Inquiry-based teaching and Forensic Sciences: possibilities to scientific literacy

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.25775

Keywords:

Teaching; Inquiry-based Activities; Forensic Sciences; Scientific literacy.

Abstract

The science teaching from the perspective of scientific literacy, seeks, beyond to provide students with the learning of scientific knowledge, to providing an understanding about the modes of production and legitimization of such knowledge, as well as its relationships with society and the environment, throughout of its technologies. The engagement of students in inquiry-based activities has been considered a fundamental means to promote scientific literacy. In this paper, based on a bibliographical study, we present a discussion about the potential of inserting content from forensic sciences as themes for investigative activities in school. Considering that the forensic sciences already have an investigative character in themselves, we also consider the possibilities that open up for students to become involved in the practices of an applied science, appropriating scientific knowledge, in addition to realizing it in situations that they see themselves in their day-by-day lives, combining social and environmental aspects. Added to this, the motivation of students to engage in activities and the opportunity to learn more about the work of experts and this area of knowledge that is so important in contemporary society.

References

Abd-el-Khalick, F., Boujaoude, S., Duschl, R., Lederman, N. G., Mamlok-Naaman, R., Hofsteain, A., Niaz, M., Treagust, D., & Tuan, H. (2004). Inquiry in science education: international perspectives. Science Education, 88(3), 397-419

Agostini G. (Org.). (2015). Ciências Forenses: ao alcance de todos. São Paulo: Perse.

Barros, F., Kuhnen, B., Serra, M.C., & Fernandes, C. M. S. (2021). Ciências forenses: princípios éticos e vieses. Revista Bioética, Jan-Mar; 29(1), 55-65.

Borges, A.T. (2002). Novos rumos para o laboratório escolar de ciências. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 19(3), 291-313.

Borges, D. R., Silva, A.C.T, Nascimento, E., & Freire, F. A. (2014). Movimentos epistêmicos de uma professora em uma atividade investigativa de ciências. Scientia Plena, 10(4), 1-12.

Cardoso, M. J. C., & Scarpa, D. L. (2018). Diagnóstico de elementos do ensino de ciências por investigação (DEENCI): uma ferramenta de análise de propostas de ensino investigativas. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 18(3), 1025-1059

Carvalho, A. M. P. (2013). O ensino de ciências e a proposição de sequências de ensino investigativas. In: Carvalho, A. M. P (Org.). Ensino de ciências por investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 1-19.

Coelho, M. A. A. Impacto da Formação em Ciências Forenses. Viseu. Dissertação [Mestrado Enfermagem Médico-Cirúrgica] – Escola Superior de Saúde Viseu; 2013.

Cruz, A. A. C., Ribeiro, V.G.P., Longhinotti, E., & Mazzetto, S. E. (2016). A Ciência forense no ensino de química por meio da experimentação investigativa e Lúdica. Química Nova na Escola, 38(2), 167-172.

Dias Filho, C. R., & Antedomenico, E. (2010). A perícia criminal e a interdisciplinaridade no ensino de ciências naturais. Química Nova na Escola, 32(2), 67-72.

Hodson, D. (1994). Hacia un enfoque más critico del trabajo de laboratorio. Revista de Investigación y experiencias didácticas, 12(3), 299-313

Hodson, D. (2014). Learning science, learning about science, doing science: different goals demand different learning methods. International Journal Science Education, 36(15), 2534-2553.

Lave, J., & Wenger, E. (1991). Situated learning: legitimate peripheral participation. Cambridge University Press.

Lima, G. P., Silva, A. C. T., Souza, D. N. (2021). Controvérsias sobre vacinas: o que pensam os estudantes? Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Matemática, 4(2), 646-669.

Mattews, M. R. (1995). História, filosofia e ensino de ciências: a tendência atual de reaproximação. Caderno Catarinense de Ensino de Física, 12(3), 164-214.

Miller, J. (1983). Scientific literacy: a conceptual and empirical review. Daedalus, 12(2), 29-48.

Mota, L., & Di Vitta, P. B. (2014). Química forense: utilizando métodos analíticos em favor do poder judiciário. Rev. Acad. Oswaldo Cruz, 1, 1-11.

Nunes, T. S., Castro, R. G., & Motokane, M. T. (2018). Os diferentes gêneros textuais e a promoção da alfabetização científica: análise de uma sequência didática investigativa sobre biodiversidade. Revista Ciências & Ideias, 9(2), 155-169.

Oliveira, F. S., Cruz, M. C. P., & Silva, A. C. T. (2020). Desenvolvimento de argumentação em uma sequência de ensino investigativa sobre termoelétrica. Química Nova na Escola, 42(2), 186-201.

Oliveira, F. S., Cruz, M. C. P., & Silva, A.C.T. (2021). Argumentação sociocientífica em torno da implantação de uma usina termoelétrica em Sergipe. Química Nova na Escola, 43(1), 105-118.

Pedaste, M., Mäeots, M., Siiman, L., Jong, T., Riesen, S., Kamp, E., Manoli, C., Zacharia, Z., & Tsourlidaki, E. (2015). Phases of inquiry-based learning: definitions and the inquiry cycle. Educational Research Review, 14, 47–61.

Peres, G. J. (2006). Atividade investigativa na formação de professores das séries iniciais do ensino fundamental. Escritos sobre educação, 5(1), 13-18.

Rosa, M. F., Silva, O. S., & Galvan, F. B. (2014). Ciência forense no ensino de química por meio da experimentação. Química Nova na Escola, 00(0): 1-9.

Salvador, A. D. (1986). Métodos e técnicas de pesquisa bibliográfica (7ª ed.). Porto Alegre: Sulina editora.

Sandoval, W. A. (2005). Understanding student’s pratical epistemologies and their influence on learning through inquiry. Science Education, 89(4), 634-656.

Santos F., & Silva, A. C. T. (2021). Argumentação e outras práticas epistêmicas em uma sequência de ensino investigativa envolvendo química forense. Química Nova na Escola, 43(2), 205-223.

Santos, V. C., & El-Hani, C. (2017, novembro). Fazer ciência, abordar questões sociocientíficas: diferentes objetivos demandam diferentes participações discursivas. Anais do Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Florianópolis, SC, Brasil, 11.

Sasseron, L. H., Carvalho, A. M. P. (2011). Alfabetização científica: uma revisão bibliográfica. Investigações em Ensino de Ciências, 16(1), 59-77.

Sasseron, L. H. (2008). Alfabetização científica no ensino fundamental: estrutura e indicadores deste processo em sala de aula. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, Faculdade de Educação, São Paulo, SP, Brasil.

Sebastiany, A. P., Pizzato, M. C., & Salgado, T. D. M. (2015). Aprendendo a investigar através de uma atividade investigativa sobre ciência forense e investigação criminal. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, 8(4), 252-287.

Silva, M. B., Gerolin, E. C., & Trivelato, S. L. F. (2018). A importância da autonomia dos estudantes para a ocorrência de práticas epistêmicas no ensino por investigação. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 18(3), 905-933.

Silva, M. B., & Trivelato, S. L. F. (2017). A mobilização do conhecimento teórico e empírico na produção de explicações e argumentos numa atividade investigativa de biologia. Investigações em ensino de ciências, 22(2),139-153, http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2017v22n2p139

Wenger, E. (1999). Communities of practice: learning, meaning and identify. Cambridge University Press.

Zômpero, A. F., & Laburú, C. A. (2011). Atividades investigativas no ensino de ciências: aspectos históricos e diferentes abordagens. Revista Ensaio, 13(03), 67-80.

Zômpero, A. F., Laburú, C. E. (2017). Implementação de atividades investigativas na disciplina de ciências em escola pública: uma experiência didática. Investigações em ensino de ciências, 17(3), 675-684.

Published

27/01/2022

How to Cite

SILVA, A. da C. T. e; FERREIRA, F. C. L. .; SANTOS, F. dos .; SILVA, A. C. da; FERNANDES, C. S. . Inquiry-based teaching and Forensic Sciences: possibilities to scientific literacy. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e36111225775, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.25775. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25775. Acesso em: 4 mar. 2024.

Issue

Section

Education Sciences