Interculturality in the degrees: re-signifying teaching practices and knowledge of the field

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25559

Keywords:

Countryside Education; Basic education; Pedagogical practices; Interculturality.

Abstract

Rural education and intercultural knowledge are inseparable elements for a transformative education, under this premise, discussions emerge about the necessary changes in pedagogical practices for basic rural education. Therefore, we have as a starting point the following question: How has this interculturality been carried out in teaching practices? as specific objectives, it is proposed to identify what has been academically discussed in CAPES journals about pedagogical practices for basic education; as well as Analyzing how initial training from an intercultural perspective reflects on pedagogical practices and thus confronting the official guiding bases and their theoretical-practical paths. The methodology used is of a qualitative nature; bibliographic with content analysis through a systematic literature review (RSL) in CAPES journals about pedagogical practices developed for rural education in basic education; followed by the application of a semi-structured questionnaire to teachers in the field of basic education. The results show that research aimed at active practices in elementary school still requires further investigations and intercultural proposals demonstrate better results in terms of engagement, sense of belonging and resignification of school knowledge.

References

Gonçalves, R. A. C., Lopes, S. L., & Mendoza, H. J. G. (2017). Educação do campo e oralidade: contribuições dos contos populares nas escolas do campo. Revista Intersaberes, 12(26). https://doi.org/10.22169/revint.v12i26.1128

Araújo, P. C. de A., & Neves, G. F. das. (2017). No tear da memória, travessias de história da luta do campo no cordel: educar a juventude em direitos humanos. Holos, 3, 176. https://doi.org/10.15628/holos.2017.5769

Biolchini, J., Mian, P. G., N, A. C. C., and Travassos, G. H. (2005). Systematic review in software engineering. Technical report, RT–ES 679/05 System Engineering and Computer Science COOPEScienceScience COOPE/UFRJ

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil (1988). Brasília, DF: Senado Federal. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm.

Lei nº 9.394, de 20/12/1996, Lei nº 9394 (1996, 23 de dezembro) (Brasil). Diário Oficial da União. https://legis.senado.leg.br/norma/551270.

Brasil. (2017). Base Nacional Comum Curricular. http://basenacionalcomum.mec.gov.br/implementacao/praticas/caderno-de praticas/aprofundamentos/193-tecnologias-digitais-da-informacao-e-comunicacao-no-contexto-escolar-possibilidades

Brasil. (2012). Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão - SECADI. Educação do Campo: marcos normativos/Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – Brasília: SECADI.

Brasil. (2002). Resolução CNE/CEB 1/2002 - Institui Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. MEC: Brasília – DF.

Brasil. (2008). Resolução CNE/CEB/2/2008 - Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. MEC: Brasília – DF

Caldart, R. S. (2003) A Escola do campo em movimento. Coletivo Nacional de Educação do MST e Instituto Técnico de Capacitação e Pesquisa da Reforma Agrária (ITERRA) Brasil. Currículo sem Fronteiras, 31, 60-81, Jan/Jun.

Candau, V. M. (2009). Educação intercultural na América Latina: Entre concepções, tensões e propostas. 7Letras

Candau, V. M. F. (2012). Diferenças culturais, interculturalidade e educação em direitos humanos. Educação & Sociedade, 33(118), 235–250. https://doi.org/10.1590/s0101-73302012000100015.

Chagas, R.R; Pasush, J. (2016). Práticas pedagógicas na alfabetização de uma turma multisseriada no campo. Revista Even. Pedagóg. Número Regular: Experiências em Educação do Campo: perspectivas e práticas pedagógicas. Sinop, 7(3) (20. ed.), 1577-1603, ago./dez.

Costa, L. M. da. & Batista, M. do S. X. (2021). O currículo na perspectiva da educação do campo: contraponto às políticas curriculares hegemônicas. Revista Espaço Do Currículo, 14(2), 1–15. https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.58081

Fleuri, R. M., Costa, M. C. V. (2001). Travessia: questões e perspectivas da pesquisa em educação popular. Ijuí: Unijuí, 1. 124 https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/18078

Pasuch, J. & Chagas, R. R. (2016). Práticas pedagógicas na alfabetização de uma turma multiseriadas no campo. Revista Even. Sinop, 7(3) (20a ed.), 1577-1603, ago./dez. http://sinop.unemat.br/projetos/revista/index.php/eventos/index

Freire, P. (2004). Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa (2a ed.). Paz e Terra.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2019). Resumo Técnico: Censo da Educação Básica 2018 [recurso eletrônico]. – Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira,66 p.: il.

Jesus, J. N. D. (2012). A pedagogia da alternância e o debate da educação no/do campo no estado de goiás. Revista Nera, (18), 7–20. https://doi.org/10.47946/rnera.v0i18.1334

Melo, A. D., & Souza, S. C. (2013). Educação do campo e o programa escola ativa: elementos históricos, conceituais e pedagógicos. Holos, 2, 178. https://doi.org/10.15628/holos.2013.1375

Nóvoa, A. (2013). Nada substitui um bom professor: propostas para uma revolução no campo de formação de professores. In: GATTI, Bernadete Angelina (Org.). Por uma política de formação de professores. São Paulo: Editora Unesp, 2013. p. 199-210.

Pires, L. S. (2020). Função do 1º Grau em Narrativas de Produtores de leite bovino. Revista Latinoamericana de Etnomatemática Perspectivas Socioculturales de la Educación Matemática, 12(4). https://doi.org/10.22267/relatem.19124.35

Santos, G. dos S. dos, & Moura, A. C. de O. S. de (2020b). Práticas pedagógicas que articulam a educação do campo com o ensino de ciências: uma revisão das publicações da revista brasileira de educação do campo. Revista Ciências & Ideias. 11(2). https://doi.org/10.22407/2176-1477/2020.v11i2.1256

Santos, L. R., & Chagas, P. C. D. M. (2011). Ensino de filosofia e EJA: contextualização histórica e desafios da contemporaneidade. Holos, 4, 182. https://doi.org/10.15628/holos.2011.643

Sena, R. E. F., & Vilela, E. S. M. (2020). Educação do campo e currículo: território em disputa em uma escola de Campo Novo do Parecis-MT. Revista Espaço Do Currículo, 13(3), 517–530. https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2020v13n3.52181

Silva, C. D., Andrade, K. D. S., & Moreira, F. (2015). A retextualização no gênero Caderno da Realidade na Pedagogia da Alternância. Acta Scientiarum. Language and Culture, 37(4), 359. https://doi.org/10.4025/actascilangcult.v37i4.25050.

Sousa, A. P. F. de, Mello, R. M. A. V. de, & Rodrigues, J. A. (2016). Práticas pedagógicas: interações, desafios e possibilidades no cotidiano de uma Escola Família Agrícola. Revista Brasileira de Educação do Campo, 1(2), 402–427. https://doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2016v1n2p402

Zanlorenzi, M. A., & Oliveira, A. M. (2017). Educação Matemática em territórios contestados: um currículo diferenciado para as ilhas do litoral do Paraná Mathematics Education in districts challenged: a differentiated curriculum for the islands of the coast of Paraná. Educação Matemática Pesquisa: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, 19(3), 209. https://doi.org/10.23925/1983-3156.2017v19i3p209-229

Published

22/01/2022

How to Cite

OLIVEIRA, R. M. de .; PONTES, P. A. I.; SERUFFO, M. C. da R. . Interculturality in the degrees: re-signifying teaching practices and knowledge of the field. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e16611225559, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25559. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25559. Acesso em: 21 feb. 2024.

Issue

Section

Education Sciences