Structuring axes of primary health care for children: an integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8740

Keywords:

Primary Health Care; Child Health; Health Services; Family Health Strategy; Health evaluation.

Abstract

Objective: To synthesize the evidence of the presence and extent of the attributes of primary care in child health in Brazil. Method: Integrative literature review using PubMed, Lilacs and SciELO databases. We searched for original articles available for free in full, published since 2002 in Portuguese, English and Spanish, which used the Primary Care Assessment Tool with users who are caregivers of children up to 9 years old. The nine selected articles were analyzed using a previously prepared form. Results: Among the selected articles, all were published in Brazilian journals and come from research conducted in Brazil. Of the seven articles that presented the general score of primary health care in children's health, only one scenario was found with strong guidance, but with borderline score (6.6). Conclusion: The evaluation of primary health care based on its organizing attributes is a valuable tool for the management of health services, however, the studies analyzed show that, from the point of view of the user (caregiver), the services that they provide assistance to children, especially in the Brazilian scenario, they are not oriented towards primary care. Thus, the need to rethink the structure and processes involved in this field is evident.

References

Black, R. E., Taylor, C. E., Arole, S., Bang, A., Bhutta, Z. A., Chowdhury, A., Kirkwood, B. R., Kureshy, N., Lanata, C. F., Phillips, J. F., Taylor, M., Victora, C. G., Zhu, Z., & Perry, H. B. (2017). Comprehensive review of the evidence regarding the effectiveness of community-based primary health care in improving maternal, neonatal and child health: 8. summary and recommendations of the Expert Panel. Journal of global health, 7(1), 010908. https://doi.org/10.7189/jogh.07.010908

Botelho, L. L. R., Cunha, C. C. de A., & Macedo, M. (2011). O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão E Sociedade, 5(11), 121-136. https://doi.org/10.21171/ges.v5i11.1220]

Branquinho, I. D, & Lanza, F. M. (2018) Saúde da Criança na Atenção Primária: Evolução das Políticas Brasileiras e a Atuação do Enfermeiro. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, 8:e2753. http://dx.doi.org/10.19175/recom.v8i0.2753.

Brasil, M. S. (2015). Portaria nº 1.130, de 5 de agosto de 2015. Institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Recuperado de: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2015/prt1130_05_08_2015.html.

Brasil, M. S. (2017). Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Recuperado de: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/2017/prt2436_22_092017.html.

Brasil, M. S. (2010). Manual do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: Primary Care Assessment Tool PCATool – Brasil. Recuperado de: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_avaliacao_pcatool_brasil.pdf

Brasil, M. S. (2020). Manual do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: Primary Care Assessment Tool PCATool –Brasil- 2020. Recuperado de: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/documentos/20200506_Pcatool_versao_preliminar_Final.pdf

Brasil, M. S. (2019). Portaria n° 930, de 15 de maio de 2019. Institui o Programa "Saúde na Hora", que dispõe sobre o horário estendido de funcionamento das Unidades deSaúde da Família, altera a Portaria no 2.436/GM/MS, de 2017, a Portaria de Consolidação no 2/GM/MS, de 2017, a Portaria de Consolidação no 6/GM/MS, de 2017, e dá outras providências. Recuperado de: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=17/05/2019&jornal=515&pagi

Cassady, C. E., Starfield, B., Hurtado, M. P., Berk, R. A., Nanda, J. P., & Friedenberg, L. A. (2000). Measuring consumer experiences with primary care. Pediatrics, 105(4 Pt 2), 998–1003.

Castro, M. C., Massuda, A., Almeida, G., Menezes-Filho, N. A., Andrade, M. V., de Souza Noronha, K., Rocha, R., Macinko, J., Hone, T., Tasca, R., Giovanella, L., Malik, A. M., Werneck, H., Fachini, L. A., & Atun, R. (2019). Brazil's unified health system: the first 30 years and prospects for the future. Lancet (London, England), 394(10195), 345–356. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(19)31243-7

Furtado, M. C. C., Braz, J. C., Pina, J. C., Mello, D. F., & Lima, R. A. G. (2013). A avaliação da atenção à saúde de crianças com menos de um ano de idade na Atenção Primária. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 21(2), 554-561. https://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692013000200012

Garcia, M. R. L., Sacramento, D. S., Oliveira, H. M. de, & Gonçalves, M. J. F. (2019). Visitas domiciliares do enfermeiro e sua relação com as internações por doenças sensíveis à atenção básica. Escola Anna Nery, 23(2), e20180285. https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2018-0285

Harzheim, E., Oliveira, M. M. C. de, Agostinho, M. R., Hauser, L., Stein, A. T., Gonçalves, M. R., Trindade, T. G. da, Berra, S., Duncan, B. B., & Starfield, B. (2013). Validação do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: PCATool-Brasil adultos. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 8(29), 274-284. https://doi.org/10.5712/rbmfc8(29)829

Harzheim, E., Starfield, B., Rajmil, L., Álvarez-Dardet, C., & Stein, A. T. (2006). Consistência interna e confiabilidade da versão em português do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária (PCATool-Brasil) para serviços de saúde infantil. Cadernos de Saúde Pública, 22(8), 1649-1659. https://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006000800013

Hauser, L., Castro, R. C. L. de, Vigo, Álvaro, Trindade, T. G. da, Gonçalves, M. R., Stein, A. T., Duncan, B. B., & Harzheim, E. (2013). Tradução, adaptação, validade e medidas de fidedignidade do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária à Saúde (PCATool) no Brasil: versão profissionais de saúde. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 8(29), 244-255. https://doi.org/10.5712/rbmfc8(29)821

Hauser, L. (2016) Aprimoramento do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária à Saúde – PCATool-Brasil: imputação de dados e uma versão reduzida via teoria de resposta ao item. (Tese de Doutorado em Epidemiologia, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul). Recuperado de: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/212729

Leão, C. D. A., Caldeira, A. P., & Oliveira, M. M. C. de. (2011). Atributos da atenção primária na assistência à saúde da criança: avaliação dos cuidadores. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 11(3), 323-334. https://dx.doi.org/10.1590/S1519-38292011000300013

Lima, J. G., Giovanella, L., Fausto, M. C. R., Bousquat, A., & Silva, E. V. da. (2018). Atributos essenciais da Atenção Primária à Saúde: resultados nacionais do PMAQ-AB. Saúde em Debate, 42(spe1), 52-66. https://dx.doi.org/10.1590/0103-11042018s104

Macedo, J. C. B., Arcêncio, R. A., Wolkers, P. C. B., Ramos, A. C. V., Toninato, A. P. C., & Furtado, M. C. C. (2019). Fatores associados a pneumonias e diarreia em crianças e qualidade da atenção primária à saúde. Texto & Contexto - Enfermagem, 28, e20180225. Epub October 24, 2019.https://dx.doi.org/10.1590/1980-265x-tce-2018-0225

Marques, A. S., Freitas, D. A., Leão, C. D. A., Oliveira, S. K. M., Pereira, M. M., & Caldeira, A. P. (2014). Atenção Primária e saúde materno-infantil: a percepção de cuidadores em uma comunidade rural quilombola. Ciência & Saúde Coletiva, 19(2), 365-371. https://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014192.02992013

Mello, D. F, Silva, R. M. M., & Pancieri, L. (2017) Êxito técnico e sucesso prático em visita domiciliar para o cuidado da saúde da criança. Revista Pesquisa Qualitativa, 5(7), 13-22. https://editora.sepq.org.br/index.php/rpq/article/view/46/60.

Morais, J. M. O, Morais, F. R. R., & Santiago, C. M. C. (2017). Acesso de primeiro contato na atenção primária á saúde para crianças de 0 a 9 anos. Revista de pesquisa: Cuidado é fundamental Online, 9(3), 848-856. http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v9.5575.

Oliveira, M. M. C. de, Harzheim, E., Riboldi, J., & Duncan, B. B. (2013). PCATool-ADULTO-BRASIL: uma versão reduzida. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 8(29), 256-263. https://doi.org/10.5712/rbmfc8(29)823

Oliveira, V. B. C. A. de, & Veríssimo, M. L. O. R. (2015). Assistência à saúde da criança segundo suas famílias: comparação entre modelos de Atenção Primária. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 49(1), 30-36. https://doi.org/10.1590/S0080-623420150000100004

O’Neill B, Aversa V, Rouleau K, Lazare K, Sullivan F, et al. (2018). Identifying top 10 primary care research priorities from international stakeholders using a modified Delphi method. Plos One, 13(10): e0206096. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0206096

Santos, N. C. C. B., Toso, B. R. G. O., Collet, N., & Reichert, A. P. S. (2016). Orientação familiar e comunitária segundo três modelos de atenção à saúde da criança. Acta Paulista de Enfermagem, 29(6), 610-617. https://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201600086

Shi, L., Starfield, B., & Jiahong, X. (2001). Validating the adult primary care assessment tool. The Journal of Family Practice, 50(2), 161-175. https://www.jhsph.edu/research/centers-and-institutes/johns-hopkins-primary-care-policy-center/PCAT%20pubs/Shi%202001.pdf

Silva, C. B. da, Paula, C. C. de, Lopes, L. F. D., Harzheim, E., Magnago, T. S. B. S., & Schimith, M. D. (2016). Atenção à saúde de criança e adolescente com HIV: comparação entre serviços. Revista Brasileira de Enfermagem, 69(3), 522-531. https://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690315i

Silva, G. B., & Alves, C. R. L. (2019). Avaliação do grau de implantação dos atributos da atenção primária à saúde como indicador da qualidade da assistência prestada às crianças. Cadernos de Saúde Pública, 35(2), e00095418. Epub 18 de feveiro de 2019.https://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00095418

Silva, G. S., Fernandes, D. R. F., & Alves, C. R. L. (2020). Avaliação da assistência à saúde da criança na Atenção Primária no Brasil: revisão sistemática de métodos e resultados. Ciência & Saúde Coletiva, 25(8), 3185-3200.https://doi.org/10.1590/1413-81232020258.27512018

Silva, S. A. da, & Fracolli, L. A. (2016). Avaliação da assistência à criança na Estratégia de Saúde da Família. Revista Brasileira de Enfermagem, 69(1), 54-61. https://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690107i

Starfield, B., Shi, L., & Macinko, J. (2005). Contribution of primary care to health systems and health. The Milbank quarterly, 83(3), 457–502. https://doi.org/10.1111/j.1468-0009.2005.00409.x

Starfield, B. (2002). Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Recuperado de: https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/0253.pdf

Tasca, R., Massuda, A., Carvalho, W. M., Buchweitz, C., & Harzheim, E. (2020). Recomendações para o fortalecimento da atenção primária à saúde no Brasil [Recommendations to strengthen primary health care in BrazilRecomendaciones para el fortalecimiento de la atención primaria de salud en Brasil]. Revista panamericana de salud publica = Pan American journal of public health, 44, e4. https://doi.org/10.26633/RPSP.2020.4

Ursi, E. S. Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura. (Dissrtação de Mestrado em Enfermagem, Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto). Recuperado de: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-18072005-095456/publico/URSI_ES.pdf

Published

04/10/2020

How to Cite

BRANQUINHO, I. D.; LANZA, F. M. . Structuring axes of primary health care for children: an integrative review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 10, p. e4569108740, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i10.8740. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/8740. Acesso em: 26 jun. 2022.

Issue

Section

Review Article