Challenges and benefits of using problem-based learning in distance education: an integrative literature review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i2.26275

Keywords:

Project-Based Learning; Distance Education; Teaching; Teaching Methodology.

Abstract

The changes brought about by technological advances led to the need to develop new ways of transmitting information and teaching, with great emphasis on Distance Education. Added to this are innovative teaching methodologies that seek to break the traditional pattern of education that has fixed roles of teacher and student, such as Project-Based Learning (PBL), resource that proposes a new way of teaching through the solution of practical questions by students. Thus, this article aimed to answer the following guiding question: “How has Problem-Based Learning been applied in the context of distance education and what are the benefits and challenges of its use?”. For this, an integrative review of academic literature related to experiences with PBL in different areas and levels of education was carried out. In the end, it was possible to identify that the use of this methodological tool for teaching on Distance Education generated benefits and manifests in the context of its applicability, such as: better time management; student performance; more dynamic classes; increased student participation and attention; more critical analysis in solving and presenting hypotheses for the proposed activities; better understanding of the content; greater flexibility in the collaborative teaching axis. On the other hand, difficulties were also recognized, such as: resource limitations; lack of technical domain, skills and handling of technological tools by the participants and resistance to the use of the methodology.

References

Ercole, F. F., Melo, L. S. D., & Alcoforado, C. L. G. C. (2014). Revisão integrativa versus revisão sistemática. Revista Mineira de Enfermagem, 18(1), 9-12.

de Almeida, V. O., Silva, H. T. H., & Bonamigo, A. W. (2018). Aprendizagem Baseada em Problemas na Educação a Distância e as Influências para Educação em Saúde: Uma Revisão Integrativa. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, 17(1).

de Almeida, C. R. S., Camargo, M. N., & Camargo, L. B. (2016). Educação popular e aprendizagem baseada em problemas na ead: uma aplicação no curso de ciências sociais EaD/UNIMONTES. Revista Multitexto, 4(2), 20-26.

de Souza, P. R., & de Andrade, M. D. C. F. (2016). Modelos de rotação do ensino híbrido: estações de trabalho e sala de aula invertida. Revista E-Tech: Tecnologias para Competitividade Industrial-ISSN-1983-1838, 9(1), 03-16.

Borochovicius, E., & Tortella, J. (2014). Aprendizagem Baseada em Problemas: um metodo de ensino-aprendizagem e suas práticas educativas. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 22(83), 263-294. Recuperado de https://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/ensaio/article/view/287

Botelho, L. L. R., de Almeida Cunha, C. C., & Macedo, M. (2011). O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e sociedade, 5(11), 121-136.

Bozic, N., & Williams, H. (2011). Online problem-based and enquiry-based learning in the training of educational psychologists. Educational Psychology in Practice, 27(4), 353-364.

Chigona, A. (2018). Digital fluency: necessary competence for teaching and learning in connected classrooms. The African Journal of Information Systems, 10(4), 7.

Diehl, L. A., Gomes, C. P., Sary, G. D. V., Rocha, H. C. G. D., Camargo, L. M. A., & Gordan, P. A. (2012). Educação à distância em nefrologia na Amazônia: processos e resultados. Revista Brasileira de Educação Médica, 36, 550-556.

Gentili, P. (1996). Neoliberalismo e educação: manual do usuário. Escola SA: quem ganha e quem perde no mercado educacional do neoliberalismo. Brasília: CNTE, 9-49.

Gil, A. C. (2009). Didática do ensino superior. Atlas.

Hargreaves, A. (2003). O Ensino na Sociedade do Conhecimento: a educação na era da insegurança. Porto: Porto Editora.

de Jong, N., Verstegen, D. M. L., Tan, F. E. S., & O’connor, S. J. (2013). A comparison of classroom and online asynchronous problem-based learning for students undertaking statistics training as part of a Public Health Masters degree. Advances in Health Sciences Education, 18(2), 245-264.

Meirieu, P. (1999). Aprender... sim, mas como?. Artmed.

Mezzari, A. (2011). O uso da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) como reforço ao ensino presencial utilizando o ambiente de aprendizagem Moodle. Revista brasileira de educação médica, 35, 114-121.

MOORE, M. K., & a Distância, G. E. (2007). uma visão integrada. São Paulo: Thomson Learning.

Morán, J. (2015). Mudando a educação com metodologias ativas. Coleção mídias contemporâneas. Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens, 2(1), 15-33.

Bacich, L., & Moran, J. (2018). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Penso Editora.

Mugnol, M. (2009). A educação a distância no Brasil: conceitos e fundamentos. Revista Diálogo Educacional, 9(27), 335-349.

OLIVEIRA, E. D. S. (2010). Ação docente na educação a distância: competências do professor invisível. Tecnologia educacional, 39(190), 15-26.

Oliveira, M. D. D. R. D. (2013). Aprendizagem baseada em problemas/projetos em ambiente online na perspectiva de educadores e educandos da Ciência dos Alimentos.

Paiva, M. R. F., Parente, J. R. F., Brandão, I. R., & Queiroz, A. H. B. (2016). Metodologias ativas de ensino-aprendizagem: revisão integrativa. SANARE-Revista de Políticas Públicas, 15(2).

Portela, N. M., Costa, J. M. B. D. S., & Magalhães, G. S. D. G. (2020). A experiência com o uso do e-learning na aprendizagem baseada em problemas de um curso de medicina.

Ribeiro, L. R. D. C. (2005). A aprendizagem baseada em problemas (PBL): uma implementação na educação em engenharia na voz dos atores.

Richardt, C. D. C. L. T. (2021). Aprendizagem baseada em problemas (ABP): proposta de aplicação prática para o ensino de português na educação a distância.

Santos, C. P., Costa, C. M., Bezerra, I. S. Q., da Silva Assunção, L. R., Westphalen, F. H., & Fernandes, Â. (2016). Estratégias criativas no processo ensino-aprendizagem da Radiologia Odontológica. Revista da ABENO, 16(4), 40-50.

Seufert, S., & Meier, C. (2016). From eLearning to digital transformation: A framework and implications for L&D. International Journal of Corporate Learning (iJAC), 9(2), 27-33.

Souza, M. T. D., Silva, M. D. D., & Carvalho, R. D. (2010). Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein (São Paulo), 8, 102-106.

Takata, Y., Stein, G. H., Endo, K., Arai, A., Kohsaka, S., Kitano, Y., ... & Terasawa, H. (2013). Content analysis of medical students’ seminars: a unique method of analyzing clinical thinking. BMC medical education, 13(1), 1-6.

Published

05/02/2022

How to Cite

PAIVA, J. M. .; RODRIGUES, S. F. N.; BOTTENTUIT JUNIOR, J. B.; FORMIGA, D.; LIMA, K. C. dos S. F. A.; CERQUEIRA, C. G. M.; LIMA, K. P. B. F.; SANTOS, J. S. Challenges and benefits of using problem-based learning in distance education: an integrative literature review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 2, p. e54011226275, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i2.26275. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/26275. Acesso em: 21 jun. 2024.

Issue

Section

Review Article