Trends theses and dissertations brazilian about moral distress in nursing

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8950

Keywords:

Nursing; Moral distress; Ethics, Nursing; Morale.

Abstract

The objective was to identify and characterize the trends theses and dissertations Brazilian about moral distress in nursing. This is a narrative review carried out in the Catalog of Theses and Dissertations of the Coordination for the Improvement of Personnel Higher Education. The bibliographic search occurred during the month of June 2020, from the following strategy: ‘’moral distress’’ AND NURSING. Have been recovered 302 productions, amongst them 19 werw included in the review and proceeded thematic analysis of the data selected. Of the 19 productions, nine were theses and 10 were dissertations. Constructed were three categories of analysis: Characterization of theses and dissertations about moral distress in nursing; Trends about in factors related to moral distress in nursing; Implications of moral distress for nursing. The study identified the factors that are related to the development of moral distress, and its implications for nursing, as well as repercussions on the (de) qualification of the assistance provided to patients.

Author Biographies

Camila Milene Soares Bernardi, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Ciências da Saúde - Enfermagem

Camila Antunez Villagran, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Ciências da Saúde - Enfermagem

Taís Carpes Lanes, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Ciências da Saúde - Enfermagem

Thaís Costa Schutz, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Ciências da Saúde - Enfermagem

Graziele de Lima Dalmolin, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Ciências da Saúde - Enfermagem

References

Acelas, A. L. R. & Montañez, W. C. (2018). Contribuciones de las escalas en salud como herramientas que influencian decisiones en el cuidado de los pacientes. Revista Cuidarte, 9(1), 1949-60. DOI: http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v9i1.498

Barlem, E. L. D. (2012). Reconfigurando o sofrimento moral na enfermagem: uma visão foucaultiana. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

Barlem, E. L. D. (2009). Vivência do Sofrimento Moral no Trabalho da Enfermagem: percepção da enfermeira. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

Barros, A. M. (2016). Processo de sofrimento e deliberação moral na experiência de enfermeiros docentes universitários. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Barth, P. O. (2016). Distresse moral em enfermeiras da atenção básica brasileira. Tese de doutorado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Bordignon, S. S., et al. (2018). Estudantes de enfermagem diante de sofrimento moral: estratégias de resistência. Rev. Bras. Enferm, 71(Supl. 4), 1663-1670. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0072

Bordignon, S. S. (2016). Sofrimento moral em estudantes de graduação em enfermagem: perspectiva foucaultiana. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

Bulhosa, M. S. (2006). Sofrimento Moral no trabalho da enfermagem. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

Caçador, B. S. (2016). Processo de angústia/sofrimento moral em enfermeiros da estratégia saúde da família: cartografia da produção de subjetividades. Tese de doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Caram, C. S. (2018). Processo de sofrimento moral de enfermeiros: desafios éticos na prática profissional no contexto hospitalar. Tese de doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Dalmolin, G. L. (2012). Sofrimento moral e síndrome de burnout: relações nas vivências profissionais dos trabalhadores de enfermagem. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

Dalmolin, G. L. (2009). Sofrimento moral na enfermagem e suas implicações para as enfermeiras: uma revisão integrativa. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

Dalmolin, G. L., et al. (2014). Enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem: quem vivencia maior sofrimento moral?. Rev. Esc. Enferm USP, 48(3), 521- 529. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-623420140000300019

Dias, J. A. A., et al. (2017). A moral e o pensamento crítico: competências essenciais à formação do enfermeiro. Rev. enferm UERJ, 25, e26391. DOI: https://doi.org/10.12957/reuerj.2017.26391

Drago, L. C. (2015). Processo de Angustia/Sofrimento Moral em Enfermeiros Gerentes no Contexto Hospitalar. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Duarte, C. G. (2016). Vivências de sofrimento moral do enfermeiro docente de cursos técnicos em enfermagem. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

Fruet, I. M. A., et al. (2019). Avaliação do Sofrimento Moral na equipe de enfermagem de um setor de Hemato-Oncologia. Rev. Bras. Enferm., 72(Supl. 1), 58-65. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0408

Fruet, I. M. A. (2016). Sofrimento moral em trabalhadores de enfermagem do serviço de hemato-oncologia. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil.

Ghislandi, C. M. (2014). Interface entre agravos à saúde mental, condições de trabalho e sofrimento moral na enfermagem. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Greco, P. B. T., et al. (2020). Sofrimento moral em trabalhadores de Enfermagem de um hospital filantrópico. Research, Society and Development, 9(8), e111985391. DOI https://doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5391

Jameton, A. (1984). Nursing practice: the ethical issues. Englewood Cliffs: Prentice-Hall.

Lacerda, M. R. & Labronici, L. M. (2011). Papel social e paradigmas da pesquisa qualitativa de enfermagem. Rev. bras. enferm., 64 (2), 359-364. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-71672011000200022

Lacerda, M. R., Ribeiro, R. P., & Costenaro, R. G. S. (org). (2018). Metodologias da pesquisa para enfermagem e saúde: da teoria à prática. 2ed. Porto Alegre: Moriá.

Lunardi, V. L., et al. (2016). GESTÃO DE ENFERMAGEM E CONSTRUÇÃO DE AMBIENTES ÉTICOS. Enfermagem em Foco, 7(3/4), 41-45. DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2016.v7.n3/4.914

Minayo, M. C. S. (2014). O Desafio do Conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. (14 ed), Hucitec.

Ramos, A. M., et al. (2017a). Adaptação cultural e validação da Moral Distress Scale Revised para enfermeiros. Rev. Bras. Enferm., 70(5), 1011-1017. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0518

Ramos, F. R. S., et al. (2017b). Conflito ético como desencadeador de sofrimento moral: survey com enfermeiros brasileiros. Rev enferm UERJ, 25, e22646. DOI: https://doi.org/10.12957/reuerj.2017.22646.

Ramos, F. R. S., et al. (2016). Consequências do sofrimento moral em enfermeiros: revisão integrativa. Cogitare Enferm., 21(2). DOI: doi:http://dx.doi.org/10.5380/ce.v21i2.45247

Ramos, A. M. (2015). Relações entre advocacia do paciente e sofrimento moral no trabalho de enfermeiros atuantes em instituições hospitalares. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

Rennó, H. M. S. (2015). Desenvolvimento de competências ético-morais e o sofrimento moral na formação em enfermagem. Tese de doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Santos, R. P. (2016). Vivências morais e sofrimento moral de enfermeiros que cuidam de crianças com necessidades especiais de saúde. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil.

Schaefer, R. (2017). Sofrimento moral: avaliação de risco em enfermeiros. Tese de doutorado, Universidade Católica Portuguesa, Lisboa, Portugal.

Schaefer, R., Zoboli, E. L. C. P., & Vieira, M. (2018). Sofrimento moral em enfermeiros: descrição do risco para profissionais. Texto contexto - enferm., 27(4), e4020017. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-07072018004020017

Silva, T. N., et al. (2018). Vivência deontológica da enfermagem: desvelando o código de ética profissional. Rev. Bras. Enferm., 71(1), 3-10. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0565

Silveira, L. R., et al. (2016). Sofrimento moral em enfermeiros dos departamentos de fiscalização do Brasil. Acta paul. enferm., 29(4), 454-462. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-0194201600062

Trombetta, A. P. (2017). Distresse moral dos enfermeiros em unidade de pronto atendimento e emergências. Tese de doutorado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Tronco, C. S., et al. (2010). Análise da produção científica acerca da atenção ao recém-nascido de baixo peso em UTI. Rev. Gaúcha Enferm., 31(3), 575-583. DOI: https://doi.org/10.1590/S1983-14472010000300024

Wachholz, A., et al. (2019). Sofrimento moral e satisfação profissional: qual a sua relação no trabalho do enfermeiro?. Rev. esc. enferm. USP, 53, e03510. DOI: https://doi.org/10.1590/s1980-220x2018024303510

Published

06/10/2020

How to Cite

BERNARDI, C. M. S.; VILLAGRAN, C. A. .; LANES, T. C.; SCHUTZ, T. C.; DALMOLIN, G. de L. Trends theses and dissertations brazilian about moral distress in nursing. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 10, p. e5239108950, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i10.8950. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/8950. Acesso em: 28 jun. 2022.

Issue

Section

Health Sciences