Conscious consumption, value and loyalty in environmentally sustainable products: case study

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25441

Keywords:

Environmental certification; Sustainability; Environmental responsibility.

Abstract

Competitiveness challenges lead companies to restructure their growth strategies, seeking consolidation in certain sectors and leading to expansion into new markets and demographic regions. One of the ways companies have stood out in recent decades is through their interest in environmental issues. In other words, people increasingly want to consume products and brands concerned with sustainability. The environmental labeling mechanism stands out, which is based on information available on packaging labels so that consumers choose to choose products with a lower environmental impact when compared to other products. In this context, the present research aims to verify the practices of conscious consumption in Juazeiro do Norte-CE, verifying if the consumers of supermarkets in the region have a purchase attitude influenced by the practice of socio-environmental responsibility. An opinion poll was applied to supermarket consumers in the city of Juazeiro do Norte. From the analysis of the results, it was possible to verify that despite the unsatisfactory results in relation to sustainability, more specifically the presence of environmental labels or certifications when buying something, most of them stated that they would stop using a brand or buy a product at the same time. knowing that a company or brand propagates positive environmental practices and, in fact, acts contrary to environmental interests and goods.

References

Almeida, E. M., Junior, F. A. T., & Rodriguez, M. V. R. (2020). Pensando o Marketing Ambiental por meio de Cartografias Psicossociais: ecosofia, rizoma e agenciamentos de enunciação. Brazilian Journal of Development, 6(7), 53446-53458.

Amaral, L. de L R., Arantes, G. G., & Bernardes, M. B. J. (2020). Consumo consciente por meio da educação ambiental na escola. Revista Ensino de Geografia (Recife), 3(1).

Andreoli, T. P., & Nogueira, A. C. (2021). Falsos discursos mercadológicos: Greenwashing x Bluewashing. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 15(2), 69-87.

Barros, J. D. de S., & Freitas, L. S. de. (2010). Rotulagem Ambiental: um estudo sobre os fatores de decisão de compra de produtos orgânicos. VII SEGET–Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia–2010, 23(1).

Chonko, L. B., & Hunt, S. D. (2018). Reflections on ethical issues in marketing management: An empirical examination. Journal of Global Scholars of Marketing Science, 28(1), 86-95.

Correa, C. M., Machado, J. de C. F., & Junior, S. S. B. (2018). A Relação do Greenwashing com a Reputação da Marca e a Desconfiança do Consumidor. Revista Brasileira de Marketing, 17(4), 590-602.

Damiano, M. et al. (2020). A preservação do meio ambiente: um desafio social, ético e global na educação. Educação Ambiental (Brasil), v. 1, n. 3.

Eidt, E. C., Cardoso, J. G., & Roman, D. J. (2018). Marketing Verde e sua Aplicação pelo Composto de Marketing: Uma revisão sistemática. REA-Revista Eletrônica de Administração, 16(2), 202-220.

Forechi, L. L. et al. (2020). Evidenciação ambiental das empresas do segmento de papel e celulose. Gestão & Regionalidade, 36(107).

França, I. K. M. et al. (2019). Marketing social e ambiental e sua relação com as certificações e selos socioambientais. Brazilian Journal of Development, 5(8), 12724-12773.

Instituto Brasileiro De Geografia E Estatística. Panorama Juazeiro do Norte. https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ce/juazeiro-do-norte/panorama

ISO 14020:1998. Environmental Labels and Declarations -- Type I Environmental Labelling -- Principles and Procedures. http://www.iso.org/iso/en/CatalogueDetailPage.CatalogueDetail?CSNUMBER=231

ISO. Discovering Planet ISO: ISO and International Standardization. http://www.iso.org/iso/annual_report_2015.pdf

Machado, S. S. et al. (2008). Comportamento dos consumidores com relação à leitura de rótulo de produtos alimentícios. Alimentos e Nutrição Araraquara, 17(1), 97-103.

Maia, J. C. (2017). A utilização do marketing ambiental nas empresas. Revista Eletrônica de Divulgação Científica da Faculdade Don Domênico, 1(10), 1-18.

Melo, M. R. A. et al. (2018). Comportamento Do Consumidor: percepção da relação consumo e meio ambiente. Encontro Internacional de Gestão, Desenvolvimento e Inovação (EIGEDIN), 2(1).

Nespolo, D. et al. (2015). Inovação do marketing de relacionamento em redes sociais: estudo de caso da fabricante das armas Boito. Revista GEINTEC-Gestão, Inovação e Tecnologias, 5(2), 2039-2050.

Oliveira, V. M. et al. (2019). Marketing e consumo verde: a influência do greenwashing na confiança verde dos consumidores. Revista de Gestão Social e Ambiental, 13(2), 93-110, 2019.

Ottman, J. A. (2012). As novas regras do marketing verde: estratégias, ferramentas e inspiração para o branding sustentável. M. Boos do Brasil Editora Ltda.

Paviani, G. A. (2019). Greenwashing: o falso marketing e a responsabilidade civil em relação ao consumidor. Revista de Direito e Sustentabilidade, 5(1), 76-91.

Pellenz, M., & De Bastiani, A. C. B. (2014). O mito da sustentabilidade. Constituição, Economia e Desenvolvimento: Revista Eletrônica da Academia Brasileira de Direito Constitucional, 6(10), 108-135.

Ribeiro, J. A., & Veiga, R. T. (2011). Proposição de uma escala de consumo sustentável. Revista de Administração, 46(1), 45-60.

Rockett, A. N., Luna, J. M. F., & Guerra, A. F. S. (2019). Educação Ambiental e consumismo: considerações sobre ações desenvolvidas pelo Programa Terra Limpa. Educação, (44), 1-26.

Sabonaro, D. Z. et al. (2017). A incorporação da gestão socioambiental na estratégia competitiva: um estudo de caso no setor sucroalcooleiro. Desenvolvimento em Questão, 15(38), 319-342.

Silva Rodrigues, A. M., Saron, M. L. G.; Do Nascimento, K. de O. (2014). Análise do comportamento e hábitos de consumo de frequentadores de um supermercado no município de Barra Mansa-RJ. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 9(20), 185-194.

Silva Terres, M., & Branchi, Iury Heck. (2012). Going Green: consumo sustentável e as estratégias de marketing verde. RAUnP, 5(1), 33-44.

Soares, F. R., & Monteiro, P. R. R. (2015). Marketing digital e marketing de relacionamento: interação e engajamento como determinantes do crescimento de páginas do Facebook. NAVUS-revista de gestão e tecnologia, 5(3), 42-59.

Tavares, F., & Ferreira, Giselle Gama Torres. (2012). Marketing verde: um olhar sobre as tensões entre greenwashing e ecopropaganda na construção do apelo ecológico na comunicação publicitária. Revista Espaço Acadêmico, 12(138), 23-31.

Terrachoice Environmental Marketing. (2007). The ‘six Sins of Greenwashing TM’. USA: Terrachoice.

Tybusch, F. B. A., De Mello, G. M., & Silva, P. (2021). “Desenvolvimento sustentável”? uma breve análise da contradição entre o sistema capitalista e a preservação ambiental com enfoque na prática empresarial do Greenwashing. Brazilian Journal of Development, 7(4), 41384-41389.

Varela, D. M. et al. (2017). Estratégias de Greenwashing em Fortaleza-Ce, Brasil: Uma Análise de Rotulagens Ecológica. Revista Espacios, 38(39), 1-18.

Varela, D. M. (2014). Do marketing verde às estratégias de greenwashing: análise de rotulagens em produtos de conveniência. 2014. 64 f. TCC (graduação em Administração) - Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Fortaleza/CE.

Published

29/01/2022

How to Cite

BARBOZA, E. N. .; SILVA, V. F. da .; MARQUES, A. T. .; GADELHA, H. S. .; CASTRO FILHO, H. M. .; SANTOS, S. A. dos .; MEDEIROS, R. F. de .; SILVA, M. M. F. . Conscious consumption, value and loyalty in environmentally sustainable products: case study. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e39011225441, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25441. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25441. Acesso em: 26 feb. 2024.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences