Analysis of sodium concentration in UHT protein dairy beverages

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i12.44125

Keywords:

Industrialized foods; Food, processed; Food and beverages; Dairy products; Health promotion.

Abstract

The objective of this study is to evaluate the amount of sodium present in these beverages, considering the nutritional recommendations of health organizations for the prevention of chronic non-communicable diseases. Exploratory research, based on the evaluation of 14 brands of UHT protein dairy beverages and their flavor variations, totaling 61 products. The information was collected from the nutritional tables on each product's labels at various distribution points for a standardized 250ml portion. Compliance with current legislation regarding the presentation of sodium values on labels was observed, with a variation of up to 325.4% in sodium levels between samples. There was no correlation between the recommended daily reference values for energy and sodium between the samples, making it difficult to truly perceive the potential health risk associated with excessive consumption of sodium present in these foods. In this sense, the methodology of the Nutritional Profile Model of the Pan American Health Organization - MPN/OPAS proves to be promising for improving the labeling of UHT protein dairy beverages, as it better highlights the sodium contribution of the food to the diet. total and facilitates the exercise of critical behavior and conscious food choices. This study becomes a pioneer in the analysis of the possible impacts of the sodium content of UHT protein dairy beverages on health. Therefore, it is recommended that further work on these products be carried out, with the aim of not only evaluating sodium levels, but also other critical nutrients in disease prevention and health promotion.

Author Biographies

Louise Donadel, Universidade Anhembi Morumbi

Bacharel em Turismo pela Centro Universitário Ibero-Americano (UNIBERO), Bacharel em Adminstracao de empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Graduanda em Nutrição pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM) Campus Vila Olímpia.

Luciana Xerfan Maranhão de Mello, Universidade Anhembi Morumbi

Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Graduanda em Nutrição pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM) Campus Vila Olímpia.

Julia de Souza Queiroz Freitas, Universidade Anhembi Morumbi

Graduanda em Nutrição pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM) Campus Vila Olímpia.

Wendel Costa, Universidade Anhembi Morumbi

Técnico em Nutrição e Dietética (CRNT 121203) pela ETEC irmã Agostina. Graduando em Nutrição pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM) Campus Vila Olímpia.

Narcisio Rios Oliveira, Universidade Anhembi Morumbi; Associação Paulista de Nutrição

Nutricionista (CRN-3 52558), Mestre em Promoção da Saúde e com especialização em Docência Universitária pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP), pós graduado em Nutrição Clínica e Esportiva pela Universidade Cândido Mendes (UCAM), pós graduado em Acessibilidade, Diversidade e Inclusão pela Faculdade UNISE (UNISE), MBA em Gestão Estratégica de Pessoas pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Diretor na Associação Paulista de Nutrição (APAN), Preceptor de Nutrição na Universidade Anhembi Morumbi Campus Vila Olímpia e Conselheiro no Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de São Paulo (COMUSAN).

Leandro Giorgetti, Universidade Anhembi Morumbi

Mestre em Fármaco e Medicamentos pela Universidade de São Paulo (USP). Graduado em Farmácia Bioquímica pela Universidade de São Paulo (USP). Docente dos cursos de Farmácia e Nutrição na Universidade Anhembi Morumbi (UAM) Campus Vila Olímpia.

References

Anastacio, C. O. A, Oliveira J. M., Moraes, M. M., Damião, J. J. & Castro, I. R. R. (2020). Perfil nutricional de alimentos ultraprocessados consumidos por crianças no Rio de Janeiro. Revista Saúde Pública, 54 (89), 1-13. https://www.scielo.br/j/rsp/a/6zqmZfPsBXBRPQK3k4mz3Sq/?format=html&lang=pt#

ANVISA. (2020a). Instrução Normativa - IN n° 75, de 8 de outubro de 2020. Estabelece os requisitos técnicos para declaração da rotulagem nutricional nos alimentos embalados. Brasília: Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). https://antigo.ANVISA.gov.br/documents/10181/3882585/IN+75_2020_.pdf/7d74fe2d-e187-4136-9fa2-36a8dcfc0f8f.

ANVISA. (2020b). Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 429, de 8 de outubro de 2020. Dispõe sobre a rotulagem nutricional dos alimentos embalados. Brasília: Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/ANVISA/2012/rdc0054_12_11_2012.html.

Brasil. (2008). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília: Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2008.pdf.

Brasil. (2014). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. (2a ed.), 1. reimpr. Brasília: Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf.

Brasil. (2022). Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção Primária à Saúde, Departamento de Promoção da Saúde. Policy brief: Redução do sódio em alimentos processados e ultraprocessados no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/policy_brief_sodio_alimentos_processados.pdf.

Brasil. (2023). Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde e Ambiente. Departamento de Análise Epidemiológica e Vigilância de Doenças Não Transmissíveis. Vigitel Brasil 2023: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico: estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2023. Brasília: Ministério da Saúde. https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/svsa/vigitel/vigitel-brasil-2023-vigilancia-de-fatores-de-risco-e-protecao-para-doencas-cronicas-por-inquerito-telefonico.

Corrêa, N. A. F. & Silva, H. P. (2021). Da Amazônia ao guia: os dilemas entre a alimentação quilombola e as recomendações do guia alimentar para a população brasileira. Saúde e Sociedade, 30 (1), e190276. https://www.scielo.br/j/sausoc/a/WtGxvT8jzVFRXp5XffWFMSg/?lang=pt&stop=previous&format=html#.

FIESP & ITAL. (2020). Brasil Food Trends 2020. São Paulo: Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) & Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL). https://ital.agricultura.sp.gov.br/brasilfoodtrends/8/.

Gabe, K. T. & Jaime, P. (2020). Práticas alimentares segundo o Guia alimentar para a população brasileira: fatores associados entre brasileiros adultos. Revista de Epidemiologia e Serviços de Saúde, 29 (1), e2019045. https://doi.org/10.5123/S1679-49742020000100019.

Landim, K. S. D., Oliveira, E. C. S., Cavalcante, L. M., Maximo, V., Souza, J. M., Portes, L. A., Kutz, N. A., Oliveira, N. R., Guimarães, R. M. P. M. & Salgueiro, M. M. H. A. O. (2021). Consumo alimentar, estilo e qualidade de vida de professores do Ensino Técnico. Research, Society and Development, 10 (3), e13110312878. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/12878.

Louzada, M. L. C., Canella, D. S., Jaime, P. C. & Monteiro, C. A. (2019). Alimentação e saúde: a fundamentação científica do guia alimentar para a população brasileira. Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública da USP. https://www.livrosabertos.sibi.usp.br/portaldelivrosUSP/catalog/view/339/298/1248.

Louzada, M. L. C., Cruz, G. L., Silva, K. A. A. N., Grassi, A. G. F., Andrade, G. C., Rauber, F., Levy, R. B. & Monteiro, C. A. (2023). Consumo de alimentos ultraprocessados no Brasil: distribuição e evolução temporal 2008–2018. Revista de Saúde Pública, 57 (1), 1-13. URL:https://www.revistas.usp.br/rsp/article/view/209656.

Louzada, M. L. C., Martins, A. P. B., Canella, D. S., Baraldi, L. G., Levy, R. B., Claro, R. M., Moubarac, J. C., Cannon, G. & Monteiro, C. A. (2015). Impacto de alimentos ultraprocessados sobre o teor de micronutrientes da dieta no Brasil. Revista de Saúde Pública, 49 (45), 1-8. https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049006211.

Macfarlane, A., Cogswell, M. E., Jesus, J. M., Greene-Finestone, L. S., Klurfeld, D. M., Lynch, C. J., Regan, K. & Yamini, S. (2019). A report of activities related to the Dietary Reference Intakes from the Joint Canada-US Dietary Reference Intakes Working Group. The American Journal of Clinical Nutrition, 109(2), 251-259. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S000291652203115X#bib0005.

Marins, B. R., Araujo, I. S. & Jacob, S. C. (2011). A propaganda de alimentos: orientação, ou apenas estímulo ao consumo?. Ciência e Saúde Coletiva, 16 (9), 3873-3882. https://www.scielo.br/j/csc/a/bWvNDB9DVSYNgBTKGXmqJpb/?format=pdf&lang=pt.

Mill, J. G., Malta, D. C., Nilson, E. A. F., Machado, I. E., Jaime, P. C., Bernal, R. T. I., Cardoso, L. S. M. & Szwarcwald, C. L. (2021). Fatores associados ao consumo de sal na população adulta brasileira: Pesquisa Nacional de Saúde. Ciência e Saúde Coletiva, 26 (2), 555-567. https://www.scielo.br/j/csc/a/NVFz8t5w5FgrJrR3QySRL3M/.

Monteiro, C. A., Cannon, G., Levy, R. B., Moubarac, J. C., Louzada, M. L. C., Rauber, F., Khandpur, N., Cediel, G., Neri, D., Martinez-Steele, E., Baraldi, L. G. & Jaime, P. C. (2019). Ultra-processed foods: what they are and how to identify them. Public Health Nutrition, 22 (5), 936-941. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30744710/.

NASEM. (2019). Dietary Reference Intakes for Sodium and Potassium. Washington: National Academies of Sciences, Engineering, and Medicine (NASEM). https://nap.nationalacademies.org/catalog/25353/dietary-reference-intakes-for-sodium-and-potassium.

Nishida, C., Uauy, R., Kumanyika, S. & Shetty, P. (2004). The joint WHO/FAO expert consultation on diet, nutrition and the prevention of chronic diseases: process, product and policy implications. Public Health Nutrition, 7 (1), 245-250. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/14972063/.

OPAS & OMS. (2016). Modelo de Perfil Nutricional da Organização Pan-Americana da Saúde. Washington: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e Organização Mundial da Saúde (OMS). https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/18623/9789275718735_por.pdf?sequence=9&isAllowed=y.

Pinto, J. R. R. & Costa, F. N. (2021). Consumo de produtos processados e ultraprocessados e o seu impacto na saúde dos adultos. Research, Society and Development, 10 (14), e568101422222. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/22222.

Robaina, J. V. L., Fenner, R. S., Martins, L. A. M., Barbosa, R. A., Soares, J. R. Fundamentos teóricos e metodológicos da pesqusia em educação em ciências. Curitiba: Bagai. https://educapes.capes.gov.br/bitstream/capes/585938/2/Editora%20BAGAI%20-%20Fundamentos%20Tericos%20e%20Metodologicos.pdf.

SA Varejo. (2022). 4 benefícios para sua loja: Entenda como explorar algumas categorias que estão em constante crescimento e tem maior valor agregado. https://issuu.com/savarejo/docs/sa_2022_07_lowres?fr=sMDFjZjEwMTkwNg.

WHO. (2002). Diet, nutrition and the prevention of chronic diseases: report of a joint WHO/FAO expert consultation. Geneva: World Health Organization (WHO). https://iris.who.int/bitstream/handle/10665/42665/WHO_TRS_916.pdf?sequence=1.

WHO. (2013). Global action plan for the prevention and control of noncommunicable diseases 2013-2020. Geneva: World Health Organization (WHO). https://www.who.int/publications/i/item/9789241506236.

WHO. (2021a). Discussion paper for the regional expert consultations development of an implementations roadmap 2023-2030 for the global action plan for the prevention and control of NCDS 2013-2030. Geneva: World Health Organization (WHO). https://www.who.int/publications/m/item/implementation-roadmap-2023-2030-for-the-who-global-action-plan-for-the-prevention-and-control-of-ncds-2023-2030.

WHO. (2021b). WHO global sodium benchmarks for different food categories. Geneva: World Health Organization (WHO). https://www.who.int/publications/i/item/9789240025097.

WHO. (2023). Who Global Report on Sodium Intake Reduction. Geneva: Word Health Organization (WHO). https://iris.who.int/bitstream/handle/10665/366393/9789240069985-eng.pdf?sequence=1.

Will, D. E. M. Metodologia da pesquisa científica: livro digital. Palhoça: UnisulVirtual, 2012. https://repositorio.animaeducacao.com.br/bitstream/ANIMA/22100/1/fulltext.pdf.

Zacarchenco, P. B., Van Dender, A. G. F. & Rego, R. A. (2017). Brasil Dairy Trends 2020: Tendências de mercado de produtos lácteos. Campinas: Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL). https://ital.agricultura.sp.gov.br/brasildairytrends/publicacao.pdf.

Published

22/11/2023

How to Cite

DONADEL, L.; MELLO, L. X. M. de .; FREITAS, J. de S. Q. .; COSTA, W.; OLIVEIRA, N. R. .; GIORGETTI, L. Analysis of sodium concentration in UHT protein dairy beverages. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 12, p. e139121244125, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i12.44125. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/44125. Acesso em: 22 feb. 2024.

Issue

Section

Health Sciences