Population structure and reproductive biology of Tetraodontidae (pisces: Tetraodontiformes) in tidal channels on the north coast of Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8487

Keywords:

Blowfish; Morphometric relationships; Size at first maturity; L50; Amazon estuary.

Abstract

In this work, information on population structure, biometric, morphometric and density relationships are attributed as an indicator of the abundance of Colomesus psittacus and Sphoeroides testudineus, relating them to environmental variables, to verify possible interaction of the environment with the distribution of species. The collections were carried out from September 2012 to October 2013, using block-net gillnet. Analyzes of the averages (ANOVA, with an error of 5%) of total length (TL), weight (w) and abiotic variables were performed by different sources and statistical methods. Density, linear regression, sex ratio and size of first maturation (L50) were determined. 1,476 individuals, 1,367 C. psittacus and 109 S. testudineus were captured. The results were not significant when analyzing the number of individuals (N) by sex and total length (TL) by species. The relative frequencies of females and males were close to the expected 1: 1 for both species. The biometric and morphometric relationships had negative allometries, except for males of S. testudineus. The C. psittacus L50 was 14.72 cm. Evidently C. psittacus completes its entire life cycle in the estuary. However, S. testudineus demonstrated transitory habits within the estuary, being found abundantly in more saline months.

Author Biographies

Flávio Miranda Gonçalves , Universidade Federal do Pará

Bacharel em Engenharia de Pesca pela Universidade Federal do Pará (2017). Possui experiência na área de zoologia aquática, com ênfase em Ictiologia e Carcinologia. Atuando nos seguintes temas: Pesca artesanal e industrial, dinâmica de populações pesqueiras, avaliação de estoques pesqueiros, manejo de recursos aquáticos, conhecimento ecológico tradicional e fauna acompanhante.

Niedja Luana da Costa Mescouto, Universidade Federal do Pará

Graduada em Licenciatura em Ciências Biológicas, na Universidade Federal do Pará (UFPA), campus Bragança. Experiência na área de Ecologia, atuando principalmente nos seguintes temas: avaliação do bycacth advindo da pescaria industrial camaroeira; dispositivos para redução do bycacth; estrutura populacional de peixes; reprodução de peixes vivíparos; educação ambiental.

Mayra Sousa do Nascimento, Rare

Possui graduação em Ciências Biológicas e mestrado em Biologia ambiental na Universidade Federal do Pará (UFPA). Atualmente é membro efetivo do Grupo de Pesqueira e Ecologia em Crustáceos da Amazônia - GPECA e laboratório de Biecologia pesqueira. Atuando nos seguintes temas: bioecologia e pesca de crustáceos e peixes estuarinos, com ênfase na família Mugilidae.

Luciano de Jesus Gomes Pereira, Universidade Federal do Pará

Bacharel em Engenharia de Pesca pela Universidade Federal do Pará (2015), Mestre em Aquicultura e Recursos Aquáticos Tropicais pela Universidade Federal Rural da Amazônia (2018). Tenho experiência em recursos pesqueiros, com ênfase em Ictiologia e Carcinologia atuando principalmente nos seguintes temas: Pesca Artesanal, Industrial, Estatística Pesqueira, Conhecimento Ecológico Local, Gestão Participativa de Recursos Naturais, Dinâmica de Populações Pesqueiras, Avaliação de Estoques Pesqueiros e Manejo de Recursos Aquáticos com ênfase em Epinephelus itajara. Atualmente, Gerente de Gerenciamento Costeiro e Zoneamento Ambiental (GERCOZ) da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS).

Suélly Cristina Pereira Fernandes, Universidade Federal do Pará

Atualmente formada em Bacharel em Engenharia de Pesca pela Universidade Federal do Pará- Campus Bragança. Mestranda em Biologia ambiental-área oceanografia e Estagiária voluntária no Laboratório de Bioecologia Pesqueira e Grupo de Pesquisa em Bioecologia de Crustáceos da Amazônia-GPECA, desde 2011.Atuando nas linhas de pesquisa: bioecologia de crustáceos e peixes estuarinos, com ênfase Genyatremus luteus.

Ítalo Antônio Freitas Lutz, Universidade Federal do Pará

Sou graduado do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará - Campus: Bragança. Mestre no Programa de Pós-Graduação em Biologia Ambiental. Atualmente sou aluno doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal. Atuo nos seguintes temas: Conservação e biodiversidade de organismos aquáticos, genética molecular, bioecologia de crustáceos, peixes estuarinos e elasmobrânquios.

Bianca Bentes , Universidade Federal do Pará

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (2001), mestrado em Zoologia - Museu Paraense Emílio Goeldi (2004) e doutorado em Ecologia Aquática e Pesca pela Universidade Federal do Pará (2011). Atualmente é professor Associado da Universidade Federal do Pará e diretora acadêmica do Núcleo de Ecologia Aquática e Pesca da Amazônia (NEAP/UFPA). Atua nos programas de Pós Graduação em Recursos Pesqueiros Tropicais e Aquicultura da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e Ecologia Aquática e Pesca (PPGEAP) da Universidade Federal do Pará como orientadora nos níveis de mestrado e doutorado. Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em Ictiologia e Carcinologia atuando principalmente nos seguintes temas: pesca artesanal e industrial, dinâmica de populações pesqueiras, avaliação de estoques pesqueiros, carcinologia e manejo de recursos aquáticos.

References

Araujo, P. R. V. (2012). Variação espaço-temporal e ecologia trófica de Sphoeroides testudineus (Linnaeus, 1758) e Colomesus psittacus (Block & Schneider, 1801) no estuário do Rio Mamanguape, Paraíba, Brasil. Trabalho de Conclusão de Curso – Universidade Estadual da Paraíba, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, 55p.

Barletta, M., Barletta-Bergan, A., Saint-Paul, U., & Hubold, G. (2003). Seasonal changes in density, biomass, and diversity of estuarine fishes in tidal mangrove creeks of the lower Caeté Estuary (northern Brazilian coast, east Amazon). Marine Ecology Progress Series, v. 256. 217-228p.

Barletta, M., Barletta-Bergan, A., Saint-Paul, U., & Hubold, G. (2005). The role of salinity in structuring the fish assemblages in a tropical estuary. Journal of Fish Biology, v.66. 45-72p.

Barletta, M., & Lima, A. R. A. (2019). Fish Ecology and Anthropogenic Impacts in South American Estuaries: Setting Priorities for Ecosystem Conservation. Frontiers in Marine Science, 6, 237. 3p.

Barros, B., Caetano, J. V. O., Abrunhosa, F. A., & Vallinoto, M. (2011). Artisanal Fisheries as indicator of productivity in Amazonian Extractivist reserve (Curucá River Estuary, NE Amazonian Coast, Brazil). Journal of Coastal Research, Special Issue, v. 64. 1950-1954p.

Barthem, R. B. (1985). Ocorrência, distribuição e biologia dos peixes da Baia de Marajo, Estuário Amazônico. Boletim do Museu Paraense Emilio Goeldi série Zoologia, v. 2, n. 1, 49-69p.

Blabler, S. J. M. (2000). Tropical Estuarine Fishes. Aquatic Resouces Series 7. Blackwell Science, Oxford, 372p.

Castro, A. C. L. (2001). Diversidade da assembléia de peixes em igarapés do estuário do Rio Paciência (MA-Brasil). V. 23, p. 39-47.

Cervigon, F., Cipriani, R., Fisher, W., Garibaldi, L., Hendrickx, M., Lemus, A. J., Márquez, R., Poutiers, J. M., Robaina, G., & Rodriquez, B. (1992). Guia de Campo de lãs espécies comerciales marinas y de águas salobres de la costa septentrional de Sur América. FAO, 513p.

Costa, M. F., & Barletta, M. (2016). Special challenges in the conservation of fishes and aquatic environments of South America. Journal of fish biology, 89(1), 4-11.

Duncan, N., & Parra, I. (2002). A. Marine fish specialists focus on puffer fish. World Aquaculture, vol. 33, no. 3:34-37p.

FAO (Roma, Itália). (1999). The state of world fisheries and aquaculture 1998. 112p.

Fernandes, M. E. B., Silva, E. F., Lima, F. J., Varela, E. S., Hercos, P. A., Fernandes, C. M.; et al. (2005). Distribuição espacial das macroalgas associadas às florestas de mangue na península de Ajuruteua, Bragança-Pará. Boletim do laboratório de Hidrobiologia, 7p.

Figueiredo, J. L., & Menezes, N. A. (2000). Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil. IV. Teleostei (5). Museu de Zoologia – USP, 116p.

Fonseca, A. F., & De Souza, R. A. L. (2013). Relações morfométricas de algumas espécies de peixes da fauna acompanhante capturada nas pescarias artesanais do camarão em região estuarina do rio Taperaçu (Bragança, PA - Brasil). Boletim Técnico Científico do CEPNOR, v. 6, n. 1, 79-87p.

Fonteles Filho, A. A. (2011). Oceanografia, biologia e dinâmica populacional de recursos pesqueiros. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 464 p.

Gasparini, L. J., Floeter, S. R., Ferreira, C. & Sazima, I. (2005). Marine ornamental trade in Brazil. Biodiversity & Conservation, vol. 14, no. 12, 2883-2899p.

Giarrizzo, T., & Krumme, U. (2009). Temporal patterns in the ocurrence of selected tropical fishes in mangrove creeks: Implications for the fisheries management in north Brazil. Brazilian Archives of Biology and Technology, v.52, n.3, 679-688p.

Giarrizzo T., Krumme U., & Wosniok, W. (2010). Size-structured migration and feeding patterns in the banded puffer fish Colomesus psittacus (Tetraodontidae) from north Brazilian mangrove creeks. Marine Ecology Progress Series. 419:157-70p.

Glaser, M. (2003). Interrelations between mangrove ecosystem, local economy and social sustainability in Caeté Estuary, north Brazil. Wetlands Ecology and Management 11: 265-272p.

Koch, V. (1999). Epibenthic production and energy flow in the Caeté mangrove estuary, North Brazil (Vol. 6). Zentrum für Marine Tropenökologie.

Krumme, U., Saint-Paul, U., & Rosenthal, H. (2004). Tidal and diel dynamics in a nursey area: patterns in fish migration in a mangrove in north Brazil. Aquating Living Resources. n. 17, 215-229, 2004p.

Krumme, U., Keuthen, H., Saint-Paul, U., & Villwock, W. (2007). Contribution to the feeding ecology of the banded puffer fish Colomesus psittacus (Tetraodontidae) in north Brazilian mangrove creecks. Brazilian Journal of Biology, v. 67, n.3, 383-392p.

Ludke, M. & Andre, M. E. D. A. (2013) Pesquisa em educação: uma abordagem qualitativa. 2.ed. São Paulo: EPU.

Miranda, L. B., Castro Filho, B. M. & Kjerfve, B. (2002). Princípios de oceonografia física de estuários. Edusp. Vol. 42.

Moraes, B. C.; Costa, J. M. N., Costa, A. C. L., & Costa, M. H. (2005). Variação espacial e temporal da precipitação no Estado do Pará. Acta Amazonica 35 (2): 207-214.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. Santa Maria, RS: UFSM, NTE.

Pereira, L. de J. G., Fernandes, S. C. P. Gonçalves, F. F. M., Andrade, C. E. R. de., & Bentes, B. (2020). Análise multidisciplinar de uma pescaria proibida: estudo de caso da pesca do mero Epinephelus itajara (Lichtenstein, 1822) no litoral paraense, Amazônia oriental. Research, Society and Development, 9(8), e944986338.

Perry, D. M. (1988). Effects of associated fauna on growth and productivity in the red mangrove. Ecology. v. 69, n. 4, 1064-1075p.

Ríos-Pulgarín, M. I., Barletta, M., & Mancera-Rodriguez, N. J. (2016). Hydrological cycle effects on the aquatic community in a Neotropical stream of the Andean piedmont during the 2007–2010 ENSO events. Jornal Fish Biology. 89:131–156p.

Rosa, R. S., & Sassi, R. (2002). Estudo da biodiversidade da área de proteção ambiental barra do rio Mamanguape. Relatório Técnico Final. IBAMA. Universidade Federal da Paraíba, 371p.

Santana Neto, P. L., Aquino, E. C., Silva, J. F., Amorim, M. L. C., Oliveira Júnior, A. E., & Haddad Júnior, V. (2010). Envenenamento fatal por baiacu (Tetraodontidae): relato de um caso em criança. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. v. 43, n.1, 92-94p.

Santos, E. P. (1978). Dinâmica de populações aplicada à pesca e piscicultura. HUCITEC/Ed. da Universidade de São Paulo, 130p.

Santos, A. C. A., & Rodrigguez, F. N. C. (2011). Ocorrência e alimentação do baiacu Sphoeroides testudineus (Actinopterygii – Tetraodontiformes) na margem oeste da Baía de Todos os Santos, Bahia, Brasil. Sitientibus série Ciências Biologicas, v. 11, n.1, 31-36p.

Silva, I. R., & Pereira, L. C. C. (2010). Estudo sócio-ambiental da comunidade de Bacuriteua (Pará, Litoral Amazônico, Brasil). Revista da Gestão Costeira Integrada.

Silva, I. M. (2012). Aspectos reprodutivos de baiacu, Colomesus psittacus (Bloch & Schneider, 1801) (Osteichthyes, Tetraodontiformes), capturados na baía de São Marcos, Maranhão-Brasil. (Trabalho de conclusão de curso). Universidade estadual do Maranhão – UEMA.

Silva Júnior, M. G., Castro, A. C., Saint-Paul, U., & Porto, H. L. (2013). Caracterização da ictiofauna em três canais de maré do estuário do rio Paciência, Ilha de São Luíz, Estado do Maranhão. Arquivo de Ciências do Mar. V. 46, n.1, 5-21p.

Vazzoler, A. E. A. (1996). Biologia da reprodução de peixes teleósteos: teoria e prática. Maringá: EDUEM, 169 p.

Wolff, M., Koch, V., & Isaac, V. (2000). A trophic flow model of the Caeté mangrove estuary (North Brazil) with considerations for the sustainable use of its resources. Estuarine, coastal and shelf science, 50(6), 789-803.

Xavier, J. H. A., Cordeiro, C. A. M. M., Tenório, G. D., Diniz, A. F., Júnior, E. P. N. P., Rosa, R. S., & Rosa, I. L. (2012). Fish assemblage of the Mamanguape Environmental Protction Area, NE Brazil: abundance, composition and micro-hábitat availability along the mangrove-reef gradiente. Neotropical Ichthyology, v. 10, n. 1, 109-122p.

Published

29/09/2020

How to Cite

GONÇALVES , F. M.; MESCOUTO, N. L. da C. .; NASCIMENTO, M. S. do; PEREIRA, L. de J. G. .; FERNANDES, S. C. P. .; LUTZ, Ítalo A. F. .; BENTES , B. . Population structure and reproductive biology of Tetraodontidae (pisces: Tetraodontiformes) in tidal channels on the north coast of Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 10, p. e3339108487, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i10.8487. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/8487. Acesso em: 28 jun. 2022.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences