities to live, carry out their plantations, animal husbandry and extractivism, were located within the buffer zones of this Conservation Unit, it is important to maintain good relations between Conservation Unit managers and community leaders so that cultural practices and biodiversity are respected by both parts.

References

Brasil. Decreto de 13 de novembro de 2002. Cria o Parque Nacional das Sempre-Vivas, nos Municípios de Olhos d’Água, Bocaiúva, Buenópolis e Diamantina, no Estado de Minas Gerais, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. de Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura.

Calixto, J. S., Ribeiro, E. M., Galizoni, F. M., & Macedo, R. L. G. (2009). Trabalho, terra e geração de renda em três décadas de reflorestamentos no Alto Jequitinhonha. Revista de Economia e Sociologia Rural. 47(2), 519-538. doi: 10.1590/S0103-20032009000200009

Carvalho, D. M., Santos, A. B., Júnior, J. P. S., & Ferrer, M. T. (2009, julho) Perspectivas dos jovens rurais: campo versus cidade. In: 47º Congresso Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, Porto Alegre, Brasil.

Companhia Energética de Minas Gerais – Homepage. Recuperado de www.cemig.com.br/pt-br/A_Cemig_e_o_Futuro/sustentabilidade/nossosprogramas/sociais/Paginas/luz_para_todos.aspx.

Corrêa, A. A. R., Teixeira, V. H., Lopes, S. P., & Oliveira, M. S. de. (2006). Avaliação das propriedades físicas e mecânicas do adobe (tijolo de terra crua). Ciência e Agrotecnologia, 30(3), 503-515. doi: 10.1590/S1413-70542006000300017

Costa, C. C., & Guilhoto, J. J. M. (2014). Saneamento rural no Brasil: impacto da fossa séptica biodigestora. Engenharia Sanitária e Ambiental, 19(SPE), 51-60. doi: 10.1590/S1413-41522014019010000171

Coutinho, C. R., Andrade, J. A., Mendes, M. R., Mendes, H. T. A., Souza, A. A., & Cunha, L. M. V. da. (2011). Lixo residencial rural: educação ambiental nas comunidades rurais de Agreste e Ressaca no município de Verdelândia – norte de Minas Gerais. Cadernos de Agroecologia, 6(2), 1-5.

França, C. G., Del Grossi; M. E., & Marques, V. P. A. (2009). O censo agropecuário 2006 e a agricultura familiar no Brasil. Brasília: MDA, 96 p. Recuperado de http://mineiropt.com.br/arquivosestudo/ arq4b10179787f8b.pdf.

Fontelles, M. J., Simões M. G., Farias, S. H., & Fontelles R. G. S. (2009) Metodologia da pesquisa científica: diretrizes para a elaboração de um protocolo de pesquisa. Revista Paraense de Medicina 23(3).

Galizoni, F. M. (2002). Terra, ambiente e herança no Alto Jequitinhonha, MG. Revista de Economia e Sociologia Rural. 40(3), 561-580. doi: 10.1590/S0103-20032002000300003

Garcia, J. R. (2014). Trabalho rural: Tendências em face das transformações em curso. In: Buainain, A. M., Alves, E., Silveira, J. M. da, Navarro, Z. O mundo rural no Brasil do século 21: a formação de um novo padrão agrário e agrícola. Brasília: Embrapa. 1182 p.

Hijmans, J. R., Cameron, S. E., Parra, J. L., Jones, P. G., & Jarvis, A. (2005). Very high resolution interpolated climate surfaces for global land areas. International Journal of Climatology, 25(15), 1965–1978. doi: 10.1002/joc.1276

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2006). Censo Agropecuário 2006. Agricultura Familiar Primeiros Resultados Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação. Rio de Janeiro: IBGE, 267 p.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2011). Sinopse do Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 261 p.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2014). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2013. Rio de Janeiro: IBGE, 33, 133 p.

Kreter, A. C., & Bacha, C. J. C. (2006). Avaliação da eqüidade da Previdência no meio rural do Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, 44(3), 467-502. doi: 10.1590/S0103-20032006000300006

Mattosinho, C. M. S., Freire, P. P., & Carvalho, M, C. V. (2010, julho). O empreendedorismo no âmbito das associações rurais. [apresentação de trabalho]. In: 48º Congresso Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, Campo Grande, Brasil.

Melo D. N., & Medeiros, M. (2014, setembro). Caracterização do perfil socioeconômico de agricultores familiares no Território do Meio Oeste Contestado – SC [apresentação de trabalho]. In: 2º Seminário Nacional de Planejamento e Desenvolvimento/ XIV Simpósio de Geografia da Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, Brasil. Anais eletrônicos. Florianópolis: 2º SNPD/XIV SINGEO. PDF. Recuperado de http://www.eventos.ct.utfpr.edu.br/anais/snpd/pdf/snpd2014/ 763.pdf.

Ministério do Meio Ambiente - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio. (2016). Plano de Manejo Parque Nacional das Sempre-Vivas. Brasília, janeiro de 2016.

Monteiro, F. T., & Fávero (2011). A luta dos (as) apanhadores (as) de flores sempre-vivas frente à exploração territorial provocada por unidades de conservação de preoteção integral da natureza. Agriculturas, 8(4), 33-37.

Paulino, É. J., Dias, J. V. L., Murta, N. M. G., Morais, H. A., & Pires, H. H. R. (2014). A Agricultura Familiar em um município do Alto Jequitinhonha, Minas Gerais. Revista Desenvolvimento Social, 13(3), 5-20.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Recuperado de https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1

Prefeitura Municipal de Diamantina. Plano Diretor Participativo: revisão 2008: 2009 v. 1.

Razzolini, M. T. P., & Günther, W. M. R. (2008). Impactos na Saúde das Deficiências de Acesso a Água. Saúde e Sociedade, 17(1), 21-32. doi: 10.1590/S0104-12902008000100003

Ribeiro, E. M., Galizoni, F. M., Calixto, J. S., Assis, T. P., Ayres, E. B., & Silvestre, L. H. (2005). Gestão, Uso e Conservação de Recursos Naturais em comunidades rurais do Alto Jequitinhonha. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, Recife, 7(2), 77-99. doi: 10.22296/2317-1529.2005v7n2p77

Ribeiro, E. M., Galizoni, F. M., Silvestre, L. H., Calixto, J. S., Assis, T. P., & Ayres, E. B. (2007). Agricultura familiar e programas de desenvolvimento rural no Alto Jequitinhonha. Revista de Economia e Sociologia Rural, 45(4), 1075-1102. doi: 10.22004/ag.econ.61929

Ribeiro, E. M., Galizoni, F. M., Almeida, A. F., & Pereira, V. G. (2014). Programas sociais, mudanças e condições de vida na agricultura familiar do Vale do Jequitinhonha Mineiro. Revista de Economia e Sociologia Rural, 52(2), 365-386. doi: 10.1590/S0103-20032014000200009

Schneider, S. (2005). A pluriatividade e o desenvolvimento rural brasileiro. In: Botelho Filho, F.B. (org.). Agricultura familiar e desenvolvimento territorial – contribuições ao debate. 23-42. Brasília: Universidade de Brasília, Centro de Estudos Avançados e Multidisciplinares, Núcleo de Estudos Avançados.

Silva, D. C. (2014) Análise de conteúdo do discurso de criadores do cavalo curraleiro no estado de Goiás. Dissertação de mestrado não publicada. Programa de Pós-graduação em Ciência Animal, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Brasil.

Universidade Federal de Minas Gerais. Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais. Movimento dos atingidos pelo Parque Nacional das Sempre Vivas. Ficha Técnica. Recuperado de http://conflitosambientaismg.lcc.ufmg.br/conflito/?id=259.

Vieira, F. R., & Lee, F. (2009, julho). Valoração dos Quintais Rurais dos Agricultores Familiares de Itapuranga-GO. In: 47º Congresso Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, Porto Alegre, Brasil.

Viegas, A. P. B., Carmo, R. F., & Da Luz, Z. M. P. (2015). Fatores que influenciam o acesso aos serviços de saúde na visão de profissionais e usuários de uma unidade básica de referência. Saúde e Sociedade, 24(1), 100-112. doi: 10.1590/S0104-12902015000100008.

.

Published

18/09/2020

How to Cite

BARROS, A. C. de .; DIAS, J. V. L.; PIRES, H. H. R. . Food production in rural communities in Alto Jequitinhonha, Minas Gerais, Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 10, p. e609108346, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i10.8346. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/8346. Acesso em: 8 aug. 2022.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences