The poetics of social justice in education: an analysis of the teaching of sociology of law in the field of tension between the failure of modernity and the advance of post-modernity

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25513

Keywords:

Education; Teaching Sociology; Legal Sociology and Social Justice; Modernity; Postmodernity.

Abstract

The production and circulation of knowledge have generated various speculations in political action, in the ethical attitude and in the cultural mechanisms for the socialization of the individual as a transforming and active agent of society. Jean-François Lyotard (2015) emphasizes that the concept of postmodernity was being recycled, resignified in a rapid process of theoretical expansion, spreading beyond the academic scenario in the teaching of sociology. The general objective of this work is to recover some discussions about the great challenges in the teaching of sociology of law in contemporary society in the face of the field of tension between the epistemologies of the modern era and the issue of cultural diversity in the postmodern era. The epistemology used is inserted within the research methods of a qualitative nature, based on the literature review, focusing on the quality of sociology production until it flows into contemporary studies under the aegis of interdisciplinarity. Finally, it was concluded that the arguments made in legal science on the issue of social justice, in the current post-modern society, is a fundamental object both for the teaching of sociology of law, and for academic training focused on diversity of future professionals in legal careers.

Author Biographies

Miguel Melo Ifadireó, Universidade de Pernambuco

Pós-doutorando em Educação pela Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Iberoamericana do Paraguay (UIA/PY). Possui Doutorado em Sociologia pela Universidade Federal do Pernambuco (2017). Possui Mestrado em Criminologia e Direito Internacional e Europeu pela Universität Hamburgo/ Alemanha (2001) e possui Mestrado em Educação Intercultural e Inclusiva pela Universität Hamburgo/ Alemanha (2005). Possui Graduação-Bacharelado em Direito pela Universidade de Fortaleza (1997) e possui Graduação-licenciatura em Pedagogia pela Faculdade Kurios do Ceará (2015). Professor Assistente dos Colegiados dos Cursos de Administração e Logística da Universidade do Estado de Pernambuco (UPE) e Professor Efetivo do Programa de Mestrado Profissional em Ensino em Saúde do Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (MePESa/ UNILEÃO). Atualmente vem pesquisando sobre Teorias Raciais Críticas em Interfaces no Direito e na Administração, Educação Comparada, Políticas Públicas de Educação para Pessoas com Deficiência, Políticas Públicas de Direitos Humanos para o Enfrentamento da Violência (Gênero, LGBTfobia, Racismo e Racismo Religioso) e Acessibilidade e Inclusão de Negros e LGBTIQ+ nas Organizações. Pesquisador-líder do Núcleo de Estudos em Gênero, Raça, Organizações e Sustentabilidade (NEGROS) e Pesquisador-colaborador do G-pense! - Grupo de Pesquisa sobre Contemporaneidade, Subjetividades e Novas Epistemologias da Universidade do Estado de Pernambuco, Pesquisador do Laboratório Interdisciplinar de Estudos e Extensão em Educação Inclusiva e Violência (LIEVI/UNILEÃO) do Centro Universitário Doutor Leão Sampaio e Avaliador e membro do Conselho Editorial da Revista Pernambucana de Administração.

Francisco Renato Silva Ferreira, Centro Universitário Dr. Leão Sampaio

Mestrando do Programa de Mestrado Profissional de Ensino em Saúde do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio (MePESa/UNILEÃO). Especialista em Educação Especial e Treinamento Desportivo pela Faculdade Dom Alberto (DOMALBERTO). Especialista em Docência do Ensino Superior pela Faculdades Integrada de Patos (FIP). Especialista em Educação Especial/ Educação Inclusiva/ Altas Habilidades pela Faculdade de Venda Nova do Imigrante (FAVENI). Especialista em Personal Trainer e Educação Física Escolar pela Faculdade de Venda Nova do Imigrante (FAVENI). Especialista em Gestão Escolar pela Faculdade de Venda Nova do Imigrante (FAVENI). Graduação-Bacharelado em Educação Física pelo Centro de Ensino Superior de Piracanjuba EIRELI (FACULDADE DE PIRACANJUBA -FAP). Graduação-Licenciatura em Educação Física pelo Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (UNILEÃO). Graduação-Licenciatura em Pedagogia pelo Centro Universitário Faveni (UNIFAVENI). Atualmente é Diretor Administrativo da Rede Municipal de Educação de Juazeiro do Norte - CE (SEDUC/JN). Experiência profissional com formação e capacitação na área de Educação Adaptada e Inclusiva, com ênfase em Atividades Adaptadas através da integração de grupos especiais de Pessoas com Deficiência. Certificação Internacional pela WTTC (World Top Trainers Certification); Experiência Profissional na área de Personal Trainer. Pesquisador do Laboratório Interdisciplinar de Estudos e Extensão da Educação Inclusiva e Violência (LIEVI/UNILEÃO).

References

Aquino, T. (1980). Suma Teológica. Trad. de Alexandre Correia, vs. II, III. (2. Ed.). Livraria Sulina Editora e Grafosul Editora.

Almeida, V. O. (2012). Crítica à indolência da razão. Fragmentos de cultura, Goiânia, 22(3), 289-92, jul./set. http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/fragmentos/article/viewFile/2397/1480.

Azevedo, M. L. N. (2013). Igualdade e equidade: qual é a medida da justiça social? Avaliação (Campinas), Sorocaba, 18(1), 129-50, março.

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772013000100008&lng=en&nrm=iso.

Aristóteles (2001). Ética a Nicômaco. Trad. Pietro Nassetti. Martin Claret.

Brasil (1996). Lei nº 9.394 20, de dezembro de 1996: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm.

Burke, P. (1992). Abertura: a nova história, seu passado e seu futuro. In: P. Burke (Org.), A Escrita da história: novas perspectivas: São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista.

Durkheim, E. (2011). Educação e Sociedade. Petrópolis: Vozes.

Dworkin, R. (2005). A virtude soberana: a teoria e prática da igualdade. Editora Martins Fontes.

Ehrlich, E. (1986). Fundamentos da Sociologia do Direito. Tradução de René Ernani Gertz. Brasília: Editora Universidade de Brasília.

Freire, A. M. A. (Org.). (2017). Pedagogia da libertação em Paulo Freire. (2 ed.). Paz e Terra.

Freire, P. (2019a). Pedagogia da autonomia. Paz e Terra.

Freire, P. (2019b). Pedagogia do oprimido. (75. ed.). Paz e Terra.

Goffman, E. (1985). A representação do eu na vida contemporânea. Tradução Maria Céia Santos Raposo. (8. ed.). Vozes.

Habermas, J. (1999). Direito e moral. Tradução por Sandra Lippert. Instituto Piaget.

Kant, I. (2007). Fundamentação da metafísica dos costumes. Tradução Paulo Quintela. Edições 70.

Kelsen, H. (1997). Teoria Pura do Direito. Trad. João Baptista Machado. Martins Fontes.

Konzen, L. P. & Bordini, H. S. (2019). Sociologia do direito contra dogmática: revisitando o debate Ehrlich-Kelsen. Rev. Direito Práx., Rio de Janeiro, 10(1), 303-34, março. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-89662019000100303&lng=en&nrm=iso.

Larenz, K. (1997). Metodologia da Ciência do Direito. (3ª. ed.), Tradução José Lamego. Lisboa, Fundação Calouste Gulbekian.

Luhmann, N. (1983). Sociologia do Direito. Tradução Gustavo Bayer. Edições Tempo Brasileiro. V.1.

Luhmann, N. (1985). Sociologia do Direito. Tradução Gustavo Bayer. Rio de Janeiro: Edições Tempo Brasileiro. V.2.

Lyotard, J. F. (2015). A Condição Pós-Moderna. Trad. Ricardo Corrêa Barbosa. (16ª ed.) José Olympio Editora.

Marx, K. (2008). O capital. Crítica da economia política - o processo de produção do capital. Civilização Brasileira.

Marx, K. & Engels, F. (2007). A Ideologia Alemã. Boitempo.

Marx, K. & Engels, F. (1999). O Manifesto Comunista. Edição Ridendo Castigat Mores. Versão para eBook: EBooksBrasil.com. Fonte Digital: Rocket Edition..

Onu. (2007). Resolução da sexagésima terceira sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, A/RES/62/10 de 26 de novembro de 2007, declara o Dia Mundial da Justiça Social (World Day of Social Justice). https://www.un.org/en/observances/social-justice-day.

Rawls, J. (2002). Uma Teoria da Justiça. Trad. Almiro Piseta e Lenita Maria Rímoli Esteves. (3ª ed.). Martins Fontes.

Santos, B. S. (2018a). Construindo as Epistemologias do Sul. Antologia Esencial. Volume II: Para um pensamento alternativo de alternativas. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO. V.2 - (Antologías del Pensamiento Social Latinoamericano y Caribeño / Gentili, Pablo). http://www.boaventuradesousasantos.pt/media/Antologia_Boaventura_PT2.pdf.

Santos, B. S. (2018b). Construindo as Epistemologias do Sul: Antologia Esencial. Volume I: Para um pensamento alternativo de alternativas. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO. V.1 - (Antologías del Pensamiento Social Latinoamericano y Caribeño / Gentili, Pablo). http://www.boaventuradesousasantos.pt/media/Antologia_Boaventura_PT1.pdf.

Santos, B. S. (2001). A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez.

Santos, B. S. (1989). Da dogmatização à desdogmatização da ciência moderna. In: SANTOS, Boaventura de Sousa. Introdução à Ciência Pós-Moderna (pp. 17 – 32). (3. Ed. ) Editora Afrontamento. http://www.boaventuradesousasantos.pt/pages/pt/livros/introducao-a-uma-ciencia-pos-moderna.php

Stoer, S. (2006). Educação como direito: o papel estratégico da educação pública na construção da igualdade e justiça social. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação-Periódico científico editado pela ANPAE, 22(1), 129-151, jan./jun. https://seer.ufrgs.br/rbpae/article/viewFile/18726/10949.

Tokarski, W. & Schmitz-Scherzer, R. (1985). Freizeit. Stuttgart: Teubner Verlag.

Published

22/01/2022

How to Cite

IFADIREÓ, M. M.; FERREIRA, F. R. S. The poetics of social justice in education: an analysis of the teaching of sociology of law in the field of tension between the failure of modernity and the advance of post-modernity. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e15811225513, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25513. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25513. Acesso em: 2 mar. 2024.

Issue

Section

Review Article