Construction of a guiding instrument for research with amazon populations based on social determinations in health

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.26124

Keywords:

Learning; Guide; Vulnerable populations; Social Determinants of Health; Thought.

Abstract

Objective: To report the experience of building a guide instrument for field research with Amazonian populations. Method: Descriptive experience report based on the Blended Learning method. It was carried out between August 2020 and July 2021 through the activities of a Study and Research Group and a research project at the Faculty of Nursing of the Federal University of Pará during the Remote Emergency period. Three students and one teacher participated in the experiment. Result: The guide instrument was developed through teaching-learning on the health of vulnerable populations in the Amazon context, based on training on research in the Amazon, the way of life of riverside populations, concepts on socio-environmental issues and health determinations and Public Health Policies. Final Considerations: The training of researchers for research in the Amazon context must be carried out through training that promotes critical thinking based on the regional reality, with instruments implemented based on public health policies for populations in the countryside, water and forests, as well as health care and services aimed at riverside populations.

References

Alves, S. M. & Teo, C. R. P. A. (2020). O ativo das metodologias ativas: contribuições da teoria histórico-cultural para os processos de ensinar e aprender na educação superior. Educação em revista. 36, e229610. doi: https://doi.org/10.1590/0102-4698229619

Ayres, J. R. de C. M., Franca Junior, I., Calazans, G. J., & Saletti Filho, H. C. (2003). O conceito de vulnerabilidade e as práticas de saúde: novas perspectivas e desafios. In Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências ( pp 121-142). Rio de Janeiro, RJ: FIOCRUZ.

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo: edição revista e ampliada. São Paulo, SP: Edições 70.

Bestetti, M. L. T. (2014). Ambiência: espaço físico e comportamento. Revista Brasileira Geriatria e Gerontologia, 17(3), 601-610. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.2014.13083.

Bordenave, J. D., Pereira, A. M. (1994). Estratégias de ensino-aprendizagem (25ª ed). Petrópolis, RJ: Vozes.

Brasil. (2001). Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES n° 3, de 7 de novembro de 2001. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Diário Oficial da União, Brasília, 9 de novembro de 2001. Seção 1, p. 37.

Brasil. (2021). Sobre a Plataforma +Brasil. https://www.gov.br/economia/pt-br/assuntos/plataforma-mais-brasil/sobre-a-plataforma-mais-brasil/sobre-a-plataforma.

Buss, P. M., & Pellegrini-Filho, A. (2007). Saúde e seus Determinantes Sociais. PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 17(1), 77-93. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-73312007000100006.

Campos, G. W. de. S. (2002). Sete considerações sobre saúde e cultura. Saúde e sociedade, 11, 105-115. doi: 10.1590/S0104-12902002000100011.

Consepe. (2021a). RESOLUÇÃO N. 5.453, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2021. Estabelece o retorno pleno das atividades acadêmicas presenciais e revoga a Resolução nº 5.294. Recuperado em disponibilizada em 21 de agosto de 2020, em: https://coronavirus.ufpa.br/1/recomenda%C3%A7%C3%B5es.

Consepe. (2021b). RESOLUÇÃO N. 1.526, DE 06 DE SETEMBRO DE 2021. Atualiza normas e procedimentos para o trabalho acadêmico e administrativo remoto e/ou presencial durante o período de emergência em saúde pública causada pelo novo Coronavírus e revoga as Resoluções nº 1.513, de 21 de dezembro de 2020, e n. 1.524 https://coronavirus.ufpa.br/1/recomenda%C3%A7%C3%B5es.

Creswell, J. W. (2010). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução Magda Lopes. 3 ed. Porto Alegre, RS: Artmed. doi: https://doi.org/10.26512/les.v13i1.11610.

Gil, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 7 ed. São Paulo, SP: Atlas. 2021.

Dahlgren, G., Whitehead, M. (1991). Policies and Strategies to Promote Social Equity in Health Stockholm. Institute for Future Studies. https://www.iffs.se/media/1326/20080109110739filmz8uvqv2wqfshmrf6cut.pdf

Engeström, Y. & Toiviainen, H. (2010). Co-configurational design of learning instrumentalities: An activity-theoretical perspective. Routledge. ISBN 9780203847817

Ferreira, C. L., Schwarzbach, L. C., & Ferreira, V. C. R. (2018). Instrumento para a coleta de dados primários para pesquisas em administração (número especial). ENACILLA, 1 (spe), 27-33. http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/raei/article/view/3275/2153

Flavio, F. D. M., & Fava, M. (2000). A iniciação científica: muitas vantagens e poucos riscos. São Paulo em perspectiva, 14 (1), 73-77. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-88392000000100008

Fontana, R. T., Wachekowski, G., & Barbosa, S. S. N. (2020). As metodologias usadas no ensino de enfermagem: com a palavra, os estudantes. Educação em Revista, 36, e220371. doi: https://doi.org/10.1590/0102-4698220371

Gomes, P. C. da C. (1997). O conceito de região e sua discussão. In Castro, I. E. Gomes, P. C. C & Corrêa, R. L. [Orgs.]. Geografia: conceitos e temas (pp 49-76). Rio de Janeiro, RJ: Bertrand Brasil

Haesbaert, R. (2002). Territórios alternativos. Niterói: EdUFF; São Paulo: Contexto

Kich, J. I. D. F. (2020). Blended Learning na Prática: O Caso do Curso Superior de Administração do Centro Universitário Estácio de Santa Catarina. Revista Internacional Educação. Superior, 6, 1-28. e020014. doi: https://doi.org/10.20396/riesup.v6i0.8654971

Leontiev, A. N. (2012). Uma contribuição à Teoria do Desenvolvimento do Psique Infantil. In: Vitgotki, L.S. Luria AR. Leontiev AN [Orgs]. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem (pp 59-83). São Paulo, SP: Ícone

Luz, B. da., Teixeira, J., Santos, R. P. G. dos, & Bitencourt, S. P. (2020). A formação humana na iniciação científica: a pandemia e os dilemas históricos educativos. In Anais do XIX Encontro de História da Anpuh-Rio sobre história do futuro: ensino, pesquisa e divulgação científica. Rio de Janeiro, RJ: Anpuh-RIO. https://www.encontro2020.rj.anpuh.org/anais/trabalhos/trabalhosaprovados

Malinowski, B. (1978). Argonautas do Pacífico Ocidental. São Paulo, SP: Abril Cultural

Marques, J.P. (2016). A “observação participante” na pesquisa de campo em Educação. Educação em Foco, 19 (28), 263-284. doi: https://doi.org/10.24934/eef.v19i28.1221

Melo, F. C. C., Costa, R. F. R., & Corso, J. M. D. (2020). Modelo conceitual aplicável a estudos sobre determinantes sociais da saúde em municípios brasileiros. Saúde e Sociedade, 29 (2), e181094. ISSN 1984-0470. doi: https://doi.org/10.1590/S0104-12902020181094

Melo, M. M. O. (2021). Projeto de iniciação científica: experiência acadêmica em temática na pandemia. Ensino em Perspectivas, 2(4), 1-6. ISSN: 2675-9144. https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/

Melo, W. V. B. (2020). Como utilizar o google Meet. Secretaria de Programas em educação aberta e a distância (SPREAD) da Universidade Federal de Pernambuco

Moran, J. (2017). Metodologias ativas e modelos híbridos na educação In Yaegashi, S.F.R., Bianchini, L. G. B, Júnior Oliveira, I. B. Santos, A.R., & Silva, S.F.K. (Orgs). Novas Tecnologias Digitais: Reflexões sobre mediação, aprendizagem e desenvolvimento (pp: 23-35). Curitiba: CRV. doi: http://dx.doi.org/10.24824/978854441989.2

Murilo, F. M. S. (2021). Checklist: o que é e como aplicá-lo para quase tudo. https://www.fm2s.com.br/o-que-checklist-saiba-como-aplicar-para-quase-tudo/

Nascimento, M. T. A, Carvalho, J. F. C., & Castro, N. J. C. (2021). Ir e vir de uma comunidade quilombola em meio a pandemia. AntHropológicas Visual, 7(2). doi: https://doi.org/10.51359/2526-3781.2021.251559

Oliveira, E. E., Freitas, T. C., Sousa, M. R., Mendes, N. C. S. G. M., Almeida, T. R., Dias, L. C.,Ferreira, A. L. M., & Ferreira, A. P. M. (2020). A educação a distância (EaD) e os novos caminhos da educação após a pandemia ocasionada pela Covid-19. Brazilian Journal of Develop, 6(7), 52860-52867. doi: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-799.

Oliveira, V. H. N. (2021). Desafios para a pesquisa no campo das ciências humanas em tempos de pandemia da COVID-19. Boletim de Conjuntura (BOCA), 5(14), 93-101. doi: http://dx.doi.org/10.5281/zenodo.4513773.

Opas (2004). Políticas públicas em Saúde Pública / Patrícia T. R. Lucchese, coord, Dayse Santos Aguiar,Tatiana Wargas,Luciana Dias de Lima,Rosana Magalhães, Giselle Lavinas Monerat. São Paulo: BIREME/OPAS/OMS.

Pereira, J. A. (2020). O ensino com ênfase na aprendizagem colaborativa – reflexão sobre uma experiência na disciplina de teoria do conhecimento. Educação Por Escrito, 11(2), e30993. doi: https://doi.org/10.15448/2179-8435.2020.2.30993

Pirola, S. B. D. F. B., Padilha, F. D., Di Mauro, J. M. B, Pirola, L. H. F. B., & Gabriel, S. A. (2020). A importância da Iniciação Científica na graduação de Medicina. Revista Corpus Hippocraticum, 1(1). http://revistas.unilago.edu.br/index.php/revista-medicina/article/view/232

Pojo, E. C., & Elias, L.D. (2019). O cotidiano das águas na tradição quilombola da comunidade do rio baixo Itacuruçá-Abaetetuba, Pa. Tempos Históricos, 22(2), 49–72. doi: https://doi.org/10.36449/rth.v22i2.20509

Riegel, F., Martini, J. G., Bresolin, P., Mohallem, A. G. C., & Nes, A. A. G.(2021). Desenvolvendo o pensamento crítico no ensino de Enfermagem: um desafio em tempos de pandemia de Covid-19 (número especial). Escola Anna Nery, 25(spe), e20200476. doi: https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2020-0476

Riegel, F., Crossetti, M. G. O. (2018). Referenciais teóricos e instrumentos para avaliação do pensamento crítico na enfermagem e na educação. Revista Gaúcha de Enfermagem, 39, e2017-0097. ISSN 1983-1447. Doi: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2018.2017-0097

Sena, R. R. & Brant, M. J. C. G. (1999). Iniciativa de inovação do ensino de Enfermagem na América Latina. Revista Brasileira de Enfermagem, 52(2), 243-250. doi: https://doi.org/10.1590/S0034-71671999000200011

Silva, E. W. (2008). Sociedade, política e cultura. Ijuí, RS: Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. https://bibliodigital.unijui.edu.br:8443/xmlui/bitstream/handle/123456789/244/Sociedade,%20p%C3%B3litica%20e%20cultura.pdf?sequence=1

Silva, M. R. C., Maciel, C., Alonso, K. M. (2017). Hibridização do ensino nos cursos de graduação presenciais das universidades federais: uma análise da regulamentação. RBPAE, 33(1), 95-117. doi: https://doi.org/10.21573/vol33n12017.74042

Soares, J. R. S., & Martins, J .L. (2020). Blended Learning: Uma Visão Geral sobre o êxito no Ensino Híbrido por meio de Experiências Internacionais. Palmas, Tocantins [Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Tocantins, Palmas, TO]. Publicação eletrônica antecipada. doi:http://dx.doi.org/10.13140/RG.2.2.27495.06562

Donato Spinardi, J., & José Both, I. (2018). Blended learning: o ensino híbrido e a avaliação da aprendizagem no ensino superior. Boletim Técnico Do Senac, 44(1). doi: https://doi.org/10.26849/bts.v44i1.648

Thomas D. B., Oenning N. S. X., & Goulart B. N. G. (2018). Aspectos essenciais na construção de instrumentos de coleta de dados em pesquisas primárias de saúde. Rev. CEFAC, 20(5):657-664. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1982-021620182053218

Thwaites Bee, D., & Murdoch-Eaton, D. (2016). Questionnaire design: the good, the bad and the pitfalls. Arch Dis Child - Educ Pract Ed,101(4), 210-212. doi:http://dx.doi.org/10.1136/archdischild-2015-309450.

Universidade Federal do Pará (2021). Conselhos Superiores definem o retorno pleno das aulas presenciais, a adoção do passaporte vacinal e novas orientações para o bandeiramento na UFPA. Belém/Pará, Assessoria de Comunicação Institucional da UFPA. https://coronavirus.ufpa.br/not%C3%ADcias/conselhos-superiores-definem-o-retorno-pleno-das-aulas-presenciais

Yébenes Prous, M. J. G., Rodríguez Salvanés F., & Carmona Ortells L. (2009). Validación de cuestionarios. Reumatol Clínica, 5(4):171-177. doi: http://dx.doi.org/ 10.1016/j.reuma.2008.09.007

Yin, R. K. (2015). Estudo de caso:planejamento e métodos. Porto Alegre, RS:Bookman

Zaccaron, R., D’Ely, R. C. de S. F., & Xhafaj, D. C. P. (2018). Estudo piloto: um processo importante de adaptação e refinamento para uma pesquisa quase experimental em aquisição de L12. Revista Do GELNE, 20(1), 30-41. doi: https://doi.org/10.21680/1517-7874.2018v20n1ID13201

Published

01/02/2022

How to Cite

NASCIMENTO, M. T. A. do; ARAÚJO, J. de S.; SILVA, B. C. M. da .; CASTRO, N. J. C. de . Construction of a guiding instrument for research with amazon populations based on social determinations in health. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e45711226124, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.26124. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/26124. Acesso em: 2 mar. 2024.

Issue

Section

Health Sciences