Relationship of training time and self-efficacy with self-concept and quality of life in young basketball students

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.26147

Keywords:

Quality of life; Self-concept; Basketball; Self-efficacy; Students.

Abstract

The study aimed to analyze the relationship between training time and self-efficacy with self-concept and quality of life in young basketball students. The responses of 197 female and male students/athletes aged between 12 and 17 from environments where basketball is offered in the region of Curitiba, Paraná, such as schools, clubs and teaching centers of the city hall, were evaluated. High scores were found for self-concept in the domains of autonomy, finances and school, as well as in general quality of life, in relation to training time. It is concluded that there are differences from a quantitative point of view, suggesting that one can contribute to a positive perception of quality of life, self-concept and self-efficacy, which are associated with training time.

References

Abruzzo, K. J. (2016). Does Participation Extracurricular Activities Impact Student. Journal for Leadership and Instruction, 15(1), 21-26. https://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ1097547.pdf

Albuquerque, C., & Oliveira, C. P. F. D. (2002). Características psicológicas associadas à saúde: a importância do auto-conceito. Millenium.. https://repositorio.ipv.pt/handle/10400.19/625

Alves, B. G., & Alves, V. G. (Abril de 2019). Efeitos da atividade Física sobre o crescimento de crianças. Jornal de Pediatria, 95. doi: 0021-7557.doi: https://doi.org/10.1016/j.jped.2018.11.003

Alves, C., & Lima, R. V. (2008). Impacto da atividade física e esportes sobre o crescimento e puberdade de crianças e adolescentes. Revista Paulista de Pediatria , 26, 383-391. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-05822008000400013

Alves, M. A., Kviatkovski, B. L., & Blazelis, R. (2018). Avaliação da qualidade de vida em jogadoras de futsal no estado do paraná: por meio do instrumento whoqol-bref. RBFF-Revista Brasileira de Futsal e Futebol, 10, 278-284. http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/588

Bandura, A. (1997). Self-efficacy: the exercise of control. New York: Freeman.doi:10.1891/0889-8391.13.2.158

Barros, S. P., Cobo, V. J., & Fransozo, A. (2008). Feeding habits of the spider crab Libinia spinosa H. Milne Edwards, 1834 (Decapoda, Brachyura). Brazilian Archives of Biology and Technology, 51(2), 413-417. doi: https://doi.org/10.1590/S1516-89132008000200023

Biscaia, R. R. (março de 2020). Associação do autoconceito, autoeficácia e qualidade de vida entre escolares de 15 e 17 anos praticantes e não praticantes de futsal em Curitiba. doi: 10.37885/201102298

Bompa, T. e. (2019). Periodização integrada no treinamento esportivo e desenvolvimento atlético: Combinando metodologia de treinamento, psicologia do esporte e nutrição para otimizar o desempenho. Meyer & Meyer Sport. https://bityli.com/pfjqU

Coelho, V. A., Sousa, V., Marchante, M., & Romão, A. M. (2015). Validação do questionário Autoconceito Forma 5 numa amostra de crianças e adolescentes portugueses. International Journal of Developmental and Educational Psychology, 1(1), 67-77. https://www.redalyc.org/pdf/3498/349851779008.pdf

Cunha, R. A. (2008). Elaboração e validação do questionário sobre qualidade de vida de atletas (QQVA). https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/KMCG-7NRM33

Rocha, A. J. P., Gomes, F. R. H., de Oliveira, V., Vagetti, G. C., & Biscaia, R. R. (2022, January 28). Relação do tempo de treinamento e autoeficácia com o autoconceito e a qualidade de vida em jovens escolares de Basquetebol. https://osf.io/ew49b

Damásio, A. (2013). O homem está evoluindo para conciliar a emoção e a razão. Acesso em 27 de janeiro de 2020, disponível em REVISTA VEJA CIÊNCIA. https://veja.abril.com.br/ciencia/o-homem-esta-evoluindo-para-conciliar-a-emocao-e-a-razao-diz-antonio-damasio/

Dante, D. R. (2009). Esporte e atividade física na infância e na adolescencia (2ª ed.). Porto Alegre: Artmed. https://bityli.com/LAZaw

de Azevedo Oliveira, R., de Arruda, M., & Lopes, M. B. S. (2007). Características do Crescimento e do Desenvolvimento Físico de Pré-Adolescentes e A Relevância do Treinamento de Longo Prazo. Revista de Atenção à Saúde (ISSN 2359-4330), 5(14). http://seer.uscs.edu.br/index.php/revista_ciencias_saude/article/download/393/203

FIBA (10 de Dezembro de 2020). FIBA . Fonte: International Basketball Federation: from http://www.fiba.basketball/

García, F., & Musitu, G. (1999). Autoconcepto forma 5. Madrid: Tea. https://web.teaediciones.com/ejemplos/AF-5_manual_2014_extracto.pdf

Galatti, L. R. (2006). Pedagogia do esporte: o livro didático como um mediador no processo de ensino e aprendizagem dos jogos esportivos coletivos.doi: https://doi.org/10.5016/1980-6574.2010v16n3p751

Gasparotto, G. d. (2018). Autoconceito de estudantes de ensino médio e sua relação com o desempenho acadêmico: uma revisão sistemática. Revista Portuguesa de Educação, 31, 21-37. from https://www.redalyc.org/jatsRepo/374/37454959006/37454959006.pdf

Gomes, J. H. (2018). Estado de humor e desempenho físico de jogadores jovens de basquetebol ao longo de uma competição. Journal of Physical Education. doi: https://doi.org/10.4025/jphyseduc.v29i1.2969

Guedes, D. P. (2011). Tradução, adaptação transcultural e propriedades psicométricas do KIDSCREEN-52 para a população brasileira. Revista Paulista de Pediatria, 364-371. https://www.scielo.br/j/rpp/a/WqLtcSqtCnsLmCdfkZDwzMM/?format=pdf&lang=pt

Heinemann, G. E. G., Greguol, M., & de Oliveira, A. R. (2018). Análise da qualidade de vida em atletas de basquetebol da cidade de Londrina, Paraná. Conexões, 16(3), 266-280..doi: https://doi.org/10.20396/conex.v16i3.8649963

Klapp, A. (2017). Does academic and social self-concept and motivation explain the effect of grading on students’ achievement? European Journal of Psychology of Education, 33(2), 355-376.doi: https://doi.org/10.1007/s10212-017-0331-3

Lazzoli, J. K., Nóbrega, A. C. L. D., Carvalho, T. D., Oliveira, M. A. B. D., Teixeira, J. A. C., Leitão, M. B., ... & Matsudo, V. (1998). Atividade física e saúde na infância e adolescência. Revista brasileira de medicina do esporte, 4, 107-109..). https://www.scielo.br/j/rbme/a/FYF9LC6DWWKRDQCz33xwNLk/?lang=pt&format=pdf

Oliveira, V. D., Paes, R. R., & Vagetti, G. C. (2020). Basquetebol–Pedagogia, Aprendizagem e Desenvolvimento. Londrina/Paraná: Sport Training, 10, 515523. Londrina/ Paraná: Sport Training. doi: 10.29327/515523

Oliveira, V. D., & Paes, R. R. (2012). Ciência do Basquetebol: pedagogia e metodologia: da iniciação e especialização (2 ed.). Londrina: Sportraining. https://encurtador.com.br/hDINW

Paes, Roberto Rodrigues. Aprendizagem e competição precoce. O caso do basquetebol, v. 3, 1997. https://encurtador.com.br/cPZ04

Piccoli, J. C., Mendes, D., & DE Quevedo, D. M. (2014). Qualidade de vida relacionada à saúde de escolares do ensino fundamental. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 47-54. https://encurtador.com.br/ps389

Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. (2016). Critério Brasil 2015 e atualização da distribuição de classes para 2016. Critério de Classificação Econômica Brasil, 1-6. https://www.abep.org/

Reverdito, R. S. (2016). Pedagogia do Esporte e Modelo Bioecológico do Desenvolvimento Humano: indicadores para avaliação de impacto em programa socioesportivo. https://encurtador.com.br/nsDY8

Rocha, A. J. (março de 2020). Associação do autoconceito, autoeficácia e qualidade de vida de jovens praticantes de basquetebol de Curitiba. UFPR, Curitiba. Retrieved from https://oatd.org/oatd/record?record=handle:1884%2F67236

Rose Junior, D. D. (2002). A competiçäo como fonte de estresse no esporte. Rev. bras. ciênc. mov, 19-26.. Retrieved from https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-339470

Saldanha, P. R., Barbosa, L. L., Balbinotti, A. A., & Florentino, A. A. (2018). Experiência de participação em competições: um estudo sobre a motivação dos jogadores de basquetebol. Revista Brasileira de Psicologia do Esporte, 8. doi: http://dx.doi.org/10.31501/rbpe.v8i1.9322

Santos, L. B. (2018). Percepção do autoconceito físico de escolares de onze a dezesseis anos fisicamente ativos. Lecturas: Educación Física y Deportes, 26, 16-25.doi: 10.46642

Secco, D. & Oliveira, V. (2017). A afetividade no esporte escolar o caso do Basquetebol (1ª ed., Vol. 1). (A. e. al, Ed.) Curitiba: APPRIS. Retrieved January 29, 2022 from https://downloads.editoracientifica.org/articles/201102298.pdf

Serassuelo., & Júnior. (2012). A Percepção do Autoconceito e sua influência no Desempenho Motor em Crianças e Adolescentes. Journal Physical Education, 23. doi: https://doi.org/10.4025/reveducfis.v23i1.11090

Serra, A. S. (1988). O auto-conceito. Análise psicológica. 6, 101-110. January 29, 2022 Retrieved from https://core.ac.uk/download/pdf/70651471.pdf

Silva-Grigoletto, M. E. D., Brito, C. J., & Heredia, J. R. (2014). Treinamento funcional: funcional para que e para quem?. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, 16(6), 714-719. doi: https://doi.org/10.5007/1980-0037.2014v16n6p714

Szeremeta, T. P. (2018). Construção e validação de um instrumento de avaliação da trajetória esportiva son a ótica do modelo bioecológico. Retrievied January 29, 2022 from https://www.acervodigital.ufpr.br/handle/1884/59712

Tani, G. (2002). Esporte, educação e qualidade de vida. In: Moreira, WW.; SIMÕES, R. (Orgs). Esporte como fator de qualidade de vida. Piracicaba: UNIMEP. Retrieved January 29, 2022 from https://encurtador.com.br/oqvL2

Thomas, J. R., & Nelson, J. K. (2012). Métodos de pesquisa em atividade física. (6 ed.). Porto Alegre: Artmed. Retrieved January 29, 2022 from https://encurtador.com.br/botX0

Ulz, M. &. (2020). A ansiedade como fator de influêcia no desenpenho esportivo de atletas de basquetebol. Revista MotriSaúDe,, 2. Acesso em 30 de janeiro de 2021. Retrieved January 29, 2022 from http://revista.fundacaojau.edu.br:8078/journal/index.php/revista_motrisaude/article/view/221

Vagetti, G. C. (2013). Condições de saúde e variáveis sociodemograficas associadas à qualidade de vida em idosas de um programa de atividade física de Curitiba. Caderno de Saúde Pública, 29(5), 955-969.doi: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2013000500013

Weimer, W. R., & Moreira, E. C. (2014). Violência e bullying: manifestações e consequências nas aulas de Educação Física escolar. Revista Brasileira de ciências do esporte, 36, 257-274. Retrieved January 29, 2022 from https://www.scielo.br/j/rbce/a/XRtMKkHn3gxMbYSvg5rk3pr/?lang=pt&format=pdf

Whoqol Group. (1995). The World Health Organization quality of life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Social science & medicine, 41(10), 1403-1409. doi: https://doi.org/10.1016/0277-9536(95)00112-K

Published

04/02/2022

How to Cite

ROCHA, A. J. P. da .; BISCAIA , R. R. .; GOMES, F. R. H. .; VAGETTI, G. C. .; OLIVEIRA, V. de . Relationship of training time and self-efficacy with self-concept and quality of life in young basketball students. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e53011226147, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.26147. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/26147. Acesso em: 13 jul. 2024.

Issue

Section

Education Sciences