A Study on the relationship between Environmental Education and Rural Education

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.9384

Keywords:

Criticism; Teaching; Belonging; Sustainability.

Abstract

Brazilian history shows that, for many years, rural education was not even mentioned in educational norms, causing the peasantry to not recognize itself as a subject of rights and obligations. Thus, it is essential to awaken the sense of belonging of the rural subject through the integration between the contents of environmental education with the precepts of rural education. Considering that education is one of the mechanisms of social development of human beings, it must be promoted in an effective, contextualized and meaningful way for the transformation of the society in which the subject is inserted. Therefore, this study aimed to seek theoretical foundations that conjecture on the inference of the transdisciplinary work of the contents of environmental education and rural education in changing the peasant's behavior and quality of life. Thus, a bibliographic review was carried out which included studies on environmental education, rural education and their interlocutions. Finally, it was realized that for environmental education to be effective in rural schools, it is necessary to develop the student's criticality, based on the cognitive and political maturation of all those involved in the teaching-learning process.

References

Adaime, M. B., Botega, M. P., Prestes, O. D., Zanella, R. (2014). Agrotóxicos e meio ambiente: inserção do tema na escola através de uma abordagem interdisciplinar. Ciência e Natureza. Santa Maria. 36(2), 250-257.

Alves, C. G. R., Melo, L. C. B., Santos, V. M. S. A. (2017). Educação do Campo e Educação Ambiental: Interconexões possíveis para a construção de um ensino crítico e transformador. Debate em Educação. 9(18).

Ayres, J. R. C. M. (2003). Formação de Conceitos Vulnerabilidade a desastres. Prática de Saúde. Rio de Janeiro. FIOCRUZ. 117-139.

Botelho, M. C. P. (2017). Educação Ambiental para Comunidades Rurais: reflexões e práticas. (Dissertação mestrado). Instituto de Pesquisas Ecológicas – Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade. Nazaré Paulista. Recuperado de https://escas.org.br/download/produtos-finais/bahia-15/Monica-de-Campos-Pereira-Botelho.pdf.

Boufleuer, J. P. (2019, Dezembro) A especificidade da educação escolar nas sociedades republicanas e democráticas. Espaços em Branco. Série. indagaciones, Tandil. 29 (2), pp. 1-10. Recuperado de http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1515-94852019000200008&lng=es&nrm=iso.

Constituição da República Federativa do Brasil: Promulgada em 5 de outubro de 1988. (2002). Organizado por Cláudio Brandão de Oliveira. Rio de Janeiro: Roma Victor. p.320.

Costa, D., Pantarolo, E. (2019). Aspectos da educação ambiental crítica no ensino fundamental por meio de atividades de modelagem matemática. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília. 100(254), 149-168.

Decreto n.7.352 de 4 de novembro de 2010. Dispõe sobre a política de educação do campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária – PRONERA. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7352.htm.

Diegues, A. C. (2019). Conhecimentos, práticas tradicionais e a etnoconservação da natureza. Desenvolvimento e Meio Ambiente. Curitiba. 50 (seção especial), 116-126.

Dias, G. F. (2018). Atividades Interdisciplinares de Educação Ambiental. (2a ed.). São Paulo: Gaia.

Diretrizes Curriculares Estaduais da Educação do Campo. (2010) Secretaria de Estado da Educação. Curitiba/PR. Recuperado de http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/Fil e/diretrizes/diretrizescurricularesestaduaisdaeducacaodocampo.pdf.

Freire, P. (2000). Educação como prática da liberdade. (24a ed.) Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. (2019). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. (58a ed.). Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Godoy, C. M. T., Perez, F. I. C., Wizniewsky, A. C. & Moraes, C. S. (2010). Juventude rural, envelhecimento e o papel da aposentadoria no meio rural: a realidade do município de Santa Rosa/RS. Anais do Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, Campo Grande/MS. Brasil. 48,1-18.

Guimarães, M. (2004). Educação ambiental crítica. In: BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 25-35.

Hartwig, M. (2012). Migração campo cidade: trajetórias de vida, trabalho e escolarização de jovens trabalhadores. Anais I Seminário Internacional e I Fórum de Educação do Campo da Região Sul do RS: Campo e Cidade em Busca de Caminhos Comuns, Pelotas/RS, Brasil.

Iervolino, S. A., & Pelicioni, M. C. F. (2005). Capacitação de Professores para a Promoção e Educação em Saúde na Escola: Relato de uma Experiência. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano. 15(02), 99-110. Recuperado de http://www.periodicos.usp.b r/jhgd/article/view/19762/21828.

Jardim, M. L. (2019). Sustentabilidade, Currículo e o Papel da Didática: Uma Abordagem Pertinente. In: Sustentabilidade Muito ainda por dizer. (1ª ed.) Curitiba: Appris. 163-177.

Kripka, R. M. L., Scheller, M., Bonotto, D. L. (2015). Pesquisa documental na pesquisa qualitativa: conceitos e caracterização. Revista de Investigações UNAD. 14(2). Bogotá. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/318353446_La_investigacion _documental_sobre_la_investigacion_cualitativa_conceptos_y_caracterizacion/fulltext/59658281aca27227d78c662c/La-investigacion-documental-sobre-la-investigacion-cualitativa-conceptos-y-caracterizacion.pdf.

Lei n. 9.795 de 27de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, DF. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaoambiental/ lei9795.pdf.

Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: 20 de dezembro de 1996. Recuperado de http://www.planalto.gov.b r/ccivil_03/leis/l9394.htm.

Loureiro, CFB (2012). Trajetória e fundamentos da educação ambiental. (4a ed.) São Paulo: Cortez.

Massena, F. S., & Marinho, E. C. P. (2011). Educação ambiental: considerações a partir da teoria das necessidades. JURIS-Revista da Faculdade de Direito, (16), 167- 168. Porto Alegre.

Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão: Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis: Educando-nos para pensar e agir em tempos de mudanças socioambientais globais. 2012. Recuperado de http://www.seduc.go.gov.br/documentos/nucleomeioambiente/material2013/caderno.pdf.

Minayo, M. C. S., Deslandes, S. F., Cruz-Neto, O., Gomes, R. (2011). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. (30a ed.) Petrópolis: Vozes.

Oliveira, A. L., Obara, A. T. & Rodrigues, M. A. (2007). Educação ambiental: concepções e práticas de professores de ciências do ensino fundamental. Revista Electrónica de Enseñanza de lãs Ciencias, (online)6 471-491. Recuperado de http://reec.uvigo.es/volu menes/volumen6/ART1_Vol6_N3.pdf.

Ongaro, M. D., Schirmer, G. J. & Meurer, A. C. (2018). Uma Análise da Educação Ambiental em uma Escola do Campo no Município de Agudos - RS. Revista Formação (ONLINE). 25(44), 15-33.

Organização das Nações Unidas. ONU. (2015). Agenda 2030. Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, Online. Recuperado de https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/.

Ortega, A. C., Jesus, C. M. de J. & Mouro, M. de C. (2009). Mecanização e Emprego na Cafeicultura do Cerrado Mineiro. Revista ABET. 8(2). Recuperado de https://www.researchgate.net/profile/Clesio_Jesus/publication/277824440_Mecanizacao_e_Emprego_na_Cafeicultura_do_Cerrado_Mineiro/links/55ddcb9008ae79830bb57c7c.pdf.

Parecer CNE n. 014 de 15 de junho de 2012. Dispõe sobre Diretrizes Curriculares para Educação Ambiental. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/index.php? option=com_doc man&view=download&alias=10955-pcp014-12&Itemid=30192

Pieper, D. S., Behling, G. M. & Domingues, G. (2014). Pertencimento, Patrimônio e Meio Ambiente: Um diálogo Necessário para a Sustentabilidade. Revista Desarrollo Local Sostenible. 7(21).

Pereira, B. E. & Diegues, A. C. (2010, Julho). Conhecimento de populações tradicionais como possibilidade de conservação da natureza: uma reflexão sobre a perspectiva da etnoconservação. Desenvolvimento e Meio Ambiente.Editora UFPR (22), 37-50.

Rebouças, S. M. & Galizoni, F. M. (2019). Novas ruralidades: O etnoconhecimento de agricultores migrantes como estratégia de Educação Ambiental. Anais XXI Encontro Nacional de Estudos Populacionais. ABDEP – Associação Brasileira de Estudos Populacionais. Poços de Caldas/MG. Recuperado de http://www.abep.org.br/pub licacoes/index.php/anais/article/view/3350/3209.

Resolução n. 01 de 18 de fevereiro de 2002. Dispõe sobre a apreciação pelo Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Básica. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13800-rceb001-02-pdf&category_slug=agosto-2013-pdf&Itemid=30192.

Sapelli, M. L. S. (2017, Dezembro). Campo, Educação do Campo e Educação Ambiental: Superando a visão fetichizada. Ambiência Guarapuava.13. 84-103. Recuperado de https://revistas.unicentro.br/index.php/ambiencia/article/view/4352.

Silva, C. D. D. (2015). A educação Ambiental nas escolas do campo: Construções e desafios. Recuperado de https://www.webartigos.com/artigos/a-educacao-ambiental-nas-escolas-do-campo-contribuicoes-e-desafios/132357.

Silva, L. S. & Henning, P. C. (2019). Problematizando o campo de saber da educação ambiental. Pro-Posições. 30. Campinas/SP, Brasil. Recuperado de http://www.scielo.br/sc ielo.php?script=sci_arttext&pid=S010373072019000100539&lng=en&nrm=iso.

Silva, K. V. L. G., Gonçalves, G. A. A., Santos, S. B., Machado, M. F. A. S., Rebouças, C. B. A., Silva V. M. & Ximenes, L. B. (2018). Formação de Adolescentes Multiplicadores na Perspectiva das Competências da Promoção de Saúde. Revista Brasileira de Enfermagem. 1,89-96.

Sorrentino, M., Trajber, R., Mendonça, P. & Ferraro Junior, L. A. (2005, Maio/agosto). Educação ambiental como política pública. Educação e Pesquisa,São Paulo. 31(2), 285-299.

Teixeira, L. A., Tozoni-Reis, M. F. C., Talamoni, J. L. B. (2011). A teoria, a prática, o professor e a educação ambiental: algumas reflexões. Olhar de Professor, Ponta Grossa. 14(2), 227-237.

Published

27/10/2020

How to Cite

MORA, E. A.; GOMES , P. P. .; BARBADO , N. . A Study on the relationship between Environmental Education and Rural Education. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 10, p. e9319109384, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i10.9384. Disponível em: https://www.rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/9384. Acesso em: 27 jun. 2022.

Issue

Section

Education Sciences