Social technologies and solid waste: cataloging experiences in cooperatives and associations of recyclable materials collectors and a portrait of the Brazilian Amazon

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.26003

Keywords:

Social Technologies; Cooperatives and Associations; Solid Waste; Amazon.

Abstract

This study aimed to build a regionalized analytical matrix of Brazilian experiences in Social Technologies (TS) within the scope of cooperatives and associations of recyclable material collectors, highlighting the Amazonian reality observed from the constructed matrix. Therefore, data collection was performed using keywords in two databases: Fundação Banco do Brasil (FBB) and Google Scholar (Google Scholar). Of the total of investigated STs, it was identified that 17 were developed by, or in conjunction with, cooperatives/associations. The main obstacles identified for the implementation of STs, or during the process, were related to four axes: economic, environmental, institutional and social. Regarding the main advances that the cataloged TS have achieved are: the formalization of cooperatives; the training of the workers involved; development of composting programs; community mobilization; optimization of collection and recycling processes; implementation/expansion of selective collection; correct disposal of waste; improvement in the quality of life and significant increase in the cooperative members' income. Regarding the Brazilian Amazon, of the 17 TS catalogued, only three experiences are located in the region (approximately 18% of the total). The low percentages of SW identified in the Amazon reveal the proven inefficiency in the strategic integration of different actors: State, private organizations and community. This integration is extremely important for the efficiency in the development and application of ST that provide real benefits for the population involved.

References

Arantes, B. O. & Oliveira, B. L (2013). Catadores de materiais recicláveis: cadeia produtiva e precariedade. Arquivos Brasileiros de Psicologia. 65 (3), 319-337. Recuperado de https://www.redalyc.org/pdf/2290/229029496002.pdf

ABRELPE (2020). Panorama de resíduos sólidos no Brasil, São Paulo. Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. https://abrelpe.org.br/panorama-2020/

Baumgarten, M. (2006). Tecnologias sociais e inovação social. Cattani AD, Holzmann L, organizadores. Dicionário de trabalho e tecnologia. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 302-304.

Becker, B. K (2005). Geopolítica da Amazônia. Estudos Avançados. 19 (53), 71-83. Recuperado de https://www.scielo.br/j/ea/a/54s4tSXRLqzF3KgB7qRTWdg/?lang=pt

Brasil (2010). Lei nº 12305/2010 - Política Nacional de Resíduos Sólidos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF.

Castro, L. R. C. et al (2020). Panorama sanitário das populações ribeirinhas da Amazônia Brasileira e as tecnologias sociais aplicáveis. Research, Society and Development, 9 (12). doi: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i12.10898

Cavalheiro, A.R.R & Gazolla, M., Marini, M.J (2019). Tecnologia social: contribuições à política nacional de resíduos sólidos. Revista Tecnologia e Sociedade, 15 (38). Recuperado de https://periodicos.utfpr.edu.br/rts/article/view/8458.

Costa, D. I (2015). Materiais recicláveis: um estudo na eco recicla e eco cooperativa em Manaus – AM-2014/2015. RELATÓRIO FINAL PIB-SA/0122/2014. MANAUS.

Dagnino, R. (2014). Tecnologia Social: contribuições conceituais e metodológicas [online]. Campina Grande: EDUEPB, 318 p. ISBN 978-85-7879-327-2.

Dagnino, R.; Cavalcanti, P. A. & Costa, G (2016). Gestão Estratégica Pública. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo.

De Souza, M. F. B. et, al. (2015). Tecnologia Social na Reciclagem de Vidros: O Caso da Associação de Catadores e Recicladores do Município de Campina Grande. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 28º, Rio de Janeiro. https://abesnacional.com.br/XP/XP-EasyArtigos/Site/Uploads/Evento29/TrabalhosCompletosPDF/III-519.pdf

Farias, M. H. et al. (2015). Tecnologia Social e a Valorização de Associações e Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis: Estudo de Caso Sobre a Associação de Catadores de Águas Lindas, Ananindeua, Pará. Enciclopédia Biosfera, 11 (21), 3289-3299. Recuperado de http://www.conhecer.org.br/enciclop/2015b/multidisciplinar/tecnologia%20social.pdf

Francischetto, G.P.P. & Pinheiro, P.T. (2016). A política nacional de resíduos sólidos como mecanismo de fortalecimento das associações de catadores de materiais recicláveis. Derecho y cambio social. Recuperado de http://repositorio.fdv.br:8080/handle/fdv/596.

Gil, A. C. (2008) Métodos e técnicas de pesquisa social (6a ed.). São Paulo, SP: Atlas.

Gil, A C. (2017) Como Elaborar Projetos de Pesquisa (6a ed.). São Paulo, SP: Atlas.

Gouveia, N. (2012). Resíduos Sólidos Urbanos: Impactos Socioambientais e Perspectiva de Manejo Sustentável com Inclusão Social. Revista Ciência e saúde coletiva, 17 (6), pp. 1503-1510. Recuperado de https://www.scielo.br/j/csc/a/y5kTpqkqyY9Dq8VhGs7NWwG/?lang=pt&format=pdf

Gonçalves, M. A. & Silva, S. R. (2009). O programa de coleta seletiva e trabalho dos catadores de resíduos sólidos recicláveis em Nova Andradina- MS. Revista Geografia em Questão, 1 (02) 130-140. Recuperado de https://e-revista.unioeste.br/index.php/geoemquestao/article/download/3204/2525/0

Gualdania, C. & Sales, M. (2016). Tecnologias sociais de convivência com o Semiárido e a racionalidade camponesa. Sustentabilidade em Debate, 7, 86-99. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/sust/issue/download/1370/152#page=86

Gutierrez, R.F. & Zanin, M (2013). A relação entre tecnologias sociais e economia solidária: um estudo de caso em uma cooperativa de catadores de resíduos. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, 1 (1), 129-148. Recuperado de https://core.ac.uk/download/pdf/323994826.pdf.

IBGE (2021). Mapa da Amazônia Legal. https://www.ibge.gov.br/geociencias/cartas-e-mapas/mapas-regionais/15819-amazonia-legal.html?=&t=downloads.

Loureiro, V. R (2002). Amazônia: uma história de perdas e danos, um futuro a (re)construir. Estudos Avançados, 16 (45), 107-121. Recuperado de https://www.scielo.br/j/ea/a/DzYjwpvT3vxySGCnwpK6BDw/?format=pdf&lang=pt

Oliveira, G. K. L. P. & Santos, N. (2016). Tecnologias Sociais Aplicadas a Política Nacional de Resíduos Sólidos: Gestão Integrada de Resíduos Sólidos no Campo. Revista de Direito e Sustentabilidade, 2 (1), p. 205-220. Recuperado de https://indexlaw.org/index.php/revistards/article/download/1039/1034

Oliveira, T. B. & Galvão Jr, A.C. (2016) Planejamento Municipal na Gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos e na Organização da Coleta Seletiva. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, 21 (1), 55-64. doi: 10.1590/S1413-41520201600100155929

Ribeiro, L. A. & Da Silva, M. M. P (2015). Tecnologia social para coleta e transporte de resíduos sólidos: uma contribuição ao exercício profissional de catadores de materiais recicláveis. Polêm!ca, 15 (3), 68-89. doi: 10.12957/polemica.2015.19354

Santos, C. D. M. & Zamora, M (2013). Impactos econômicos da Tecnologia Social de Reciclagem de Plásticos na Cooperativa de Dois Irmãos. V Simpósio Nacional de Tecnologia e Sociedade.

Santiago, L. S. & Dias, S. M. F. (2012) Matriz de Indicadores de Sustentabilidade para a Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, 17 (2), 203-212. Recuperado de https://www.scielo.br/j/esa/a/HkLj9SJQVjtjZ4hcTnHDCCC/?lang=pt&format=pdf

Santos, R. A; Deus, R.M & Battistelle, R.A.G (2018). Cooperativas de reciclagem: Problemáticas e desafios para o desenvolvimento sustentável. Revista espacios, 39. Recuperado de https://www.revistaespacios.com/a18v39n26/a18v39n26p04.pdf

Sguarezi, S. B. et al. (2018). Inovação social em uma cooperativa de catadores em Tangará da Serra/MT. Revista Ibero Americana de Ciências Ambientais, 9 (4), 268-284. doi: http://doi.org/10.6008/CBPC2179- 6858.2018.004.0022view=blog&id=2117.

TRANSFORMA! (2021). Transformar realidades por meio das tecnologias sociais. Brasília. Recuperado de https://transforma.fbb.org.br/sobre-nos.

Veiga, T. B. et al. (2016) Construção de indicadores de sustentabilidade na dimensão da saúde para gestão de resíduos sólidos. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 24. doi: 10.1590/1518-8345.0635.2732

Published

04/02/2022

How to Cite

CASTRO, L. R. C.; LISBOA, F. A. M.; SOUZA, I. T. R. G. de . Social technologies and solid waste: cataloging experiences in cooperatives and associations of recyclable materials collectors and a portrait of the Brazilian Amazon . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e51311226003, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.26003. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/26003. Acesso em: 20 feb. 2024.

Issue

Section

Human and Social Sciences