Professional Identity in Training: Trajectory of students of the Physical Education course

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i12.43791

Keywords:

Professional identity; Initial training; Academic career.

Abstract

This article aimed to investigate the construction of the professional identity of students enrolled in the Physical Education course at the Federal University of Pará (UFPA), specifically on the university campus of Castanhal/PA. To achieve this objective, qualitative research was carried out through semi-structured interviews with students. The results revealed that participants had diverse experiences with the area, which included sports and exposure to a variety of activities. Furthermore, it was evidenced that the students' greatest experiences occurred during Elementary and High School, which may have influenced their often mistaken conceptions about the subject before entering Undergraduate Studies. These findings highlight the importance of considering students' primary experiences when planning pedagogical approaches to teaching the subject. Thus, based on the results, it is a fact that the initial training of these future professionals must critically address previous conceptions and provide opportunities for in-depth reflection on the teacher's professional identity.

References

Alves, M., Pereira A., Graça, A., & Batista P. (2012). Practicum as a space and time of transformation: self-narrative of a physical education pre-service teacher. US-China Education Review, B7, 665-674.

Aniszewski, E., & Henrique, J. (2023). Relação entre a satisfação da competência, autonomia e vínculos sociais e o desinteresse pelas aulas de educação física no ensino fundamental. Educação Em Revista, 39, e36854-e36777. https://doi.org/10.1590/0102-469836854

Barbosa, C. L. A. (2001). Educação física escolar: as representações sociais. Shape.

Barros, M. D. S. (2021). Educação física escolar e a falta de infraestrutura e materiais pedagógicos para o professor no ensino público [Trabalho de Conclusão de Curso em Educação Física, Pontifícia Universidade Católica de Goiás]. https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/2748

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. Edições 70.

Belloli, É. F. (2016). A hegemonia do esporte e a esportivização da aula de educação física no âmbito escolar: uma revisão bibliográfica. Lume.

Berger, P., & Luckmann, T. (2004). A Construção Social da Realidade. Vozes.

Braga, R. O. (2016). A influência da esportivização na educação física escolar [Trabalho de Conclusão de Curso em Educação Física, Faculdade de Ciências da Educação e Saúde, Centro Universitário de Brasília]. https://repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/235/10676/1/20959218.pdf

Bzuneck, J. A. (2001). A motivação do aluno: aspectos introdutórios. In E. Boruchovitch & J. A. Bzuneck (orgs.), A motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea (pp. 9-36). Vozes.

Carcamo-Oyarzun, J., Wydra, G., Hernandez-Mosqueira, C., Peña Troncoso, S., & Martinez-Salazar, C. (2019). A utilidade da educação física segundo estudantes da Alemanha e do Chile. Cadernos de Pesquisa, 50(175), 96–112. https://publicacoes.fcc.org.br/cp/article/view/6232

Coletivo de Autores. (1992). Metodologia do Ensino da Educação Física. Cortez.

Correia, M. M. (2006). Jogos cooperativos: perspectivas, possibilidades e desafios na educação física escolar. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 27(2), 149-164. https://www.redalyc.org/pdf/4013/401338525011.pdf

Daollio, J. (2003). Cultura, Educação Física e futebol. Editora da Unicamp.

De Paula, F. N. (2018). As representações sociais de alunos e de professores acerca do corpo nas aulas de educação física escolar [Dissertação de Mestrado em Humanidades, Culturas e Artes, Universidade do Grande Rio “Prof. José de Souza Herdy” de Duque de Caxias].

Dubar, C. (2005). A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. Martins Fontes.

Dubar, C. (2009). A crise das identidades: a interpretação de uma mutação. Editora da Universidade de São Paulo.

Fabri, E. I., Rossi, F., & Ferreira, L. A. (2016). Episódios marcantes das aulas de educação física: valorizando as experiências dos alunos por meio de narrativas. Movimento, 22(2), 583–596. https://doi.org/10.22456/1982-8918.56785

Fletcher, T. (2012). Experiences and identities: Pre-service elementary classroom teachers being and becoming teachers of Physical Education. European Physical Education Review, 18(3), 380-395. https://doi.org/10.1177/1356336X12450798

Freire, J. B. (2000). Pedagogia do Esporte. In Moreira, W.W. E Simões, R. (org.), Fenômeno Esportivo no Início de um Novo Milênio (pp. 91-95). Unimep.

Garcia, M. J. A. A. (2017). A importância da afetividade para a aprendizagem nas aulas de Educação Física [Trabalho de Conclusão de Curso em Educação Física, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba]. https://repositorio.ifpb.edu.br/handle/177683/2184

Imbernón, F. (2009). Formação permanente do professorado: novas tendências. Cortez.

Lisboa, G. D. S. (2012). A importância da dança nas aulas de Educação Física na escola. [Trabalho de Conclusão de Curso em Educação Física, Programa UAB da Universidade de Brasília – Polo Santana do Ipanema – AL]. https://bdm.unb.br/bitstream/10483/5457/1/2012_GilvandaSilvaLisboa.pdf

Medeiros, T. N., Pelisser, M., Lemos, C. de O., Cunha, F. M., & Bossle, F. (2018). O esporte no currículo da educação física escolar: um estudo de revisão bibliográfica nos periódicos da Capes. Corpoconsciência, 22(2), 73–84. https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/corpoconsciencia/article/view/6377

Merleau-Ponty, M. (1996). Fenomenologia da percepção. Martins Fontes.

Minayo, M.C.S. (2006). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Hucitec.

Ministério da Educação (MEC). Conselho Nacional de Educação (2015). Parecer CNE/CP n. 2, de 9 de junho de 2015. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. Diário Oficial República Federativa do Brasil, Brasília.

Ministério da Educação (MEC). Base Nacional Comum Curricular. (2018). Diário Oficial República Federativa do Brasil, Brasília.

Moreira, W., Simões, R., & Porto, E. (2005). Análise de conteúdo: técnica de elaboração e análise de unidades de significado. Revista brasileira ciência e movimento, 13(4), 107-114. https://doi.org/10.18511/rbcm.v13i4.665

Moura, M. M. M., & Batista Neto, J. (2019). O que revelam as pesquisas sobre identidade profissional do professor de educação física no período de 2007 a 2012. Didática e Prática de Ensino na relação com a Formação de Professor, 1-6. https://docplayer.com.br/74137025-O-que-revelam-as-pesquisas-sobre-identidade-profissional-do-professor-de-educacao-fisica-no-periodo-de-2007-a-2012.html

Paim, M. C. C., & Bonorino, S. L. (2009). Importância da Educação Física escolar, na visão de professores da rede pública de Santa Maria. Educación Física y Deportes, 130. https://www.efdeportes.com/efd130/importancia-da-educacao-fisica-escolar-na-visao-de-professores.htm

Pellegrini, A. M. (1988). A Formação Profissional em Educação Física. In PASSOS, Solange C.E. (org.). Educação Física e Esportes na Universidade formação (pp. 250-254). Ministério da Educação, Secretaria de Educação Física e Desporto.

Pereira, A. A. & Lussac, R. M. P. (2009). Notas sobre a dança no contexto da Educação Física. Revista Digital EFDesportes.com, 138. https://www.efdeportes.com/efd138/a-danca-no-contexto-da-educacao-fisica-escolar.htm

Piccolo, V. L. N. (1995). Educação física escolar: Ser ... Ou não ter? Unicamp.

Pimenta, S. G., & Almeida, M. I. (2009). Programa de Formação de Professores – USP. In PINHO, S. Z. (org.), Formação de educadores: o papel do educador e sua formação (pp. 23-41). Editora UNESP.

Pimenta, S. G. (2005). O estágio na formação de professores: unidade teórica e prática? Cortez.

Pires, R. G., Oliveira, J. D., & Morel, M. (2021). A concepção anisiana de educação: notas sobre a Educação Física. Motrivivência, (34) 65, 01-20. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1358063

Pires, V. (2019). Construção da identidade profissional docente de estagiários em educação física. Educación Física y Ciencia, (21)4, e104. https://doi.org/10.24215/23142561e104

Ricci, C. S., Oliveira, F. V. C. de., & Marques, R. F. R. (2022). O esporte no contexto escolar extracurricular: sentidos e contradições no ensino do futsal. Educação e Pesquisa, 48, e237054. https://doi.org/10.1590/S1678-4634202248237054por

Rinaldi, R. P. (2013). Programa online de formação de formadores: uma experiência envolvendo a parceria Universidade-Escola. Revista Perspectiva, 31, 941-971. http://dx.doi.org/10.5007/2175-795X.2013v31n3p941

Rodrigues, D. A. (2003). Educação física perante a educação inclusiva: reflexões conceptuais e metodológicas. Revista da Educação Física da UEM, 14(1), 67-73. https://iparadigma.org.br/biblioteca/educacao-inclusiva-artigo-a-educacao-fisica-perante-a-educacao-inclusiva/

Sborquia, S. P., & Gallardo, J. S. P. (2002). As danças na mídia e as danças na escola. Ver. Bras. Cienc, (23) 2, 105 –118. http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/view/273

Sedorko, C. M., & Finck, S. C. M. (2016). Sentidos e Significados do Esporte no Contexto da Educação Física Escolar. Journal of Physical Education, (27)1. https://doi.org/10.4025/jphyseduc.v27i1.2745

Severino, A. J. (2004). Antonio Joaquim Severino fala sobre formação de professores, licenciatura e escola básica. [Entrevista]. Dialogia. Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. http://portal.uninove.br/marketing/cope/pdfs_revistas/dialogia/dialogia_v3/dialogv3_entrevista.pdf

Silva, E. L., & Menezes, E. M. (2000). Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação. Editora da UFSCC.

Silva, B. S., Souza, A. C. F. D., & Martins, M. Z. (2020). Desafiando o abismo tradicional: uma aproximação entre práticas inovadoras e o modelo de educação esportiva no âmbito da educação física escolar. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 42, e2023. https://doi.org/10.1016/j.rbce.2019.04.003

Silva, E. L. D. (2022). Voleibol na escola: análise de diferentes estratégias didático pedagógicas no ensino fundamental [Trabalho de Conclusão de Curso em Educação Física, Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos]. https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/63398?show=full

Silveira, S. R., & Tani, G. (2008). Educação Física como área de conhecimento na Escola de Educação Física e Esporte da USP: um estudo da sua trajetória e constituição a partir do seu periódico institucional. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, 22(1), 35-44. https://doi.org/10.1590/S1807-55092008000100003

Souza, A. L., & Tavares, O. (2019). Os conteúdos atitudinais nas aulas de Educação Física: um estudo de caso. Movimento, 25, e25053. https://doi.org/10.22456/1982-8918.85052

Stroher, J., & Musis, C. R. (2017). As representações sociais dos discentes do curso de licenciatura em educação física na Unemat-Cáceres/MT sobre o trabalho com o corpo/aluno na escola: olhares para os conteúdos da educação física. Revista Brasileira De Ciências do Esporte, 39(3), 233–239. https://doi.org/10.1016/j.rbce.2017.02.007

Tardif, M. (2000). Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Rev. Bras. Educ., 13, 05-24. http://educa.fcc.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782000000100002&lng=pt&nrm=iso

Tinning, R. (2004). Rethinking the preparation of HPE teachers: Ruminations on knowledge, identity, and ways of thinking. Asia‐Pacific Journal of Teacher Education, 32(3), 241-253. https://espace.library.uq.edu.au/view/UQ:70459

Triviños, A. (1987). Introdução à pesquisa em ciências sociais. A pesquisa qualitativa em educação. Atlas S.A.

Vaz, M., Brito, R., & Vianna, J. (2010). A dança na Educação Física escolar: a perspectiva dos professores. Revista Digital EFDesportes.com, 15(146). http://www.efdeportes.com/efd146/a-danca-na-educacao-fisica-escolar.htm

Zanella, L. (1997). Aprendizagem: uma introdução. In J. La Rosa (org.). Psicologia e Educação: o significado do aprender (pp. 17-31). EIPUCRS.

Published

12/11/2023

How to Cite

LIMA, P. V. P. .; NASSAR, S. E. . Professional Identity in Training: Trajectory of students of the Physical Education course . Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 12, p. e42121243791, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i12.43791. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/43791. Acesso em: 22 feb. 2024.

Issue

Section

Teaching and Education Sciences