Depressive symptoms in relatives of young people who have died from external causes

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.9134

Keywords:

Depression; Death; External causes; Mental health

Abstract

O objetivo desta pesquisa foi averiguar a depressão e a intensidade de seus sintomas em familiares de jovens que tiveram óbito devido a causas externas. É uma pesquisa descritiva, exploratória, quantitativa, realizada com familiares de primeiro e segundo grau de jovens que tiveram óbito por causas externas através da aplicação de um questionário estruturado e o inventário de depressão de Beck. Dos familiares entrevistados 38,9% relataram ter tido diagnóstico de depressão após o óbito do seu familiar e estes foram em sua totalidade parentes de primeiro grau. Destes, 87% esteve ou está em tratamento para depressão e 13% não recebeu terapêutica. Foi possível verificar que na variável sexo, pessoas do sexo feminino foram as mais atingidas. De acordo com o inventário de Beck, 27,8% dos entrevistados ainda apresentam sintomas depressivos classificados como graves, no momento da aplicação do questionário. Observa-se que o estudo demonstrou forte relação do processo de luto por mortes inesperadas com sintomas depressivos em familiares, principalmente de primeiro grau. Ressaltasse a importância da identificação precoce dos sintomas depressivos neste público que não é alvo específico de políticas públicas.

References

Boing, A. F., Melo, G. R., Boing, A. C., Moretti-Pires, R. O., Peres, K. G., & Peres, M. A. (2012). Associação entre depressão e doenças crônicas: um estudo populacional. Revista de Saúde Pública, 46, 617-623.

Costa, D. H. D. (2015). Um olhar sistêmico sobre famílias de jovens vítimas de homicídio (Doctoral dissertation).

Costa, D. H. D., Schenker, M., Njaine, K., & Souza, E. R. D. (2017). Homicídios de jovens: os impactos da perda em famílias de vítimas1, 2. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 27, 685-705.

Cunha, R. V. D., Bastos, G. A. N., & Duca, G. F. D. (2012). Prevalência de depressão e fatores associados em comunidade de baixa renda de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Epidemiologia, 15, 346-354.

da Silva, R. M., Rodrigues, B. B., & da Silva Gonçalves, L. (2020). A sexualidade na terceira idade sob a perspectiva dos idosos atendido num ambulatório de psicogeriatria do distrito federal/Sexuality in the third age under the perspective of older persons attended in a federal district psychogeriatrics ambulatory. Brazilian Journal of Development, 6(2), 6273-6292.

de Andrade, F. B., Bezerra, A. I. C., de Pontes, A. L. F., Filha, M. O. F., de Toledo Vianna, R. P., Dias, M. D., & Silva, A. O. (2009). Saúde mental na atenção básica: um estudo epidemiológico baseado no enfoque de risco. Revista Brasileira de enfermagem, 62(5), 675-680.

de Castro, A. L. F. M., & de Fátima Colet, C. (2011). Perfil socioeconômico e características da depressão de usuários do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Panambi/RS. Revista Contexto & Saúde, 11(20), 401-408.

de Sousa, A. S. B., da Silva, S. C., & Cavalcante, M. F. A. (2016). Mortalidade por causas externas em adultos jovens em Teresina-PI no período de 2001-2011. Revista Interdisciplinar, 9(1), 57-65.

Domingues, D. F., Dessen, M. A., & Queiroz, E. (2015). Luto e enfrentamento em famílias vitimadas por homicídio. Arquivos Brasileiros de Psicologia, 67(2), 61-74.

Freud, S. (2016). Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Imago editora. Igual a 17.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (Vol. 4, p. 175). São Paulo: Atlas.

Gonsaga, R. A. T., Rimoli, C. F., Pires, E. A., Zogheib, F. S., Fujino, M. V. T., & Cunha, M. B. (2012). Avaliação da mortalidade por causas externas. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, 39(4), 263-267.

Gregoleti, V., Scortegagna, S. A., & Portella, M. R. (2016). Rastreamento sociodemográfico e clínico de indivíduos com depressão. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, 21(1).

Jurkiewicz, R., & Romano, B. W. (2009). Doença arterial coronariana e vivência de perdas. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, 93(4), 352-359.

Lannen, P. K., Wolfe, J., Prigerson, H. G., Onelov, E., & Kreicbergs, U. C. (2008). Unresolved grief in a national sample of bereaved parents: impaired mental and physical health 4 to 9 years later. Journal of Clinical Oncology, 26(36), 5870.

Malta, D. C., Mascarenhas, M. D. M., Bernal, R. T. I., Andrade, S. S. C. D. A., Neves, A. C. M. D., Melo, E. M. D., & Silva Junior, J. B. D. (2012). Causas externas em adolescentes: atendimentos em serviços sentinelas de urgência e emergência nas Capitais Brasileiras-2009. Ciência & Saúde Coletiva, 17, 2291-2304.

Molina, M. R. A. L., Wiener, C. D., Branco, J. C., Jansen, K., De Souza, L. D. M., Tomasi, E., ... & Pinheiro, R. T. (2012). Prevalência de depressão em usuários de unidades de atenção primária. Archives of Clinical Psychiatry, 39(6), 194-197.

Ramires, V. R. R., & Schneider, M. S. (2010). Revisitando alguns conceitos da teoria do apego: comportamento versus representação?. Psicologia: teoria e pesquisa, 26(1), 25.

Silva, M. A. I., Pan, R., Melo, L., Bortoli, P. S. D., & Nascimento, L. C. (2010). Perfil dos atendimentos a crianças e adolescentes vítimas de causas externas de morbimortalidade, 2000-2006. Revista Gaúcha de Enfermagem, 31(2), 351-358.

Souza, T. O. D., Souza, E. R. D., & Pinto, L. W. (2019). Análise da qualidade da informação sobre mortalidade por homicídio a partir dos óbitos com intenção indeterminada. Bahia, Brasil, 2002-2013. Revista Brasileira de Epidemiologia, 22, e190005.

Walsh, F. (2005). Fortalecendo a resiliência familiar. Editora Roca.

Published

21/10/2020

How to Cite

JESUS, P. N. L. de .; MACEDO, G. B.; OSTERNES, F. N. D.; PEREIRA, K. L. A. .; MACEDO, D. B.; FERREIRA, M. das G. S. dos S. .; MAIA, J. B. D. .; OLIVEIRA, M. M. L. de D. .; MACEDO, J. B. Depressive symptoms in relatives of young people who have died from external causes. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 10, p. e8459109134, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i10.9134. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/9134. Acesso em: 8 aug. 2022.

Issue

Section

Health Sciences