The importance of monitoring in the Integrated Practice Teaching Service and Community in a Medical course in the North of the Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8699

Keywords:

Health education; Primary attention; Monitoring; Teaching.

Abstract

This work aimed to report the experience of monitoring medical students as well as to evaluate the importance of the activities developed promoting the exchange of knowledge. Three students were selected to act as monitors of the PIESC axis from August 2019 to February 2020. The activities included the monitoring of academics in the first semester of the course as a way to facilitate their adaptation to the context of PIESC. In all activities we use the problematization methodology. From their reports at the end of the activities, we were able to evaluate their observations about the work they developed and how the experience enriched the students’ training. We can conclude that the experience was positive for the monitors. The activities allowed the interaction between teachers, students and health unit professionals as well as getting closer to the community. This experience greatly helps the construction of future professionals who act in a critical and humanistic way, since they build the ability to analyze the community in order to seek solutions to the most diverse problems. This conduct is important for the expansion of preventive medicine based on family and community.

Author Biographies

Daniele Regina da Silva Fernandes, Universidade Federal do Pará

Professora assistente da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Pará (UFPA) no Campus Universitário de Altamira e Membro Titular da Academia Paraense de Biomedicina (APBM). É membro do corpo editorial da Revista Brasileira de Educação Médica e revisora da Research, Society and Developement. Tem formação em Bacharelado em Biologia Modalidade Médica (Biomedicina) e Mestrado em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA), e ainda Especialização em Gestão Educacional e Docência no Ensino Superior pela Escola Superior da Amazônia (ESAMAZ) e Aperfeiçoamento em Docência Clínica e Preceptoria pela Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM). Tem experiência em genética humana e médica, biologia celular e molecular, parasitologia, bioquímica, diagnóstico e gestão laboratorial, saúde e segurança no trabalho e saúde pública. 

Sarah Laíssa Silveira Diógenes, Universidade Federal do Pará

Acadêmica de Medicina

Isabela Campos Sousa, Universidade Federal do Pará

Acadêmica de Medicina.

Andrey Thiago Balieiro de Souza, Universidade Federal do Pará

Acadêmico de Medicina.

References

Baldoino, A. S., & Veras, R. M. (2016). Análise das atividades de integração ensino-serviço desenvolvidas nos cursos de saúde da Universidade Federal da Bahia. Rev Esc Enferm USP, 50(n.esp), 017-024.

Beltran, J. (1996). Concepto, desarrollo y tendências actuales de la psicologia de la instrución. In: Psicología d ela instrución: variables y processos básicos. Madrid: Sínteses/Psicología, 1,19-86.

Berbel, N. A. N. (1998). A problematização e a aprendizagem baseada em problemas: diferentes termos ou diferentes caminhos? Interface – Comunicação, Saúde, Educação, 2(2).

Berbel, N. A. N. (2014). Metodologia da problematização: respostas de lições extraídas da prática. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, 35(2), 61-76.

Bordenave, J., & Pereira A. (2005). A estratégia de ensino aprendizagem. (2a ed). Petrópolis: Vozes.

Botelho, L. V., Lourenço, A. E. P., Lacerda, M. G., Wollz, L. E. B. (2019). Monitoria acadêmica e formação profissional em saúde: uma revisão integrativa. ABCS Health Sci,44 (1), 67-74.

Brogin, R., Reganin, L. A., Cabreira, M. A. S., Camargo, A. C. B. A. (1999). Monitoria Acadêmica: uma proposta no ensino médico. Semina: Ci. Biol./Saúde, Londrina, 18/19(2), 15-18.

Carvalho, A. M. P. (2004). Critérios estruturantes para o ensino de ciências. In: Ensino de Ciências – unindo a pesquisa e a prática. São Paulo. Pioneira Thomson Learning, 1-17.

Cavalcante, B. L. L., & Lima, U. T. S. (2012). Relato de experiência de uma estudante de enfermagem em um consultório especializado em tratamento de feridas. Revista J Nurs Health, Pelotas, 1(2), 94-103.

Ceccim, R. B., & Feurrwerker, L. C. M. (2004). Mudança na graduação das profissões de saúde sob o eixo da integralidade. Cad Saúde Pública, 20 (5),1400-1410.

Costa, R. H. S., Morais, J. F. H., Morais, M. F. A., Carvalho, V. U. S., Araújo, D. V., Macedo, J. Q. (2011). Vivência socioeducativa da monitoria em enfermagem: prática de ensino e emancipação. Relato de experiência do Projeto de Ensino “Processo de Ensino- Aprendizagem em Enfermagem: contribuição para a melhoria na FACISA/UFRN. Recuperado de

Frison, L. M. B. (2016). Monitoria: uma modalidade de ensino que potencializa a aprendizagem colaborativa e autorregulada. Pro-Posições, v.27, n.1(79), 133-153.

Gomes, A. P., & Rego, S. (2014). Paulo Freire: contribuindo para pensar mudanças de estratégias no ensino de medicina. Revista Brasileira de Educação Médica, 38 (3), 299-313.

Lei de Diretrizes e Bases. (1996). Recuperado de http://www.plana lto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm

Lopes da Silva, A., Duarte, A.M., Sá, I., Veiga Simão, A. M. (2004). Aprendizagem autorregulada pelo estudante: perspectivas psicológicas e educacionais. Porto Editora.

Marin, M. J. S., Oliveira, M. A. C., Cardoso, C. P., Moravcik, M. Y. A. D., Conterno, L.O. (2014). Ciência & Saúde Coletiva, 19(3),967-974.

Natário, E. G. (2007). Monitoria: um espaço de valorização docente e discente. Anais do 3º Seminário Internacional de Educação do Guarujá. Santos: Editora e Gráfica do Litoral, 1, 29.

Pereira, A. S, Shitsuka, D. M, Parreira, F. J, Shitsuka, R. (2018). (1a ed). Metodologia da Pesquisa Científica. Santa Maria, RS: UFSM, NTE.

Prodanov, C. C., & Freitas, E. C. (2013). (2a ed). Trabalho Científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho científico. Novo Hamburgo: Feevale.

Santos, G. M, Batista, S. H. S. S. (2015). Monitoria acadêmica na formação em/para a saúde: desafios e possibilidades no âmbito de um currículo interprofissional em saúde. ABCS Health Sci, 40 (3), 203-207.

Schott, M. (s.d). Integração ensino-serviço-comunidade na educação em saúde: desafios e potencialidades. Universidade Federal de Sergipe/Campus Largato. Departamento de Educação em Saúde.

Silva, A. J. H. (2014). Metodologias de pesquisa: conceitos gerais. http://repositorio.unicentro.br:8080/jspui/handle/123456789/841

Silveira, E., & Sales F. (2016). A importância do Programa de Monitoria no ensino de biblioteconomia da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). InCID: R. Ci. Inf e Doc, Ribeirão Preto, 7(1), 131-149.

Souza, P. R. A., & Gonçalves, F. J. M. (2009). A importância da monitoria na formação de futuros professores universitários. Âmbito Jurídico, Rio Grande, XII, n. 61.

Souza, R. O., & Gomes, A. R. (2015). Revista Interdisciplinar do Pensamento Científico. 1(2), artigo nº 16.

Tavares, J. (2003). Formação e inovação no Ensino Superior. Porto Editora.

Universidade Federal do Pará. (2019). Projeto Pedagógico do Curso de Medicina do Campus Universitário de Altamira.

Zimmermann, B. J. (2013). From cognitive modeling to self-regulation: a social cognitive carrier path. Educational Psychology.

Published

30/09/2020

How to Cite

FERNANDES, D. R. da S.; DIÓGENES, S. L. S.; SOUSA, I. C.; SOUZA, A. T. B. de. The importance of monitoring in the Integrated Practice Teaching Service and Community in a Medical course in the North of the Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 10, p. e3809108699, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i10.8699. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/8699. Acesso em: 8 aug. 2022.

Issue

Section

Educational Objects