Hydrological characterization of an urban watershed in Ceará using Geographic Information System – GIS

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25440

Keywords:

Infrastructure; Urban hydrology; Surface drainage.

Abstract

The impermeabilization process in cities has caused high surface runoff and, consequently, causing floods due to the inexistence and/or precariousness of drainage systems. Thus, this research aims to conduct a study about the surface runoff in an urban watershed in the city of Barro. For the delimitation of the basin an MDE from SRTM image, obtained by the TOPODATA project, was used. For the delimitation of the basin, contour maps, drainage network and slope map were elaborated. It was verified that the region presents drainage problems in the rainy season, however, the basin presents little tendency to flood. Showing that the problem caused in the region under study, does not come through the characterization of the watershed but by the absence of a drainage system in place, causing all water precipitated on the watershed to drain superficially.

References

Alves, G. J. (2016). Aplicabilidade do Método CN-SCS a uma bacia hidrográfica representativa dos latossolos no Sul de MG. 156 f. Dissertação de Mestrado em Recursos Hídricos em Sistemas Agrícolas - Universidade Federal de Lavras.

Araújo, L. E. et al. (2009). Bacias hidrográficas e impactos ambientais. Qualitas Revista Eletrônica, 8(1).

Barboza, E. N. et al. (2020). Influência da arborização nas variáveis climáticas em ruas com e sem asfaltamento na cidade de Barbalha-CE. Brazilian Journal of Development, 6(1), 980-986.

Batista, T. L. (2018). Geração de equações IDF dos municípios cearenses pelo método de desagregação por isozonas implementado em um programa computacional. 96 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Federal do Ceará.

Bispo, T. C., & Levino, N. A. (2011). Impactos ambientais decorrentes do uso e ocupação desordenada do solo: um estudo da região da periferia de Maceió/AL. In: Encontro Nacional De Engenharia De Produção, 31, 2011, Belo Horizonte. Anais eletrônicos... ABEPRO.

Bodas Terassi, P. M. et al. (2018). Frequência e Intensidade Pluviométrica na Região Norte do Estado do Paraná, Brasil. Revista do Departamento de Geografia, 35, 121-133.

Carvalho, D. F. de., & Silva, L. D. B. da. (2006). Escoamento superficial. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Coletto, L. A., & Dos Santos, A. T. (2018). Análise das vazões máximas na área urbana de São Miguel do Oeste por meio do método racional e comparação com valores observados em campo. Unoesc & Ciência-ACET, 9(1), 15-22.

Costa Filho, E. (2017). Determinação Do Hidrograma Unitário Instantâneo Geomorfológico Para A Bacia Do Rio Beberibe, Pernambuco, Brasil. 2017. 88 f. Trabalho de Conclusão de Curso - Escola Politécnica de Pernambuco – Universidade de Pernambuco.

Cunha, Z. A., Beskow, S., & Moura, M. M de. (2017). Aplicabilidade do método número da curva (CN/SCS) com base em valores de CN tabelados: estudo de caso na bacia hidrográfica do arroio cadeia. In: Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 22(1), 1-8.

Danciguer, G. M., & Reis, E. A. (2017). Prado dos. Pavimento Permeável Aplicado em Área Urbana, como Medida de Escoamento da Água da Chuva. ETIC-Encontro De Iniciação Científica. 13(13).

Elesbon, A. A. A. et al. (2011). Uso de dados SRTM e plataforma SIG na caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do Braço Norte do Rio São Mateus-Brasil. Rem: Revista Escola de Minas, 64(3), 281-288.

EMBRAPA. Classes de declividade (EMBRAPA, 1979). https://ceivap.org.br/sesmarias/MAPA-SESMARIA-EMBRAPA-90-60.pdf

Feitosa, A., Santos, B. O., & Araújo, M. do S. B. (2011). Caracterização morfométrica e identificação de áreas susceptíveis a erosão na bacia do rio Pajeú, PE: o estudo de caso da bacia do rio Pajeú-PE. Revista Brasileira de Geografia Física, 4(4), 820-836.

FUCEME. Portal hidrológico. http://www.hidro.ce.gov.br/

Garcez, L. N., & Alvarez, G. A. (1988). Hidrologia. Editora Blucher.

Goehr, A. P. L. D. et al. (2015). Caracterização morfológica e hidrológica da microbacia hidrográfica bálsamo, Campo Grande.

INnocente, C., & Chaffe, P. L. B. (2017). Uma revisão preliminar sobre a aplicação do hidrograma unitário na pesquisa, no ensino e na engenharia. In: XXII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 22(1), 1-8.

IPECE. Perfil básico municipal Barro. https://www.ipece.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/45/2018/09/Barro_2006.pdf

Justino, E. A., Paula, H. M., & Paiva, E. d. C. R. (2011). Análise do efeito da impermeabilização dos solos urbanos na drenagem de água pluvial do município de Uberlândia-MG. Espaço em revista, 13(2).

Lima, N. A. (2014). Comparação entre métodos de dimensionamento de sistemas de drenagem em aeródromos. 2014. 143 f. Trabalho de Conclusão de Curso - Instituto Tecnológico de Aeronáutica.

Lins, R. C. (2019). Modelagem hidráulica do canal Beira Rio nos cenários de requalificação do curso d’água e de implantação de bacia de detenção. 2019. 65 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade Federal de Pernambuco.

Lou, R. F. (2010). Modelagem hidrológica chuva-vazão e hidrodinâmica aplicada na bacia experimental do rio Piabanha/RJ. 190 f. Dissertação de Mestrado (Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2010.

Maia, A. L., Amaral, I. R., & Versiani, B. R. (2006). Metodologia DPFT de identificação do Hidrograma Unitário e das Precipitações Efetivas: Estudo de caso para a bacia hidrográfica de Juatuba–MG. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, 11(1), 79-90.

MAPBIOMAS. Uso e cobertura do solo: Estatística de cobertura. https://plataforma.brasil.mapbiomas.org/.

Marinho Filho, G. M. et al. (2013). Modelos hidrológicos: conceitos e aplicabilidades. Revista de Ciências Ambientais, 6(2), 35-47.

Martins, C. M. T. et al. (2010). Hidrologia urbana: conceitos básicos. Série Cursos Técnicos, n. 1.

Maus, V. W., Righes, A. A., & Buriol, G. A. (2007). Pavimentos permeáveis e escoamento superficial da água em áreas urbanas. I Simpósio De Recursos Hídricos Do Norte E Centrooeste, v. 1.

Naghettini, M., & Pinto, É. J. de A. (2007). Hidrologia estatística. CPRM.

Neves Moura, M. et al. (2017). Estudo De Viabilidade Para Implantação De Biovaletas No Sistema De Drenagem Urbana De Porto Velho–RO. In: Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, 20(1), 1-7.

Palomino, M. A., Oakes, M. P., & Wuytack, T. (2009). Automatic extraction of keywords for a multimedia search engine using the chi-square test. In: Proceedings of the 9th Dutch–Belgian information retrieval workshop, 3-10.

Pearson, E. S., & Hartley, H. O. (1996). Biometrika tables for statisticians. In: AGRIS, 1(1).

Pereira Júnior, A. M. M. (2020). Pavimentação por bloco intertravado de concreto de vias públicas. file:///C:/Users/Downloads/20201007083724_MES_DES_ESTACIONAMENTO_R00.pdf

Queiroz, M. S., & De Sousa Alves, N. (2020). Aplicação De Diferentes Fórmulas De Tempo De Concentração Para Uma Bacia Hidrográfica Urbana. Revista Tocantinense de Geografia, 9(18), 219-231.

Rodrigues, V. A. et al. (2015). Avaliação do escoamento e interceptação da água das chuvas. Irriga, 1(1), 01-13.

Seibt, A. C. et al. (2012). Comparação das vazões de projeto pelo método racional e método tempo área para bacias urbanas do município de Goiânia–GO. REEC-Revista Eletrônica de Engenharia Civil, 4(2).

Sharpe, D. (2015). Chi-square test is statistically significant: Now what? Practical Assessment, Research, and Evaluation, 20(1), 8.

Silva, K. A. da. (2007). Análise da eficiência de métodos de controle de Enchentes na atenuação de picos de cheias utilizando o modelo computacional SWMM Storm Water managemente model. 2007. 125 f. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal de Goiás.

Silva, L. P. E. (2007). Modelagem e geoprocessamento na identificação de áreas com risco de inundação e erosão na bacia do rio Cuiá. 2007. 118 f. Dissertação de mestrado em Engenharia Urbana - Universidade Federal da Paraíba.

Silva, Q. D. (2012). Mapeamento geomorfológico da Ilha do Maranhão. 2012. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de São Paulo.

Singh, P. K., Maehiwal, D., & Roy, M. K. (2011). Modeling daily runoff and probabilistic estimation of design maximum daily runoff from selected watersheds of Udaipur, Rajasthan. Indian Journal of Soil Conservation, 39(3), 176-182.

Souza, S. R., & Sousa, E. O. (2020). Potabilidade da água de cacimbas: estudo de caso em um distrito da cidade de Barro, Ceará. Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas, 14(4), 321-328.

Targa, M. dos S. et al. (2012). Urbanização e escoamento superficial na bacia hidrográfica do Igarapé Tucunduba, Belém, PA, Brasil. Revista Ambiente & Água, 7(2), 120-142.

Tasca, F. A. et al. (2017). O papel da drenagem urbana na prevenção de desastres hidrológicos na Bacia hidrográfica do rio Itajaã Açu. Revista brasileira de cartografia, 69(1), 129 -142.

Teixeira, C. A. Apostila de Hidrologia Aplicada. https://engenhariacivilfsp.files.wordpress.com/2014/03/hidro_celimar.pdf

Teodoro, V. L. I. et al. (2007). O conceito de bacia hidrográfica e a importância da caracterização morfométrica para o entendimento da dinâmica ambiental local. Revista Brasileira Multidisciplinar, 11(1), 137-156.

Tonello, K. C. et al. (2006). Morfometria da bacia hidrográfica da Cachoeira das Pombas, Guanhães-MG. Revista Árvore, 30(5), 849-857.

Torrico, J. J. T. (1974). Práticas hidrológicas. Transcon.

Tucci, C. E. M. (2001). Hidrologia Ciência e Aplicação. (2a ed.), Editora da UFRGS.

Tucci, C. E. M. (1993). Água no meio urbano. Livro água doce, 1-40.

Tucci, C. E. M. (2003). Drenagem urbana. Ciência e cultura, 55(4), 36-37.

Vitte, A. C., & Vilela Filho, L. R. (2006). A urbanização, a fragilidade potencial do relevo e a produção do risco na bacia hidrográfica do Córrego Proença, município de Campinas, Brasil. Territorium, 13, 105-114.

Zanandrea, F. (2016). Avaliação de técnicas de baixo impacto no controle de impactos hidrológicos em uma bacia urbana em consolidação. 2016. 93 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Published

29/01/2022

How to Cite

BARBOZA, E. N. .; SILVA, V. F. da .; MARQUES, A. T. .; SANTOS, S. A. dos .; SILVA, M. M. F. .; MAIA, A. G. .; VIEIRA , F. I. D. da M. . Hydrological characterization of an urban watershed in Ceará using Geographic Information System – GIS. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e40811225440, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25440. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25440. Acesso em: 4 mar. 2024.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences